A CADA DIA, VIVEMOS MAIS PERTO DA VALPARAÍSO QUE QUEREMOS

A CADA DIA, VIVEMOS MAIS PERTO DA VALPARAÍSO QUE QUEREMOS
VALPARAÍSO QUE EU QUERO 27

segunda-feira, 30 de junho de 2014

Linha Direta: PP no ‘chapão’ gera desistência de candidaturas

jose eliton filiacao m

O colunista Fagner Pinho divulga na Tribuna do Planalto que o PP começa a perder candidatos. 
A semana foi movimentada na base marconista, após pressão o PP foi obrigado a ceder e fazer parte da chapa única dos partidos da base para a disputa proporcional o "Chapão". Com essa decisão o partido começa a perder pré-candidatos que apontam dificuldades com o novo cenário eleitoral.

A íntegra da nota 
PP no ‘chapão’ gera desistência de candidaturas
A decisão do PP em voltar atrás e participar do chapão da base governista (com PSDB, PTB, PR e PSD) na disputa das eleições a deputado estadual já começou a gerar desistências de candidatos à Assembleia Legislativa de Goiás.
Muitos pretendentes, como o ex-prefeito de Inhumas, Abelardo Vaz, que era pré-candidato, já retiraram suas postulações. “Falei com José Eliton que entre deputados e um vice, era preferível manter a vice-governadoria, mas que, com o chapão, eu retiraria meu nome da disputa. É o que estou fazendo agora”, relatou.
Segundo o pepista, o ex-prefeito de Formosa, Pedro Ivo, e o ex-prefeito de Águas Lindas, Geraldo Messias, também deverão retirar suas pré-candidaturas.
O ex-deputado federal Pedro Canedo está em dúvida sobre manter ou não sua candidatura. O PP teve que ceder e entrar na disputa com o chapão para manter o nome de José Eliton como vice-governador na chapa majoritária da base aliada.
Fonte:Diário de Goiás

ATLÉTICO CAMPINENSE: SENSAÇÃO DA 2ª DIVISÃO DO MUNICIPAL

Postado por Moisés Tavares





Participando pela primeira vez da 2ª divisão do Campeonato Municipal, o Atlético Campinense vem sendo considerado a sensação, pois, lidera com 100% de aproveitamento, acumulando 12 pontos em 4 jogos. A última vítima foi o Bragantino, que foi derrotado por 4x0.
A equipe tem o patrocínio do vereador Aluísio da Artec, um dos maiores incentivadores do esporte em Águas Lindas, mostrando o comprometimento que ele tem não só com o Atlético Campinense, mas, com várias equipes, tanto da 1ª ,quanto da 2ª divisão.



Fonte:Jornal Águas Lindas

Telefonista Modelo

Postado por Moisés Tavares



Águas Lindas- Com a invenção do telefone por Alexandre Graham Bell em 1876, o que até então parecia impossível aconteceu: falar com pessoas que estavam consideravelmente distantes umas das outras. É claro que no início o aparelho era um luxo para poucos, mas com o passar do tempo, tornou-se popular e fundamental para encurtar distâncias entre as pessoas e resolver problemas pessoais e profissionais. 

Dessa necessidade surge uma nova e importante categoria profissional: a telefonista. No começo tudo era bem diferente: só se conseguia uma ligação através da telefonista.

 Elas intermediavam todas as ligações e, como havia poucos assinantes, as telefonistas conheciam todos os usuários, que tinham um atendimento realmente personalizado! Com o passar do tempo e com a evolução dos sistemas de telefonia, as características dessa profissão sofreu modificações, mas continua sendo essencial para as empresas que querem atender bem seus clientes.

A primeira vez que se comemorou o Dia da Telefonista foi em 29 de junho de 1956 e a partir daí essas profissionais nunca foram esquecidas. Na prefeitura de nossa cidade temos uma profissional exemplo para a categoria, nossa querida Nice que em nome dela parabenizamos todas as profissionais da área. 

Segunda-feira, 30 de junho, 2014

Fonte:Cobras & Lagartos

Águas Lindas bem iluminada

Por Moisés Tavares


Por determinação do prefeito Hildo do Candango ,todas as avenidas principais da cidade estão tendo a iluminação pública revitalizada,ou seja estão sendo trocados os braços das luminárias e as lâmpadas que agora são mais potentes.A equipe de iluminação da prefeitura tem percorrido os vários bairros da cidade fazendo as novas instalações e também fazem a manutenção  nos postes de iluminação pública das ruas trocando lâmpadas queimadas e fazendo reparos.
Para o prefeito Hildo do Candango  essa nova iluminação trás mais segurança para a população,pois muitas pessoas chegam á noite em suas casas e saem muito cedo para trabalharem.
Com o esforço e empenho do prefeito e do vice prefeito Luiz Alberto Jiribita  a Br 070 está também sendo iluminada,a prefeitura elaborou e pagou as custas do projeto da iluminação que ficou no valor de cerca de R$80 Mil Reais e o governador Marconi Perillo se comprometeu em fazer a obra,hoje os postes já estão sendo colocados e cada poste terá duas luminárias ,uma voltada para Br e outra para via marginal .A iluminação da Br 070 é uma reivindicação antiga da população ,que está sendo executada neste governo,muitos governos passaram prometeram e não fizeram,hoje o governo municipal em parceria com o governo estadual realizam o sonho de milhares de pessoas  que aguardavam com ansiedade por esta obra.


