PREVENÇÃO É A MAIOR PROTEÇÃO

PREVENÇÃO É A MAIOR PROTEÇÃO
PREVENÇÃO É A MAIOR PROTEÇÃO

sexta-feira, 31 de janeiro de 2020

Facilidade-- Detran-GO disponibiliza versão digital de registro e licenciamento de veículos

Proprietário poderá imprimir documento em casa ou optar por versão eletrônica. A nova modalidade vai gerar praticidade e economia.
Por Eduardo Pinheiro

Lançamento do CRLV-e | Foto: Detran/ DivulgaçãoO Departamento Estadual de Trânsito de Goiás (Detran) disponibiliza a partir desta quinta-feira, 30, o Certificado de Licenciamento e Registro de Veículo eletrônico (CRLV-e). Agora o motorista pode entrar site oficial e imprimir o documento ou optar pela versão digital através do aplicativo DetranGO On.
O CRLV é o documento de porte obrigatório para a circulação do veículo e é renovado anualmente. A implantação do CRLV-e é uma exigência do Conselho Nacional de Trânsito que determinou o fim do documento em papel-moeda.
Até 30 de junho deste ano, todos os estados e o Distrito Federal deverão aderir ao certificado digital, sem a obrigação da impressão. Apesar disso, o Detran-GO continuará disponibilizando a versão no papel.
O CRLV-e só estará disponível para download se todos os débitos relativos ao veículo estiverem quitados. Isso inclui IPVA, Licenciamento, Seguro Obrigatório de Danos Pessoais causados por Veículos Automotores de Via Terrestres (DPVAT) e eventuais multas de trânsito. Caso se encaixe nesse critério, além do obter a versão eletrônica no aplicativo, o proprietário poderá fazer a impressão do documento por conta própria.

Economia

Além da agilidade no acesso ao documento de licenciamento, com a mudança, o proprietário de veículo será beneficiado em caso de perda ou extravio do CRLV. A segunda via custava R$ 48,08. Com a implantação da versão eletrônica, ele poderá imprimi-la sempre que necessário.
Fonte: Jornal Opção

quinta-feira, 30 de janeiro de 2020

Boletim ---Brasil tem nove casos suspeitos de coronavírus, diz Ministério da Saúde

Ao todo, seis estados podem ter pacientes infectados. Dados foram informados por pasta em coletiva de imprensa

Reprodução
Por Fernanda Santos

Em coletiva de imprensa, o Ministério da Saúde informou o último boletim sobre o coronavírus no Brasil. De acordo com os dados da pasta, coletados entre 18 e 29 de janeiro, ocorreram 33 notificações, dos quais 20 casos foram excluídos e quatro descartados. Atualmente, há nove casos suspeitos, que passam por avaliação laboratorial no país. Eles estão localizados em Minas Gerais, Rio de Janeiro, Paraná e Ceará, cada um com um paciente em análise. Em Santa Catarina, dois casos são suspeitos, e em São Paulo, três.
De acordo com o Ministério, o Carnaval ainda não será interrompido por conta do vírus. Na China, os vôos de saída do país ainda não foram bloqueados, embora as autoridades recomendem que as pessoas não saiam. Ao todo, 250 aviões saem diariamente do país.
“Nenhum de nós tem possibilidade de dizer com que velocidade esse possível surto irá se desenvolver no país. No momento atual, faremos uma campanha de recomendações do mesmo modo que fazemos no caso da influenza”, informou a pasta.

Letalidade

Em boletim da Organização Mundial de Saúde (OMS), fornecido nesta quarta-feira, o diretor do programa de emergências informou que 2% dos casos de coronavírus confirmados resultaram em mortes. Dos seis mil casos de infecção pelo novo vírus, 132 ocasionaram em vítimas fatais.

