A CADA DIA, VIVEMOS MAIS PERTO DA VALPARAÍSO QUE QUEREMOS

A CADA DIA, VIVEMOS MAIS PERTO DA VALPARAÍSO QUE QUEREMOS
VALPARAÍSO QUE EU QUERO 27

quarta-feira, 30 de janeiro de 2019

RICOS MAIS RICOS --Ministério da Saúde paga até 600% a mais, por procedimento, para hospitais de rico

Além de tabela diferenciada, Sírio, Einstein e outros não pagam impostos


O Ministério da Saúde pagou R$3,5 milhões espirometrias (exames de pulmão) a hospital para ricos, mas pela tabela do SUS custariam apenas R$504 mil.



Os seis hospitais considerados “de excelência” pelo Ministério da Saúde, muito procurados por suas excelências os políticos, possuem tabelas diferente quando atendem pelo SUS: recebem quase sete vezes mais (594%) por procedimento. De acordo com relatório do Tribunal de Contas da União (TCU), enquanto qualquer hospital privado que realiza uma espirometria recebe R$10, os hospitais ‘de excelência’ recebem R$ 69,44 para fazer o mesmo procedimento. A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder.
Fora tabela diferenciada, Sírio-Libanês, Albert Einstein, Samaritano, H Cor, Oswaldo Cruz e Moinhos de Vento têm isenção de R$3,2 bilhões.
O TCU revelou que apenas cinco tipos de exame nesses hospitais nos custaram R$13 milhões. Em quaisquer outros seriam R$2,8 milhões.
Em face disso, o relatório afirma que cursos e pesquisas do programa de hospitais para ricos tem “efetividade e economicidade” irrelevante.
Pelo relatório, foram feitas 50.400 espirometrias (exame de pulmão), ao custo de R$3,5 milhões. Pela tabela SUS, seriam apenas R$504 mil.

Fonte: Diário do Poder

Promessa de campanha --Caiado não cumpre integralmente proposta de equiparação salarial e policiais criticam projeto

No total, 2.661 servidores passam a integrar a graduação de 2ª Classe. Categoria esperava equiparação à 1ª Classe
Foto: Divulgação
 

O aguardado projeto de lei que reestrutura as carreiras das forças policiais goianas e extingue a graduação de Soldado de 3ª Classe foi divulgado pela Secretaria de Segurança Pública do Estado de Goiás (SSP-GO). No entanto, o texto não contempla a equiparação salarial prometida pelo governo estadual.
No projeto que será enviado à Assembleia Legislativa do Estado de Goiás (Alego), o governo de Goiás determina que fica suprimida, na carreira de Praças da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros Militar, a graduação de Soldado de 3ª Classe. No entanto, os policiais não serão remanejados para a 1ª classe, como era esperado.
“Os quantitativos de postos da graduação referida no caput deste artigo, bem como os respectivos ocupantes, ficam transferidos para a graduação de Soldado de 2ª Classe”, diz.
O projeto determina ainda que somente após cinco anos na graduação de Soldado de 2ª Classe é que será realizada promoção à graduação de Soldado de 1ª Classe. A medida acaba aumentando para 10 anos o prazo para que os soldados sejam promovidos à cabo.
Com o novo projeto, os soldados que recebiam a remuneração inicial de R$2.126,07 passarão a receber R$5.766,64 . Já o soldado de 1ª Classe recebe R$6.358,32.
No total, 2.661 servidores saem da categoria de 3ª Classe e passam a integrar a de 2ª Classe. O projeto ainda não foi encaminhado à Assembleia Legislativa e pode sofrer alterações.
O que diz a categoria?
O presidente da União dos Militares de Goiás (Unimil), vereador Cabo Sena, falou ao Jornal opção sobre a repercussão do projeto entre os soldados de terceira classe. Para ele, é inegável o avanço salarial, porém a prometida equiparação ficou apenas no discurso.
“A Unimil entende que houve um grande avanço em termos financeiros, porém temos uma infinidade de vídeos e declarações do governador Ronaldo Caiado [DEM] prometendo igualar os salários. Em nenhum momento ele falou em criar uma classe intermediária”, afirmou o Cabo Sena.
Para o presidente da Unimil, talvez o governador não entenda a questão da carreira policial a fundo, já que a criação dessa nova classe reflete negativamente na progressão dos soldados.
“Para eles saírem da 2ª Classe demorarão cinco anos, para virar cabo será necessário aguardar mais cinco anos, ou seja, mais de 10 anos para serem reconhecidos. Com essa nova classe a progressão dentro da carreira fica um pouco travada”, explicou Cabo Sena.  
Segundo o vereador, o significado de equiparação no dicionário é muito claro, “equiparar é igualar, isso não foi feito”, disse.
Por meio das redes sociais, vários soldados estão se manifestando em busca de respostas para a decisão de Caiado. A maioria das mensagens afirma que se não tivesse sido criada a figura do soldado de 3ª Classe pelo então governador Marconi Perillo (PSDB), os profissionais teriam ingressado na corporação como soldados de 2ª Classe e, após um ano de curso de formação, seriam promovidos a soldados de 1ª Classe.
A categoria diz ainda que projeto do governo não sana injustiças, prejudica a carreira e pede modificações antes do envio à Assembleia Legislativa.

