CAMPANHA DE UTILIDADE PÚBLICA-INFRAESTRUTURA

CAMPANHA DE UTILIDADE PÚBLICA-INFRAESTRUTURA
CAMPANHA DE UTILIDADE PÚBLICA- INFRAESTRUTURA

sábado, 2 de dezembro de 2023

OS DRAVIANOS-- Quem são?




Os dravidianos ou drávidas são grupos étnicos que falam qualquer dos idiomas de uma grande família linguística não indo-europeia no sul do subcontinente indiano. Os dravidianos são uma das populações mais antigas do sul da Índia, Paquistão, Afeganistão,Nepal, Maldivas, Bangladesh e Sri Lanka.


Como todos os humanos, provieram de África. Os Dravidianos são muito possivelmente os humanos que habitavam o Vale do Indo, antes das invasões arianas. Acredita-se que os dravidianos eram um povo matriarcal na época do Vale do Indo.


Possivelmente que com a as invasões arianas, muitos dos dravidianos fugiram para o Sul da Índia. E permanecem lá até hoje.

Hoje falam línguas diferentes ao resto dos Indianos, em que o Kannada é o mais prevalente. Falam o inglês para com o resto dos indianos, ou o Hindi caso souberem. Mas a maior parte fala mesmo o inglês.


𝐀 𝐜𝐢𝐯𝐢𝐥𝐢𝐳𝐚çã𝐨 𝐝𝐨 𝐈𝐧𝐝𝐨


Civilização do Vale do Indo foi uma civilização da Idade do Bronze nas regiões noroeste do sul da Ásia, que existiu entre 3 300 a.C. e 1 300 a.C., sendo que atingiu seu auge entre 2600 e 1 900 a.C.Juntamente com o Antigo Egito e a Mesopotâmia, foi uma das três primeiras civilizações da região, compreendendo o norte da África, o oeste da Ásia e o sul da Ásia, e das três, a mais difundida, sendo que seu complexo de centros urbanos abrange uma área que se estende do nordeste do Afeganistão, através de grande parte do Paquistão e o oeste e noroeste da Índia.


Floresceu nas bacias do rio Indo, que flui através do Paquistão e ao longo de um sistema de rios perenes, principalmente alimentados por monções, que antes corriam nas proximidades do sazonal rio Gagar, no noroeste da Índia e no leste do Paquistão.

Segundo a tradição, teria vindo de um continente, tragado pelo mar, situado ao sudoeste da Índia. Esse mito faz pensar no mito de Atlântida.


O povo que criou e desenvolveu a primeira civilização greco-oriental, cujo principal centro foi a ilha de Minos, apesar de suas relações com a Mesopotâmia e o Egipto, parece não ter sido nem ‘grego’, nem semítico, nem indo-europeu… É possível supor… uma disseminação do povo em questão através de toda a Grécia… há na língua grega um substracto de palavras de origem estrangeira… que devem ter sobrevivido através dos tempos, apesar da ocupação do país por diversos invasores… Discute-se ainda sobre a origem, se anatoliana, se pelasga, e assim proto-indo-européia. 


A língua formada desse modo foi falada na Egeia, em toda a Grécia e no sudoeste da Anatólia”.


Infelizmente, este povo hoje sofre as consequências da discriminação,  e foram deixados à deriva, assim como acontece com vários povos de melanina acentuada que ao longo da história suportam esse dilema.


       

"𝕸𝖆𝖎𝖘 Á𝖋𝖗𝖎𝖈𝖆, 𝖒𝖆𝖎𝖘 𝖆𝖒𝖔𝖗 𝖊 𝖒𝖊𝖓𝖔𝖘 ó𝖉𝖎𝖔"

Nenhum comentário:

Postar um comentário