Iluminação da Br 070,um sonho que está sendo realizado

Fotos :Beto Castanheiro e Ricardo Toledo

A logomarca da taça da copa 2014, seria uma homenagem a Chico Xavier

DIÁRIO DA MANHÃ
ANA CLÉIA SOUZA

Vários sites comentam o assunto e realizam comparações com uma foto do médium mineiro e afirmam que a taça da copa deste ano foi pensada em homenagear ao grande líder do espiritismo.
Se observarmos, é possível ver que o desenho da taça remete à imagem de Chico Xavier psicografando - imagem que ficou eternizada. 
O médium faleceu aos 92 anos de idade em decorrência de parada cardíaca. 
Segundo relatos de amigos e parentes, Chico teria feito um pedido a Deus para morrer em um dia em que os brasileiros estariam muito felizes, e, que o país estaria em festa; sendo assim, ninguém ficaria triste com a sua passagem (morte). 
Coincidência ou não, ele faleceu quando o Brasil festejava a conquista da Copa do Mundo de futebol de 2002.
Logomarca da Taça da Copa 2014, seria uma homenagem a Chico Xavier. Foto: Divulgação
Logomarca da Taça da Copa 2014, seria uma homenagem a Chico Xavier. Foto: Divulgação

Convenções Partidárias Confirmam nomes para Deputado Estadual

Por Moisés Tavares 

As Convenções Partidárias realizadas  neste  mês de Junho confirmaram os nomes dos postulantes a uma cadeira na Assembléia Estadual  de Goiás ,por Águas Lindas.
Na manhã do dia 28/06  os partidos da base aliada se reuniram e os nomes de Luiz Alberto Jiribita do PTB -Partido Trabalhista Brasileiro ,atual vice prefeito e de Geraldo Messias PP-Partido Progressista  ,ex prefeito  foram homologados por seus partidos.No dia 29/06 o PSC -Partido Social Cristão ,se reuniu e confirmou o nome  do vereador e líder do governo na câmara Zezito Moura  para disputa nesta eleição,na semana passada o PSL-Partido Social Liberal  também se reuniu  e decidiu pelo lançamento de candidatura a estadual onde escolheram o nome do empresário e professor Evandro do Cetep,dias atrás o PSB -Partido Socialista Brasileiro também em convenção homologou a candidatura do vereador e presidente da câmara Evandro do Rainha da Paz e o PMN-Partido da Mobilização Nacional  deu o aval a Sandra Sabóia  para que ela também concorra nesta eleição e o PT -Partido dos Trabalhadores que confirmou o nome do empresário Túllio.
Já são 7 os nomes confirmados dos 16 de uma lista de pretendentes ,até o dia do registro das candidaturas outros nomes podem aparecer  e aumentar essa disputa que será bem acirrada,isso sem contar que virão a nossa cidade candidatos oriundos de vários outros municípios garimparem votos  na cidade  de Águas Lindas e na Região Metropolitana,essa será a eleição mais difícil para os candidatos ,principalmente aqueles que tem um histórico sujo na politica,que já assumiram cargos públicos e cometeram irregularidades e respondem a processos,o eleitor sabe quem é quem e não vai escolher ficha suja.
Estão também relacionados faltando a confirmação dos seguintes postulantes:Dr Metódio do PHS , Bahiano Magico do PRP,Maria Celeste do PMDB ,Luiz de Aquino do PRP e outros ,o que levaria para mais de 10 candidatos a deputados estaduais  por Águas Lindas de Goiás,esse número elevado pode fazer com que nenhum seja eleito no pleito deste ano e a cidade ficará por mais 4 anos sem representação na Assembléia Legislativa Estadual.

O PTB-Partido Trabalhista Brasileiro homologou o nome do vice prefeito Luiz Alberto Jiribita

O PP-Partido Progressista,homologou o nome do ex prefeito Geraldo Messias

O PSC-Partido Social Cristão ,confirmou  o nome do vereador e líder do governo Zezito Moura

O PSB-Partido Socialista Brasileiro homologou o nome do Presidente da Câmara de Vereadores Evandro do Rainha da Paz

O PSL-Partido Social Liberal  confirmou o nome de Evandro do Cetep

Convenção do PMN 33 em Goiania  na manha deste sábado deixa Sandra Saboia Satisfeita .                          
E o PMN-Partido da Mobilização Nacional          O PT -Partido dos Trabalhadores confirmou  Túllio
deu aval para Sandra Sabóia,se ela quiser
pode concorrer  na disputa deste ano. 