Exames

A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) confirmou que recebei hoje as amostras referentes a casos suspeitos de Belo Horizonte e Rio de Janeiro. Segundo nota, o material já é processado para patógenos respiratórios, incluindo os coronavírus. O prazo para emissão de laudo é de até 72 horas. Os resultados serão divulgados pelo Ministério da Saúde (MS).
Fonte: Jornal Opção

quarta-feira, 29 de janeiro de 2020

Brasil tem três casos suspeitos de coronavírus em BH, Porto Alegre e Curitiba

Estudante de 22 anos internada em Minas e mais duas pessoas têm suspeitas de portar o vírus

Contaminações do coronavírus ultrapassam 2 mil em todo o mundo
Foto: Reprodução NHK



O Ministério da Saúde confirmou no fim da tarde de hoje (28) que o Brasil tem três casos suspeitos de coronavírus. Além de uma estudante de 22 anos, que está internada em Belo Horizonte, mais duas pessoas têm suspeitas de portar o vírus. Uma delas está em Porto Alegre (RS) e outra em Curitiba (PR). O ministério elevou nesta terça a classificação de risco do Brasil para o nível 2, que significa “perigo iminente”.
Segundo o ministério, esses pacientes se enquadram na atual definição de caso suspeito. Eles apresentaram febre e pelo menos um sinal ou sintoma respiratório; além de terem viajado para a China, país onde a contaminação teve início, nos últimos 14 dias. O ministério não ofereceu maiores detalhes sobre os casos.
Dados do ministério apresentados na manhã desta terça-feira mostraram que, no período de 3 a 27 de janeiro, foram analisados 7.063 suspeitas de pessoas com coronavírus no Brasil. Desses, 127 exigiram a verificação mais detalhada e apenas o caso da estudante em Belo Horizonte havia sido enquadrado como suspeita.
Diante da epidemia que tem se espalhado rapidamente pela Ásia e atingindo também países da Europa e da América do Norte, o ministério recomenda que os brasileiros evitem viagens à China. O ministro Luiz Henrique Mandetta pediu para que as viagens apenas sejam realizadas se forem necessárias.
“Nós desaconselhamos e não proibimos as viagens para a China. Não se sabe, ainda, qual é a característica desse vírus que é novo; sabemos que ele tem alta letalidade. Não é recomendável que a pessoa se exponha a uma situação dessas e depois retorne ao Brasil e exponha mais pessoas. Recomendamos que, não sendo necessário, que não se faça viagens, até que o quadro todo esteja bem definido”, disse durante a coletiva.
 (Agência Brasil)
Fonte: Diário do Poder

terça-feira, 28 de janeiro de 2020

44 mortes causadas pelas chuvas em Minas Gerais

Sobe para 44 o número de mortos em MG.



Karen Souza

KAREN SOUZA


Um boletim divulgado pela Defesa Civil de Minas Gerais divulgou que em 14 municípios, já foram registradas 44 mortes, sendo que a Capital Belo Horizonte foi a mais afetada com 14 óbitos, devido as fortes chuvas no estado.
Milhares de pessoas estão desalojadas, desabrigadas, feridas ou desaparecidas.
Os números da tragédia impressionam, de acordo com o boletim, há 13.887 pessoas desalojadas, 3.354 desabrigadas, 12 feridos e 19 desaparecidos, totalizando um número assustador de 17.316 pessoas afetadas.
Ao todo, 47 municípios estão em situação de emergência por decreto estadual, outros dez municípios que já decretaram situação de emergência e três decretaram calamidade pública.
Segundo o instituto de meteorologia, a previsão do tempo é instável em todo o estado. Minas ainda corre risco de sofrer fortes pancadas de chuva localizadas, principalmente na região Central, Norte e Leste.
A Polícia Militar de Patos de Minas anunciou uma campanha para arrecadar donativos em prol das pessoas afetadas pelas chuvas.
A população pode doar água mineral, alimentos não perecíveis, cobertores, colchões, itens de higiene pessoal, material de limpeza e roupa de cama.
O Corpo de Bombeiros também está recebendo os donativos.