Fonte:Jornal Opção

Eleição na Assembleia --Governo joga a toalha e Lissauer pode ser o novo presidente com votação unânime

Deputado do PSB recebeu, na noite de quarta, proposta para abrigar Álvaro Guimarães no cargo de vice-presidente e a apresentou a grupo que já tem mais de 30 votos
Vinicius Cerqueira, Wildes Cambão, Alysson Lima, Tião Caroço, Thiago Albernaz, Talles Barreto, Henrique Arantes e Iso Moreira são alguns dos deputados que manifestaram apoio a Lissauer | Fotos: Jornal Opção / Divulgação
O deputado estadual Lissauer Vieira (PSB) vai vencer a eleição à Mesa Diretora da Assembleia Legislativa, marcada para esta sexta-feira, 1º. A dúvida agora é saber quantos votos ele terá. O governo, que passou a quarta-feira articulando uma alternativa, acabou jogando a toalha, no início da noite. Pediu para entrar na chapa de Lissauer na vaga de vice-presidente. A proposta dificilmente será aceita.
Até a tarde, mais de uma dezena de deputados foram ouvidos pela reportagem, alguns deles representando bancadas ou parte substancial delas, e a opinião era uma só: Lissauer já tinha naquela altura pelo menos 28 votos (sete a mais do que necessário para se sagrar presidente), podendo chegar a 33.
Se confirmadas essas projeções, seria uma derrota duríssima para o Palácio das Esmeraldas, que articulou, desde o final de 2018, pela eleição do deputado Álvaro Guimarães (DEM). Decano na assembleia, Álvaro é muito bem visto pelos colegas, considerado cordato e articulador. Caminhava para uma vitória folgada, mas acabou naufragando.
A primeira dissidência surgiu no próprio DEM, com a pré-candidatura do deputado Dr. Antônio. Ele afirmava ter o apoio de outros quatro deputados – Iso Moreira (DEM), Major Araújo (PRP), Lêda Borges (PSDB) e um quarto parlamentar que ele nunca identificou.
Na época (meados de dezembro), Dr. Antônio criticou Álvaro por ter se preocupado quase exclusivamente com os veteranos da Casa e se esquecido dos novos nomes que estão estreando no Legislativo Estadual.
Álvaro e o palácio consideraram esse movimento um blefe. Assim, com a vitória então praticamente consolidada, parece que as portas para conversações foram fechadas. O que desagradou quase todos os parlamentares.
Há cerca de três semanas, esse descontentamento mobilizou intensas reuniões entre deputados. Quatro nomes passaram a circular como opções para esses “dissidentes”: além do próprio Lissauer, falava-se em Humberto Aidar (MDB), Claudio Meirelles (PTC) e Iso Moreira.
A reclamação dos descontentes era praticamente a mesma: falta de diálogo mais direto e franco entre o candidato Álvaro Guimarães e os deputados, mas principalmente criticavam a forma com que a chapa, então favoritíssima, fora escolhida – “de cima para baixo” e supostamente subserviente ao palácio.
As conversas evoluíram e a articulação em torno de Lissauer foi a que mais se solidificou, reunindo 28 deputados no início desta semana, que é a reta final para a eleição da Mesa. Diante desse quadro, Iso Moreira e Dr. Antônio, dois aliados do governador Ronaldo Caiado, levaram Lissauer ao palácio, na terça-feira à noite, para tentar uma composição.
A recepção não foi a esperada. Já era próximo de meia-noite quando Caiado deixou claro que iria para o enfrentamento. Conforme os deputados, o clima da reunião não foi dos melhores, mas serviu para selar o destino de Álvaro.
Já na manhã de quarta-feira, a articulação do governo colocou na praça a ideia de substituir Álvaro por Henrique Cesar (PSC), deputado mais votado na última eleição e ligado à Assembleia de Deus.
O movimento rapidamente foi entendido como outro equívoco na articulação. Segundo um deputado, refluir no nome de Álvaro tirou mais dois votos da chapa apoiada pelo governo. Na tarde desta quarta-feira, mais de uma dezena de deputados ouvidos pelo Jornal Opçãodeclararam apoio a Lissauer – entre eles, Virmondes Cruvinel, Diego Sorgatto, Major Araújo, Henrique Arantes, Vinícius Cerqueira, Wildes Cambão, Alysson Lima, Talles Barreto, Tião Caroço e Thiago Albernaz.
No início da noite, como o plano B do governo não emplacou, decidiram jogar a toalha e pediram uma reunião de emergência com Lissauer. A ideia agora é colocar Álvaro Guimarães como vice-presidente.
Lissauer pediu um prazo para conversar com todo o grupo sobre a primeira proposta de composição apresentada pelo governo. O resultado sai a qualquer momento. Dificilmente será aceita.