Fotos: Internet

domingo, 29 de junho de 2014

PSC confirma em convenção Zezito Moura como candidato a deputado estadual

Postado por Moisés Tavares

IMG_0592

O Partido Social Cristão (PSC) oficializou na tarde deste domingo (29) o nome do vereador Zezito Moura como candidato a Deputado Estadual pelo partido. O anúncio foi feito durante convenção no auditório Costa Lima na Assembleia Legislativa do Estado de Goiás, em Goiânia.
A convenção contou com a presença do candidato à Presidência da República  pelo PSC Pastor Everaldo e também a do candidato ao Governo de Goiás pelo PSB Vanderlan Cardoso além diversos outros nomes que irão concorrer pelo PSC a cadeiras no Legislativo Estadual.
Para Zezito essa é a oportunidade do povo águaslindense volta a ter um representante na Assembleia Legislativa, alguém que vai lutar para trazer benefícios para o município como a construção do Instituto Médico Legal  (IML) em Águas Lindas de Goiás, uma das reivindicações antiga da população.
Zezito Moura surge como uma nova opção para a população águaslindense. O vereador que antes mesmo de oficializar sua candidatura já vinha ganhado cada vez mais seguidores promete ser um dos protagonistas da eleição 2014 em Águas Lindas de Goiás.





Fonte:Aguaslindasnews

NA MANHÃ DE SÁBADO (28/06), A BASE ALIADA HOMOLOGOU O NOME DO GOVERNADOR MARCONI PERILLO A REELEIÇÃO CONJUNTAMENTE COM CANDIDATOS DO GRUPO.



A convenção estadual do PSDB e partidos aliados aconteceu no Goiânia Arena e reuniu milhares de pessoas de todo o estada, a comitiva de Águas Lindas foi composta por 70 candanguistas em apoio ao nome do vice- prefeito Luís Alberto (Jiribita) a estadual que teve seu nome homologado

O evento contou com a presença do pré-candidato à presidência da república Aécio Neves, de senadores, deputados federais e estaduais, prefeitos e lideranças da base aliada. O prefeito Hildo do Candango e a primeira dama Aleandra de Souza lideram a comitiva Águaslindense.


AGORA É JIRIBITA!

O prefeito Hildo do Candango aproveitou a ocasião para agradecer ao vice prefeito Luís Alberto Jiribita o excelente trabalho prestado a nossa cidade, e conta com ele na camará Legislativa de goiás para construir uma Aguas Lindas cada vez melhor.


 Fotos Beto Castanheiro.


PT comemora ‘chapa pura’ na convenção



Gomide (C) comemora com correligionários a oficialização da chapa para o governo e Senado
   Gomide (C) comemora com correligionários a oficialização da chapa para o governo e SenadoAo lançar seus candidatos, partido afirmou estar capacitado para “renovar” a política estadual em outubro


O PT realizou ontem sua convenção partidária com muita festa da militância, pouca presença de lideranças nacionais e um pequeno tumulto provocado por cerca de 30 manifestantes da Educação, que deixaram a Câmara de Goiânia e foram até a Assembleia Legislativa – local do evento – gritar “fora, PT”. Uma manifestação anunciada nas redes sociais um dia antes, e que se cumpriu.
Antonio Gomide se reuniu também com militantes do PT
em Águas Lindas.
Antônio Gomide (PT) para o governo, Tayrone di Martino (PT) vice e Marina Sant’Anna (PT) para o Senado. Esta é a chapa majoritária que o partido levará para a disputa deste ano. De saída, o discurso foi de “autossuficiência” e capacidade para “renovar” a política do Estado. “Estamos entusiasmados porque sentimos que podemos atender aos anseios da população. Percorremos mais de 150 municípios e acreditamos em nossa vitória”, resumiu o pré-candidato a governador.
O mote dos petistas é a “mudança”. O foco, os ataques ao governador Marconi Perillo (PSDB). “Precisamos acabar com o descaso no governo. Queremos uma oportunidade para provar aos goianos nossa capacidade de realizar uma gestão voltada para o povo, para o trabalhador. Um governo de verdade”, disse.
Marina, que foi anunciada para a vaga na quarta-feira, elencou como meta principal o impulso à campanha da presidente Dilma Rousseff (PT). “Nossa prioridade é puxar a campanha da Dilma para Goiás. Sabemos que há uma grande disposição do eleitorado para o nome dela, mas ainda assim precisamos fazer um bom trabalho”, destacou.
A petista avaliou a postulação de Antônio Gomide a partir dos índices eleitorais. “Sobre o projeto do Gomide, sempre começamos com índices característicos de início de campanha. Os números não nos surpreendem e acreditamos na capacidade de crescimento.”
Tullio Também participa da convenção com vários
 simpatizantes do PT de Águas Lindas em Goiania.
Em relação aos seus adversários na disputa pelo Senado, Marina disse que seu papel é muito bem definido. “Existem candidaturas do campo conservador e me posiciono como antagonista aos projetos de ‘olhar pra trás’.”
Tayrone, por sua vez, se disse lisonjeado com o convite para compor a chapa e reafirmou seu otimismo com o pleito. “Sei que fazemos parte de um projeto muito competitivo e com chances reais de ser vitorioso. Representamos a vontade da população. Nossa coligação é o povo”, ressaltou.
Fonte:Internet

Justiça: Condenados por improbidade


O grupo que apoiava a candidatura de Rogério Rosso, então no PMDB, conseguiu os votos necessários para elegê-lo governador para um mandato-tampão. Wilson Lima, que também disputava o posto, perdeu o cargo.