segunda-feira, 27 de janeiro de 2020

Notícia de Águas Lindas de Goiás – Creches de Águas Lindas atenderão quase 2.000 crianças em tempo integral



Desde o início de sua gestão, o prefeito Hildo do Candango tem trabalhado em conjunto com o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação – FNDE para construir mais creches em Águas Lindas e atender mais alunos no município.
Deu certo! Atualmente oito creches estão com obras a todo vapor e duas já estão em pleno funcionamento. De acordo com o prefeito Hildo, essas obras são extremamente importantes, pois visam proporcionar mais conforto para todos os munícipes que utilizam desse serviço.
“Essa unidade é de suma importância para a nossa população, por vai além da área educacional da proinfância, essa obra gera empregos e renda para o nosso município. Hoje nós temos oito creches em obras, já inauguramos duas em nossa gestão, uma situação bem diferentes da que encontramos quando assumimos. Antes nós tínhamos uma creche que atendia um pouco mais de 70 alunos, hoje nós atendemos quase 1000 alunos e com a finalização das obras passaremos a atender mais de 2000 alunos em todo o município”, declarou o prefeito Hildo do Candango.
A creche Municipal Santa Lucia, por exemplo, está em funcionamento e conta com professoras e monitoras devidamente treinadas, que cuidam das crianças durante todo o dia. Na unidade as crianças recebem café da manhã, almoço e lanche.
Acompanhe mais informações nas redes sociais do prefeito Hildo do Candango: Facebook: https://www.facebook.com/HildoDoCandango.com.br Instagram: https://www.instagram.com/hildodocandango.com.br

Site do Prefeito Hildo do Candango: http://www.hildodocandango.com.br/

EDUCAÇÃO--Evangélico, ex-reitor do Mackenzie é o novo presidente da Capes

Aguiar Neto é conhecido por ampliar os estudos do design inteligente

Benedito Guimarães Aguiar Neto. (Foto: Marcos Corrêa / PR)

A Capes (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior), ligada ao MEC, agora tem como presidente o evangélico Benedito Guimarães Aguiar Neto, ex-reitor da Universidade Presbiteriana Mackenzie.
Aguiar Neto é conhecido por ampliar os estudos do design inteligente, uma visão moderna sobre o criacionismo. Este tema é estudado no Mackenzie desde 2017, e nas discussões sobre o assunto, muitos defendem a abordagem deste tema na educação.
Defensores do design inteligente, entre eles Aguiar, acreditam que a teoria da evolução proposta por Charles Darwin não é suficiente para explicar a origem da vida.
De acordo com a Folha de São Paulo, esses pesquisadores teriam o interesse de colocar o assunto para fazer um contraponto à teoria da evolução.
Mas as opiniões do novo presidente da Capes enquanto reitor da Universidade Mackenzie não significa que ele levará para o órgão o debate a fim de incluir este assunto no ensino.
Vale lembrar que o Capes é um órgão responsável pela pós-graduação no país, financiando também alguns pesquisadores através de bolsas de estudo.

domingo, 26 de janeiro de 2020

Calendário-- Partidos têm de regularizar a situação na Receita Federal

Entre os documentos exigidos está a Declaração de Débitos e Créditos Tributários Federais. Sem ela, as legendas ficam impedidas de registrar candidaturas
Os partidos políticos têm pouco mais de dois meses para regularizarem suas vidas junto à Receita Federal. Vence no dia 31 de março o prazo para a entrega da Declaração de Débitos e Créditos Tributários Federais (DCTF), documento utilizado para informar os dados referentes aos valores devidos de vários tributos e contribuições federais, bem como os valores utilizados para a quitação.
Sem essa papelada, os partidos ficam com o Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica (CNPJ) inativo. Assim, são impedidos de fazer qualquer movimentação que exija o documento. Até mesmo o registro de candidaturas é proibido, nesse caso. É que o CNPJ passa a ser considerado inapto devido à omissão de declaração.
Fonte: Jornal Opção

sexta-feira, 24 de janeiro de 2020

Governo Bolsonaro prepara novo plano para se comunicar melhor

Planalto prepara estratégia, com todos os ministérios, para não perder a “guerra da narrativa”Justiça dá 5 dias para chefe da Secom se defender de suspeita de conflito de interesses