Fonte;Jornal Opção

terça-feira, 29 de janeiro de 2019

ISENÇÃO BILIONÁRIA ---Hospitais para ricos têm isenção de impostos que chaga a R$3,2 bilhões

Sírio, Einstein e mais quatro não pagam R$500 milhões por ano em tributos






Auditoria do Tribunal de Contas da União (TCU) contesta a “efetividade e economicidade” do Proadi, programa do Ministério da Saúde que beneficia 6 hospitais de celebridades. Eles mal atendem pelo SUS, mas conseguiram que o governo federal os dispense de pagar mais de R$500 milhões por ano em impostos. De 2012 a 2017, Albert Einstein, Moinhos de Vento, Samaritano, Sírio Libanês, Hospital do Coração e Oswaldo Cruz, deixaram de pagar R$3,2 bilhões em tributos federais. A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder.
TCU reclama que não há avaliação do benefício social ou de saúde que justifique a isenção anual de meio bilhão dos hospitais dos ricos.
Mais da metade da renúncia fiscal beneficiou o Einstein e o Sírio. O restante fez a alegria do HCor, Oswaldo Cruz, Samaritano e Moinhos.
O hospital Albert Einstein é a unidade de saúde “de excelência” que mais recebeu isenções fiscais: R$1,3 bilhão em descontos desde 2012.
Para o TCU, tampouco o “Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional do SUS” avalia criteriosamente projetos desses hospitais.
Fonte:Diário do Poder

domingo, 27 de janeiro de 2019

Meio Ambiente --Governo afirma que irá fiscalizar todas as barragens de Goiás

De acordo com pasta, Estado tem 137 barragens e, destas, 11 são de grande porte
Foto: divulgação



A Secretaria do Meio Ambiente e o Batalhão Ambiental da Polícia Militar de Goiás instituíram uma força tarefa neste sábado, 26, para mapear, vistoriar, orientar e adotar medidas preventivas para evitar incidentes envolvendo qualquer modalidade de barragens existentes em Goiás. De cordo com a pasta, Estado tem 137 barragens sendo 11 de grande porte.
Ficou definido o início imediado da fiscalização de todas as barragens no Estado. Já nesse fim de semana, está sendo feito o monitoramento via satélite no Centro de Monitoramento e Fiscalização do Batalhão Ambiental. Serão identificadas as prioridades de fiscalização por área de risco e, logo em seguida, começam as vistorias nos locais. O trabalho de campo será realizado em conjunto, com a coordenação técnica dos fiscais da Secretaria e apoio do Batalhão Ambiental.
A reunião foi realizada no gabinete da Secretaria, com a presença da secretária Andréa Vulcanis, coronel Heber Lima (Comandante do Policiamento Ambiental), Tenente Coronel Jubé (sub Comandante do Policiamento Ambiental)  e Capitão Clayton (Chefe do CTA responsável pelo monitoramento via satélite).
No decorrer da semana, novas medidas para a proteção do meio ambiente serão anunciadas pela Secretaria, que está preparando um pacote de ações para a área.

Fonte;Jornal Opção

sábado, 26 de janeiro de 2019

Eleição na Assembleia 2 --Governo e deputados que apoiam Álvaro Guimarães tentam rever estratégia para evitar derrota iminente