Quatro deputados distritais, cinco ex-parlamentares e um empresário foram condenados pela Justiça em uma ação de improbidade administrativa. Pela decisão, todos perderão os direitos políticos por oito anos.

Mas, como o processo ainda está na primeira instância, os réus não serão enquadrados na Lei da Ficha Limpa e poderão concorrer na disputa deste ano.

A ação envolve os distritais Alírio Neto (PEN), Aylton Gomes (PR), Cristiano Araújo (PTB), e Rôney Nemer (PMDB), além dos ex-deputados Aguinaldo de Jesus, Batista das Cooperativas, Benício Tavares, Dr. Charles e Rogério Ulysses, e do empresário André Luiz Lemos.


Os políticos foram acusados de se hospedar em um hotel cinco estrelas de Goiânia em abril de 2010, com todas as despesas pagas por um empresário do ramo imobiliário.

Para o Ministério Público, que apresentou a denúncia, houve enriquecimento ilícito, “pois a obtenção de qualquer tipo de vantagem econômica indevida paga por quem possa ter interesse, ainda que potencial, em obter benefícios, caracteriza improbidade administrativa”.


O MP alegou ainda que o pagamento da conta do hotel por uma pessoa do setor privado “viola os deveres de ética, honestidade, probidade, imparcialidade, legalidade e lealdade às instituições”.

O caso ocorreu na época da eleição indireta para governador do Distrito Federal de 2010. Os então deputados se esconderam em um local fora de Brasília para escapar da pressão política em torno da escolha.

Com isso, o grupo que apoiava a candidatura de Rogério Rosso, então no PMDB, conseguiu os votos necessários para elegê-lo governador para um mandato-tampão. Wilson Lima, que também disputava o posto, perdeu o cargo. 



Os parlamentares ficaram hospedados no Hotel Castro’s, um cinco estrelas da capital goiana. André Luiz Lemos, que também foi condenado pela 8ª Vara da Fazenda Pública, pagou a despesa de quase R$ 3 mil com diárias e consumações. A juíza Mara Silda de Almeida afirmou na sentença que “os réus tiveram a intenção de obter vantagem com a formação de consenso em torno de um nome para o cargo de governador do Distrito Federal, em reunião secreta e sigilosa, com despesas de transporte e hospedagem custeadas por empresário desta capital federal”.

Benício, Cristiano, Dr. Charles, Rogério Ulysses e Rôney alegaram que o pagamento da conta não teria ligação com a reunião e que não houve má-fé. Batista das Cooperativas defendeu que os argumentos da denúncia “são genéricos e abstratos”. ...



Alírio Neto disse à Justiça que a petição inicial é inconsistente e que, quando soube que não lhe seria cobrado o valor das despesas, doou valor correspondente a entidade filantrópica. 



Segundo ele, o grupo se reuniu em Goiânia para discutir sobre a eleição indireta para governador “com privacidade”. Já Aguinaldo afirmou que a viagem a Goiânia não se deu em razão do exercício do mandato parlamentar, mas apenas para fugir das pressões políticas. O empresário André Lemos declarou ao Judiciário que o motivo da sua viagem a Goiânia foi doença de pessoa da família.

O advogado Adriano Soares Branquinho, que representa cinco dos 10 condenados, reclamou que a Mara Silda de Almeida condenou os acusados sem ouvi-los e sem colher o depoimento de testemunhas. “A juíza entendeu que poderia julgar antecipadamente. Provavelmente, a tese de todos será a nulidade da sentença porque pediram a produção de prova oral e isso foi indeferido”, explicou. O advogado Ticiano Figueiredo, que representa Aylton Gomes, criticou a postura da magistrada. “Ela atropelou o processo. Essa ação estava parada há quatro anos e, subitamente, teve o ritmo acelerado. Isso é sintomático do período eleitoral e causa perplexidade”, comentou. ...

Réus

Nove políticos que ocupavam cadeiras na Câmara Legislativa em 2010 tiveram as despesas em um hotel cinco estrelas em Goiânia pagas por um empresário do ramo imobiliário. Para o MP, houve enriquecimento ilícito.

Fonte: Por HELENA MADER - Correio Braziliense - 28/06/2014 - -

Partidos elegem seus favoritos para deputado federal em Goiás. Mas pode ocorrer surpresa

Partidos elegem seus favoritos para deputado federal em Goiás. Mas pode ocorrer surpresa