Foto:André Coelho/ Folhapress



Este ano de 2020 pode marcar uma virada na política de comunicação do governo Jair Bolsonaro, na “guerra de narrativas” que virou rotina no dia-a-dia. Será implantado um plano envolvendo todos os ministérios, sob coordenação do Palácio do Planalto, para comunicar melhor as ações do governo. O presidente promete se engajar nisso, evitando por exemplo suas coletivas improvisadas “na grade”, à saída do Alvorada ou na chegada ao trabalho. Mas poucos acreditam que ele fará isso. A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder.
A tentativa de coordenação das ações de comunicação do governo são capitaneadas pelo chefe da Secom, Fábio Wajngarten.
O desafio do secretário de Comunicação será convencer Bolsonaro & filhos que só usar redes sociais não ganha a tal “guerra da narrativa”.
Com quase três décadas de embates com jornalistas, Bolsonaro não reconhece em ninguém autoridade para lhe dar lições sobre o tema.
Certa vez, Bolsonaro respondeu a uma ponderação do general Augusto Heleno: “O sr. entende de estratégia militar, de política entendo eu”.


quinta-feira, 23 de janeiro de 2020

Combate à Violência --Região do Entorno do DF ganhará Comando de Missões Especiais para combater criminalidade

Secretário destacou que pretende integrar as forças policiais do Estado com a polícia do DF. “Não há fronteira física para o crime”

Secretário Rodney Miranda | Foto: Fernando Leite/Jornal Opção

Por Fernanda Santos
O secretário de Segurança Pública, Rodney Miranda, anunciou nesta quarta-feira, 22, em entrevista ao programa Balanço Geral, a criação do Comando de Missões Especiais (CME) no Entorno do Distrito Federal. A ação irá intensificar o combate à criminalidade que ficou “desassistida nos últimos 20 dias”, de acordo com fala do secretário. Ele ainda informou que, assim que o Estado tiver condições financeiras, um terço dos delegados que completaram recentemente a formação para o cargo serão encaminhados para a região.

Investimentos

“Estamos estruturando o sistema de segurança. Todas as forças policiais estão sendo contempladas para que, assim, possam prestar um atendimento ainda mais efetivo às famílias que vivem aqui”, afirmou Miranda. Entre as realizações do governo em prol da Segurança Pública no Estado, está o investimento de R$ 3,6 milhões em equipamentos para a Polícia Militar de Águas Lindas. Com a verba, foram custeados transceptores de radiocomunicação portátil com tecnologia digital, tablets, impressoras térmicas e capacetes antitumulto.
O governo também entregou 40 espingardas Gauge calibre 12 e 704 algemas, adquiridas por meio de convênio com a Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp) às delegacias da Polícia Civil. Ainda, foi inaugurado o 5º Batalhão do Corpo de Bombeiros e a ampliação do Instituto Médico Legal (IML), ambos em Luziânia.
Durante a entrevista, o secretário fez questão de pontuar a redução drástica na violência em todo o Estado de Goiás. Os resultados positivos também podem ser observados em relação ao tráfico de drogas. “Tivemos um recorde histórico de apreensões de entorpecentes no ano passado. Boa parte foi registrada no Entorno. Em todo o Estado, foram apreendidas 55,1 toneladas, o que representa uma média de 150 quilos de drogas apreendidos por dia e um avanço de 25,92% na comparação com 2018”, falou Miranda.