Com cuidado para não parecer um rolo compressor, apoiadores da via preferencial do palácio vai intensificar conversa com parlamentares
Cordialidade e experiência do deputado são citadas como qualidades até mesmo pelos que pensam em uma via alternativa | Foto: Divulgação
Tudo que é concreto se desmancha no ar, dizia um filósofo, e isso vale integralmente para qualquer articulação política. O desenho das nuvens, há poucos dias, indicava vitória fácil do deputado Álvaro Guimarães na disputa pela presidência da Assembleia Legislativa. Mas as nuvens mudaram e o decano da Casa pode ver sua eleição cair por terra como chuva fria.
Para o Executivo, o “turnover” na candidatura de Álvaro cria alguns problemas imediatos e outros a longo prazo. No primeiro momento, a maior dificuldade é ter de redesenhar o posicionamento de todas as forças da Casa, algo que já estava previamente mapeado – com a expectativa de que funcionaria bem nas votações (inclusive nas mais difíceis).
É um jogo complexo, pois o operadores mais experientes sabem dos riscos de qualquer descontentamento, mesmo os mais pequenos (aqueles que parecem estar apaziguados, mas não estão): nos momentos mais complicados, quando o governo enviar matérias mais impopulares, essas insatisfações mínimas podem virar votos contrários e discursos críticos às proposituras.
No longo prazo, o desenho de forças inclui delicadas alianças e promessas de apoio a pretensões das mais variadas, desde espaços a serem criados na administração às vagas que vão surgir em tribunais de contas. Trata-se de um xadrez para jogadores experientes e cautelosos. Qualquer mexida pode atrapalhar anos de compromissos.
Daí o empenho redobrado que lideranças do governo prometem aplicar nesta reta final da eleição da Mesa. A semana passada já terminou com a aceleração dessas conversas. A partir de agora, a rotação será máxima. Todos os possíveis aliados passarão pela mesa de negociações novamente. Uma chamada geral.
Mas uma chamada com o cuidado de não parecer um rolo compressor. Tentarão adotar a delicadeza que pode ter faltado anteriormente nas relações entre o Executivo e os deputados, especialmente os que são da oposição ao governo, mas que podem votar em Álvaro. Pode funcionar? Na avaliação dos próprios deputados dissidentes, pode. Mas por consideração pessoal ao candidato

Fonte: Jornal Opção

sexta-feira, 25 de janeiro de 2019

Polícia Militar de Águas Lindas evita tragédia ao conter jovem do suicídio.

“Sargento dá um tiro na minha cabeça pelo amor de Deus, acaba com esse meu sofrimento.”



Por: Léa Cruvinel


De acordo com a OMS 30 a cada 100 pessoas com a doença decidem pôr fim a própria vida.
 Em menos de duas semanas a cidade de Águas Lindas presenciou dois casos de suicídio, e mais segundo informações anônimas que chegaram até a mim via celular, dando conta que uma guarnição da polícia militar evitou mais um suicídio em nosso município, considerando que nos últimos dias várias ocorrências neste sentido aumentou gradativamente, esse episódio chamou atenção da nossa reportagem e fomos atrás dos fatos, ao entrarmos em contato com o Sargento David, ele nos relatou o seguinte:

Entrevista exclusiva:

Quem atendeu a ocorrência e fez a negociação evitando o suicídio.
LCruvinel; Sargento David, isso aconteceu quando?

Sgto. David; No Dia 20 por volta das 21 horas em frente à parada de Ônibus do Gol de Ouro no Setor 8.

LCruvinel; Como essa pessoa estava e o que ela fazia para cometer o suicídio?

Sgto. DavidEstava bastante transtornado, na hora em que passávamos no local foi exatamente o momento em que o Senhor Laerte se jogou em frente ao um ônibus, então eu desci da viatura agarrei ele pelos braços e coloquei na parada de ônibus sentado, iniciando uma negociação diante do seu quadro de desequilíbrio, a onde ele fala o tempo todo que estava com problemas familiares, pedindo para que déssemos um tiro na sua cabeça “Sargento da um tiro na minha cabeça pelo amor de Deus, acaba com esse meu sofrimento, eu vou pegar a sua arma Sargento e eu mesmo vou fazer, sem essa mulher eu não vivo, não vai da nada para o senhor Sargento, todos estão vendo, é legítima defesa Sargento, Deus me abandonou, eu já tentei morrer duas vezes, me joguei na frente de um carro, quebrei as duas pernas, já levei um tiro aqui no braço por causa dessa mulher, nem a morte me quer, liga para ela Sargento, para vir aqui agora, isso é macumba que ela fez pra mim”. 


Durante a negociação o mesmo tentou por varias vezes pegar a minha arma, tentando correr por inúmeras vezes para entrar na frente dos veículos que passavam na rua no intuito de consumar o ato, sendo segurado por mim e meu motorista soldado Caniggia, passou uma viatura da polícia civil no local, ao perguntarem o que estava acontecendo, eu informei que o cidadão por motivos familiares estava tentando se suicidar, e estávamos aguardando o pessoal do SAMU aplicar uma medicação que o a calmasse, para levarmos para a delegacia, em virtude do Senhor Laerte não falar o seu endereço e não ter ninguém da família no local, o senhor Gilson escrivão de polícia que estava na viatura me informou que não teria como receber na delegacia por não haver crime.