Giuseppe Vecci, Thiago Peixoto, Alexandre Baldy, Rubens Otoni e Olavo Noleto: altamente competitivos pra eleição de outubro | Fotos: Fernando Leite/Jornal Opção
Giuseppe Vecci, Thiago Peixoto, Alexandre Baldy, Rubens Otoni e Olavo Noleto: altamente competitivos pra eleição de outubro | Fotos: Fernando Leite/Jornal Opção
Definidas as chapas majoritárias dos partidos, como PSDB (Marconi Perillo), PMDB (Iris Rezende), PSB (Vanderlan Car­doso) e PT (Antônio Gomide), vai começar uma guerra furiosa nos bastidores entre os candidatos a deputado federal. Como os jornais dão mais importância à disputa majoritária, pouco se comenta sobre a disputa legislativa. Porém, nesta área, nem os aliados são inteiramente aliados. Muitas vezes, os aliados são os principais adversários. Na semana passada, o Jornal Opção consultou integrantes dos partidos mais consolidados e pediu que citassem quais de seus candidatos têm chances efetivas para deputado federal. Há poucas surpresas, mas o PMDB, que esperava eleger quatro deputados federais, tende a fazer apenas três. A desistência de Marcelo Melo, do Entorno de Brasília, enfraqueceu o partido numa região estratégica.
A seguir, a lista, formulada pelos partidos, é exposta em ordem alfabética:
1 — Alexandre Baldy — Tem estrutura sólida, é jovem e fez uma gestão competente na Secretaria da Indústria e Comércio. PSDB.
2 — Antônio Faleiros — Rearticulou a estrutura da saúde pública em Goiás. Um dos nomes do governador Marconi Perillo. PSDB.
3 — Daniel Vilela — O apoio do prefeito de Aparecida de Goiânia é decisivo. Maguito Vilela é seu pai. PMDB.
4 — Eduardo Machado (Walter Paulo, PMN, ou Dário Paiva, PSL). PMN. Integra a Chapinha.
5 — Flávia Morais — Saiu fortalecida ao compor com o chapão que apoia o governador Marconi Perillo. PDT.
6 — Giuseppe Vecci — Principal responsável pelo planejamento do governo. Um dos nomes de Marconi Perillo. PSDB.
7 — Iris Araújo — Tem um general eleitoral na sua campanha, o marido Iris Rezende. PMDB.
8 — João Campos — O voto evangélico e o apoio de setores da Polícia Civil são seus principais suportes. PSDB.
9 — José Mário Schreiner — Tem apoio dos produtores rurais. Relação com Ronaldo Caiado é um complicador. PSD.
10 — Jovair Arantes — Faça chuva ou sol, sempre um candidato competitivo. Municipalista. PTB.
11 — Magda Mofatto — Suas estruturas financeira e política são sólidas. PR.
12 — Marcos Abrão — Bancado pela senadora Lúcia Vânia, é um nome competitivo. PPS.
13 — Olavo Noleto — É o nome da presidente Dilma Rousseff em Goiás. PT.
14 — Pedro Chaves — É um municipalista nato. PMDB.
15 — Roberto Balestra — Dono de sete mandatos, é muito forte eleitoralmente. PP.
16 — Rubens Otoni — O deputado federal é tido como imbatível. PT.
17 — Thiago Peixoto — É uma das estrelas da base governista. PSD.
A lista acima não indica que os citados serão vitoriosos — afinal, a eleição será realizada apenas em 5 de outubro. Mas são apontados como favoritos por seus próprios partidos. Surpresas acontecem e há outros nomes fortemente cotados, como San­des Júnior (PP), Lucas Vergílio (Solidariedade), Fábio Sousa (PSDB), Waldir Soares (PSDB), Célio Silveira (PSDB), Heuler Cruvinel (PSD), Gilvan Máximo (PRB) e Valdivino Oliveira (PSDB).

Fonte:Jornal Opção

Militares constroem obras com eficiência, economia e rapidez

Militares constroem obras com eficiência, economia e rapidez

Jornal Opção acompanha a visita de chefe do Departamento de Engenharia de Construção (DEC) às frentes de serviços de recuperação de uma rodovia federal e de reconstrução de um aeroporto na Bahia
artigo_jose maria e silva.qxd
Militares inspecionam obras conduzidas pelo Exército em rodovia federal e aeroporto no Sul da Bahia
Frederico Vitor
De Caravelas, Bahia
“O trabalho honrado tudo ven­ce.” A frase do Visconde de Mauá é o lema do 11ª Batalhão de En­genharia de Construção (11º BEC), com sede em Araguari, na região do Triângulo Mineiro. A organização militar mantém a 1,5 quilômetro de sua sede, um efetivo de 300 homens que trabalham na reestruturação de um aeroporto e na construção e recuperação de trecho de 84 quilômetros da rodovia federal BR-418. As duas obras estão sendo executadas no município baiano de Caravelas, região Sul do Estado.
Desconhecido pela maioria dos brasileiros, o Exército possui larga experiência em construção, ampliação, reforma, adaptação, reestruturação e conservação de obras em todo o território nacional, empregando as mais avançadas tecnologias da área de infraestrutura. Seguindo um padrão gerencial de planejamento e de execução de obras, atualmente, a Força Terrestre atua em 25 projetos, sendo 9 inseridos no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) que estão nas mãos de 12 batalhões de engenharia de construção espalhados por todo o País.
A convite da Associação dos Diplomados da Escola Superior de Guerra (Adesg) e do Departa­mento de Engenharia e Construção (DEC) do Exército, a reportagem do Jornal Opção embarcou em um avião da Força Aérea Brasileira (FAB) a partir da Base Aérea da capital federal, para acompanhar comitiva liderada pelo general de Exército Joaquim Maia Brandão Júnior, chefe do DEC. Os militares foram conferir de perto o andamento das obras tocadas pelo Exército no Sul da Bahia. Também integraram a viagem o general de Brigada Marcio Velloso Guimarães, chefe da Diretoria de Obras e Cooperação (DOC) e demais oficiais, dentre eles o tenente-coronel Ivan Alexandre Correa Silva, comandante do 11º BEC.
À primeira vista, o general pôde comprovar na prática o primor do bom acabamento de uma das pistas do aeroporto reconstruído pela Engenharia do Exército, quando do pouso do Embraer-120/Brasília da FAB, que transportava a comitiva. Construído pelos americanos durante a Segunda Guerra Mundial para fins militares, e distante 12 quilômetros da cidade de Caravelas, ao final do conflito o aeródromo foi repassado para a FAB que, com o tempo, subutilizou o local. No decorrer dos anos, tanto as duas pistas que se cruzam formando um X e o pátio sofreram com o processo de deterioração, se tornando inútil para pousos e decolagens.
Desde de 2011, por meio do 11ºBEC, o Exército tem trabalhado na recuperação das duas pistas (principal e secundária) de pouso e decolagem, das de taxiamento e do pátio. A obra, orçada inicialmente em R$ 17.408.890,07 já consumiu R$ 17.471.706,60 — um pouco mais que o previsto. Entretanto, um novo aporte para a finalização será encaminhada até dezembro deste ano, pois falta apenas o acabamento da recuperação da pista secundária de taxiamento para que a frente de serviço seja concluída.
A obra do aeroporto de Caravelas era um pedido antigo do governo da Bahia, que pretende melhorar o turismo ao arquipélago de Abrolhos, próximo da costa do litoral sul daquele Estado. Para isso, era essencial que o aeródromo estivesse operacional.
Ao término da obra, o aeroporto, que está sob responsabilidade da FAB, será repassado à Infraero. O governo da Bahia, em vista do grande potencial turístico da região, sempre foi favorável a operacionalidade comercial do aeródromo . Inclu­sive, duas companhias aéreas (Gol e Azul) levantaram interesse em levar linhas regulares para Caravelas.

Missão a concluir

Ao desembarcar do avião, a comitiva se dirigiu ao antigo prédio que abriga o saguão do aeroporto. Os militares ouviram o general Brandão que, enfático, não poupou elogios aos trabalhos até então concluídos e também cobrou empenho para que tudo seja finalizado.
“Temos que sair daqui, pois está dando o tempo de nossa missão”, disse o general.
Em seguida, o comboio militar seguiu em direção às obras de construção e aplicação de asfaltamento da BR-418. A rodovia federal proporciona escoamento da produção agrícola e transporte em grande escala de madeira reflorestável para indústria de celulose, agora também vai fomentar o turismo local.
A estrada faz a ligação entre a BR-101, no distrito de Posto da Mata do município de Nova Viçosa, e a cidade de Caravelas, no litoral sul da Bahia. Além da pavimentação asfáltica, também são construídos bueiros, canalizações e pontes ao longo daquela rodovia. O primeiro repasse financeiro para a construção e pavimentação da estrada foi efetivado em dezembro de 2005 pelo governo federal por meio do Departamento Nacional de Infraestrutura e Transporte (Dnit), autarquia federal que executa obras em rodovias. A obra ficou paralisada por aproximadamente dois anos devido à falta de licenciamento ambiental.
Os trabalhos começaram efetivamente em meados de 2008 e, atualmente, os serviços são conduzidos em duas frentes, sendo a primeira do quilômetro zero ao 12, e a segunda do quilômetro 12 ao 85. O valor total da obra é de R$ 123.345.301,15 e foram gastos o montante de R$ 92.690.947,07. Há ainda a cifra de R$ 30.654.084,08 a ser executada. A conclusão dos trabalhos pelo Exército estava prevista para novembro deste ano, mas só deve terminar em meados de 2015.
Atualmente, são pouco mais de 72 quilômetros de pista pronta. Até chegar ao trevo de Posto da Mata, ainda restarão mais 12 quilômetros para completar os 84 do trecho em reconstrução. Os serviços de drenagem, terraplanagem, pavimentação e sinalização horizontal e vertical já foram concluídos no trecho aberto ao tráfego.
Destacamento do 11ª. BEC em Caravelas (BA): cerca de 300 militares trabalham nas obras da BR-418
Destacamento do 11ª. BEC em Caravelas (BA): cerca de 300 militares trabalham nas obras da BR-418
Mesmo debaixo de um sol escaldante, característico do litoral baiano, ou de chuvas torrenciais, as máquinas e os soldados “operários” do Exér­cito não param. A todo instante se observa um tráfego intenso de caminhões basculantes e de máquinas motoniveladoras. De chapéu bandeirante na cabeça, cobertura características de militares de Engenharia de Construção do Exército, o general Brandão e os demais oficiais desciam a todo instante das viaturas que os transportavam para conferir de perto os canteiros de obras conduzidos pelos sargentos, cabos e soldados.
General do Exército Brandão: “Não abrimos mão de fazer bem feito”
General do Exército Brandão: “Não abrimos mão de fazer bem feito”
O chefe do DEC não deixou de cumprimentar os militares que, faça sol ou chuva, estão ali no trecho trabalhando incessantemente. Entusias­mado pelo que viu ele chamou a atenção para um detalhe: “Esses soldados que aqui trabalham são recrutas locais. Depois que derem baixa do Exército terão aprendido uma profissão”, disse o general enquanto observava os militares trabalhando na concretagem de sarjetas triangulares às margens da pista.
De modo superficial, dá para constatar que o asfalto é diferenciado e consistente para suportar o tráfego pesado de caminhões que cruzam a rodovia nos trechos onde o trânsito é liberado. O acostamento é largo e nos pontos de relevo houve o cuidado de implantar canais de drenagem nas laterais da pista, o que dá maior segurança aos condutores, principalmente durante o período chuvoso.
Se futuramente aquela região se tornar um grande polo turístico e de negócios, impulsionado pelo novo aeroporto e pela rodovia federal segura e em excelentes condições de tráfego, muito se deverá ao Exército. Os esforços de cada um dos 300 militares que, muitos deles a mais de mil quilômetros de casa, vão ser coroados com o desenvolvimento econômico e social daquela área.
Mais uma vez o DEC e o 11º BEC cumprem mais uma missão com alto grau de excelência e eficácia. As palavras do general Brandão deixam claro que quando os militares aceitam o desafio de construir uma obra, seja ela qual for, ao final, sempre haverá um padrão de qualidade: “Não basta concluir a missão, é preciso fazê-la bem feita.”