LCruvinel; E quais as outras providencias que foram tomadas Sgto?

Sgto. David; Ao explicar a situação para a equipe do SAMU, os mesmo me falaram que; “se vocês algemarem ele, e for um acompanhando, a gente desloca com ele para o Hospital, para o médico aplicar um calmante” o que foi feito por essa equipe, garantindo a sua integridade e evitando o pior, desloquei junto com a equipe do SAMU na VTR PRP 8637, para o Hospital Municipal Bom Jesus!

LCruvinel; Apareceu algum parente dele Sgto?

Já no Hospital, encontrei em um dos bolsos da sua bermuda um número de celular que estava escrito em um pedaço de papel, entrei em contato com a mãe do senhor Laerte que mora em Santo Antônio do Descoberto, a qual fez contato com o irmão dele que compareceu no Hospital e recebeu o mesmo já sobre medicação e imobilizado no leito!

LCruvinel; Sargento, essa não é a primeira vez que ele tanta tirar a própria vida, segundo ele mesmo falou para o senhor?

Sgto. David; Não, segundo o irmão dele essa é a terceira vez com essa!

LCruvinel; o irmão dele chegou a falar sobre as outras duas vezes?

Sgto. David; Sim Léa, Após o Senhor MARCOS DENIS ROCHA DE SOUZA irmão do assistido nos agradecer, ele nos fez o seguinte desabafo; “já é a segunda vez que o meu irmão tenta se matar, e se não fosse vocês com certeza ele teria conseguido, a primeira vez ele se jogou em frente a um veiculo quebrando as duas pernas, na outra vez levou um tiro que pegou no braço e sumiu no corpo, a minha mãe já não sabe mais o que fazer, após o termino do relacionamento dele com a esposa, as coisas só se agravaram, então a minha mãe mandou ele para cá para ver se ele esquecia essa mulher mais ficou foi pior”. 



A depressão é uma doença grave que, se tratada corretamente, tem cura. Cerca de 60% a 80% dos casos podem ser tratados com medicação e psicoterapia em um atendimento primário.  

Sendo assim, identificar os sintomas da depressão, entre eles a falta de ânimo para viver, sensibilidade e emoções a flor da pele, distúrbio no sono, e entender a seriedade da situação é o primeiro passo para ajudar a pessoa depressiva a reverter a situação. São várias as causas da doença, e em muitos casos seu aparecimento está associado a fortes impactos vividos, como perdas, lutos, doenças, conflitos nos relacionamentos, dificuldades ou perdas financeiras.  

                 “Procurar ajuda assim que identificar a depressão é o primeiro passo”. 




Suicídio e depressão são muito relacionados. Mas é muito importante ressaltar que nem todas as pessoas que apresentam um transtorno depressivo tem o risco de cometer suicídio. A tendência a tirar a própria vida está relacionada a alguns fatores como por exemplo situações existenciais pessoais com uma somatória de fatores idade, presença de uma doença crônica ou terminal, desesperança ou abuso sexual.   


Fonte: G1,
Fotos: Internet        

VAMOS FAZER O MESMO EM ÁGUAS LINDAS DE GOIÁS?? sustentabilidade ---Moradores utilizam lote baldio para cultivo de plantas

Nova atividade ganhou apoio e orientação técnica da prefeitura
Foto: divulgação



Um terreno baldio em palmas, antes inutilizado e que por vezes servia até como depósito irregular de lixo, agora chama a atenção de quem passa por ele. E a atenção é positiva, o lote foi transformado em área com canteiro de frutas, ervas medicinais e até pequenas lavouras de milho e feijão.
A mudança se deu graças à iniciativa de um casal, o senhor Antônio Pires e dona Aparecida Inácia Soares, vizinhos ao local, eles pediram autorização ao proprietário e realizaram uma verdadeira transformação na área. Os horticultores recebem apoio e orientação técnica da Prefeitura de Palmas, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Rural (Seder).
Dona Aparecida Soares, de 65 anos, diz que antes do terreno ganhar a nova função “o mato era alto e isso nos incomodava muito. Fazer essa horta foi uma solução para a comunidade”, ela diz ainda que a nova atividade é uma “terapia” para o casal.
“A gente veio para Palmas de uma cidade do interior, viemos de Pedro Afonso, onde sempre trabalhamos com a terra. Aqui nos sentimos produtivos, cuidando, plantando, vendo o desenvolvimento das plantas. É muito gratificante”, explica o senhor Antônio Pires Soares.

Fonte: Jornal Opção