Contribuição ao desenvolvimento do País

Não é muito conhecido pela maioria da população brasileira, mas o Exército se constitui de uma ampla gama de especificações desempenhadas por cada militar. A divisão dessas particularizações é definida pela “Arma”, “Quadro” ou “Serviço”. A primeira engloba os militares combatentes, dividindo-se em dois grupos: as armas-base (Infantaria e Cavalaria) e as armas de apoio ao combate (Artilharia, Engenharia e Comunicações). A Engenharia divide-se em duas vertentes: de combate e de construção.
A Engenharia de combate apoia as armas-base, facilitando o deslocamento das tropas, reparando estradas, pontes e eliminando os obstáculos à progressão, além de dificultar o movimento do inimigo. Uma operação de guerra de grande envergadura, por exemplo, depende diretamente da Enge­nharia para a transposição de cursos de água e demais obstáculos. Já a Engenharia de Construção, em tempos de paz, como nos dias atuais, colabora com o desenvolvimento nacional, construindo estradas de rodagem, ferrovias, pontes, açudes, barragens, poços artesianos e inúmeras outras obras.
Engenharia do Exército contribui para o desenvolvimento nacional e cumpre seu papel social com o País
Engenharia do Exército contribui para o desenvolvimento nacional e cumpre seu papel social com o País
A história da Engenharia do Exército remonta do ano de 1792 quando, por ordem de Dona Maria I, Rainha de Portugal, foi instalada na cidade do Rio de Janeiro a Real Academia de Ar­tilharia, Forti­ficação e Desenho. Essa foi a primeira Escola de Engenharia das Américas e a terceira do mundo, berço do Instituto Militar de Engenharia (IME) e demais escolas politécnicas, faculdades e institutos tecnológicos. Em 1880 o imperador Dom Pedro Segundo criou o primeiro Batalhão de Engenheiros, empregado também na construção de estradas de ferro, de linhas telegráficas consideradas estratégicas e outros trabalhos de engenharia militar pertencentes ao Estado com o intuito de apoiar o desenvolvimento nacional.
É sabido que a missão do Exército, segundo a Constituição Federal de 1988, é de defender a pátria, garantir os poderes constitucionais da lei e da ordem no País. Há também ações subsidiárias, ou seja, a cooperação com o desenvolvimento nacional por meio de execução de obras e serviços de engenharia, além de apoio às situações de calamidades públicas e defesa civil. Mas por que os militares atuam fora do Exército? Uma forma de profissionalizar a tropa de engenharia em tempos de paz é justamente por meio de obras que atendem às necessidades do Estado brasileiro, complementando a sua estrutura.

Exército desenvolve 25 obras em todo o País, sendo 9 do PAC

Para que o Exército consiga organizar e gerenciar toda uma imensa estrutura de engenharia de construção ou combate, foram criados departamentos e diretoria. No topo dessa hierarquia existe o DEC, que tem como missão regular o emprego da Engenharia Militar e seus 15 mil militares em todas as regiões do País, em benefício do Exército e do governo, realizando a gestão de obras, patrimônio, meio ambiente, material e operações de engenharia.
Subordina-se ao DEC a Diretoria de Obras de Cooperação (DOC), que coordena 25 obras em todo o País, sendo nove inseridas dentro do programa federal PAC. Essas obras são parcerias entre o Exército e diversos órgãos em diferentes esferas de governo, como o Dnit, Infraero, governos estaduais, Agência Nacional de Águas, Secre­taria Especial de Portos, Ministério da Integração Nacional e Superin­tendência do patrimônio da União.

Estrutura gigantesca

A Diretoria de Obras Militares (DOM) é a responsável por coordenar e gerenciar obras em quartéis, campos de instrução e residências de militares. Já a Diretoria de Patrimônio Imobiliário e Meio Ambiente (DPIMA) tem como missão coordenar as atividades da administração patrimonial e am­bien­tal das instalações do Exército. Atualmente, a Força Terrestre dispõe de 78 mil imóveis em todo o País, desde ginásios a piscinas e de capelas a residências, passando por hospitais e escolas. São 662 quartéis, 22 mil residências de militares que somam, no total, 23 milhões de metros quadrados de área construída, equivalente à metade do território do Estado de Sergipe.
A mais nova diretoria subordinada ao DEC é a Diretoria de Projetos de Engenharia (DPE), que tem como missão a elaboração de projetos de engenharia de interesse do Exército. Inclusive, há projetos previstos para serem executados em organizações militares em território goiano, como o pavilhão administrativo da Base Administrativa do Comando de Operações Especiais e de um simulador de tiros. Outras obras importantes, como a nova sede do Superior Tribunal Militar (STM), em Brasília, e o Campus da Escola Superior de Guerra, também na capital federal, estão nos planos desta diretoria.
Atualmente, a Engenharia de Construção do Exército atua em obras de cooperação nos Estados de Sergipe, Rio Grande do Norte, Pernambuco, Piauí, Tocantins, Bahia, Rondônia, Amazonas, Roraima, Acre, Pará, Santa Catarina, Rio Grande do Sul e Minas Gerais. São obras de manutenção, conservação e pavimentação de rodovias e melhoramento de estruturas já construídas como pontes e aeroportos.
O general Brandão informa que, diferente de empresas do ramo da construção civil, a Engenharia do Exército não pode ser comparada a empreiteiras. Ele explica que os militares não visam lucro e tampouco encaram as obras como negócios, mas como missão dentro da lógica de contribuição ao desenvolvimento nacional. “Ao mesmo tempo em que cumprimos um papel social, nós também exercitamos a tropa na construção de obras.”
O pátio e as duas pistas do aeroporto de Caravelas foram totalmente recuperados pela Engenharia do Exército
O pátio e as duas pistas do aeroporto de Caravelas foram totalmente recuperados pela Engenharia do Exército
Pode ser por isso que se verifica nos trabalhos de infraestrutura tocadas pelo Exército, o diferencial do custo da mão de obra que não é incorporado ao orçamento final. Os equipamentos também são próprios, o que permite a disponibilidade necessária para que as frentes de serviços trabalhem sem interrupções. Tudo isso contribui para evitar atrasos e demais contratempos.
Uma das provas desta versatilidade e praticidade proporcionada pela Engenharia de Construção do Exército é o maior terminal aéreo de cargas e passageiros da América Latina:  o aeroporto de São Gonçalo do Amarante no Rio Grande do Norte. Construído pelo 1º. Batalhão de Engenharia de Construção (1º. BEC), o aeroporto tem um terminal de passageiros de 40 mil metros quadrados, 1,5 mil vagas de estacionamento e capacidade de operação de 6,2 milhões de passageiros por ano. O total de investimento foi de R$ 410 milhões.
A obra chegou a ter envolvidos mais de 630 trabalhadores, entre militares e civis. O convênio entre o Exército e a Infraero foi orçado em R$ 94 milhões e assinado em 2011. No contrato, ficaram sob a responsabilidade do Exército a construção das pistas de pouso e decolagem, o pátio de estacionamento das aeronaves, os sistemas de drenagem e a infraestrutura de balizamento e auxílio à navegação.

11º BEC realizou duas obras em Goiás

A pista de 1,3 mil metros de extensão do aeroporto de Pirenópolis foi construída pelo 11º BEC
A pista de 1,3 mil metros de extensão do aeroporto de Pirenópolis foi construída pelo 11º BEC
O 11º BEC, o mesmo destacamento que está construindo uma rodovia federal na Bahia e recuperando o aeroporto de Caravelas, tem histórico de obras em Goiás. Em 2000, os militares daquela unidade construíram as pistas do aeroporto de Mozarlândia com 1,3 mil metros de extensão, e em 2003 foi entregue a pista do aeródromo de Pirenópolis, também com 1,3 mil metros de extensão.
Formatura no 11º BEC; ao centro o busto do Visconde de Mauá
Formatura no 11º BEC; ao centro o busto do Visconde de Mauá


O Batalhão foi criado em 1983 na cidade de Rio Negro (PR) com a denominação de 2º Batalhão Ferroviário, também batizado como “Batalhão Mauá”, por por ter como patrono a figura de Irineu Evangelista de Souza, o Visconde de Mauá. No sul do País, o batalhão foi o responsável por fazer a ligação ferroviária do Tronco Principal Sul, entre os municípios de Mafra e Lajes, em Santa Catarina, num total de 295 quilômetros  de linha férrea construídos.
Construção de túnel de ferrovia no município de Lajes (SC)
Construção de túnel de ferrovia no município de Lajes (SC)
Em 1965, o Batalhão Mauá foi transferido para a cidade de Ara­guari, em Minas Gerais, com a finalidade de fazer a ligação ferroviária do Triângulo Mineiro à capital federal. Em 1999, se adequando à nova doutrina do Exército, aquela organização militar recebeu a denominação de 11º Batalhão de Engenharia de Construção.
Além das obras em Caravelas, o 11º BEC  também atua com um efetivo de 70 militares nas obras de manutenção e readequação da BR-367, no município mineiro de Virgem da Lapa.

Fonte:Jornal Opção