Parceria

Ainda, destacou que pretende integrar as forças policiais do Estado com a polícia do DF. “Não há fronteira física para o crime. Já temos uma aproximação muito grande com a Segurança Pública do DF e vamos intensificá-la ainda mais. Queremos também estreitar relações com outros estados para que possamos promover uma grande integração em nível nacional contra o crime organizado”, disse.
Fonte:Jornal Opção

quarta-feira, 22 de janeiro de 2020

Surto --Gripe misteriosa mata três na China e mobiliza cientistas de todo o mundo

Surto teria sido causado por um tipo de coronavírus, semelhante ao que matou mais de 800 pessoas na epidemia de  2003

Surto de gripe assusta cientistas do mundo todo | Foto: Pixabay | Divulgação

Por Eduardo Pinheiro
A terceira morte causada por uma pneumonia misteriosa foi confirmada na última segunda-feira, 20, na China. Desde dezembro mais de 200 pessoas foram infectadas. O surto seria causado por um coronavírus. Casos já foram registrados na Coréia do Sul, Tailândia, Japão e algumas partes da China.
A cidade de Wuhan registrou o primeiro caso da doença, que já espalha pela Ásia. Passageiros de voos chineses que desembarcam em aeroportos dos Estados Unidos já estão passando por uma filtragem e sendo submetidos a exames. Esse novo coronavírus causa complicações respiratórias e nunca tinham sido detectados em seres humanos.
A indústria farmacêutica tem investido alto para acompanhar as demandas que vem surgindo pelo mundo. “Segundo os cálculos do Tufts Center for the Study of Drug Development dos Estados Unidos, o gasto médio com Pesquisa & Desenvolvimento (P&D) de novos medicamentos gira em torno de USS 1,2 bilhão a USS 1,8 bilhão”, explicou o empresário do ramo farmacêutico, Valter Luís Macedo de Carvalhaes Pinheiro. Ainda assim, situações de surtos como esse da Ásia acontecem e fazem com que a comunidade global se mobilize em busca de solução.
Especialistas dizem que o coronavírus se parece bastante com o da Síndrome Respiratória Aguda Grave (Sars), que também começou na China e se espalhou por todo o mundo, infectando milhares e matando mais de 800 pessoas.
Fonte> Jornal Opção

terça-feira, 21 de janeiro de 2020

Em Goiás, arrecadação do IPVA supera R$ 1,5 bilhão no ano passado



Foto: Reprodução
transito goiania
A arrecadação do imposto sobre a propriedade de veículos automotores (IPVA) cresceu 11,5% em 2019 frente ao ano anterior, somando os pagamentos espontâneo, de ações fiscais e da dívida ativa. O valor total recebido pelo Tesouro Estadual no ano passado foi de R$ 1,525 bilhão, e em 2018 foi de R$ 1,368 bilhão. Além da arrecadação espontânea, as ações fiscais tiveram impacto no aumento.
Os dados da gerência de IPVA, da Secretaria da Economia, mostram que a arrecadação resultante da ação fiscal passou de R$ 12,2 milhões para R$ 20,5 milhões, evolução de 68,5%, somado ao aumento do pagamento de espontâneo e dívida ativa chegou aos 11,5% no total.
Segundo o gerente do IPVA, Jorge Arêas Dimaria, o valor arrecadado com IPVA é dividido igualmente entre o Governo do Estado e o município no qual o veículo foi emplacado. Atualmente, em Goiás, 2.180.740 estão aptos ao pagamento do imposto.
Ação fiscal
A Secretaria da Economia intensificou a cobrança dos inadimplentes do IPVA em Goiânia e em cidades do interior, com a autuação dos contribuintes em atrasos, além do acompanhamento das blitzen da Polícia Militar, disponibilizando meios de pagamento. Além disso, foi realizada no final do ano passado a Semana de Conciliação Fiscal que incluiu o IPVA, motivando os devedores em atraso a quitarem seus débitos com descontos de até 98% na multa e parcelamentos.
Fonte:Diário de Goiás

Mudou de ideia --Após reunião com Marconi, Jânio Darrot decide ficar na presidência do PSDB

Prefeito de Trindade havia pedido licença do cargo e, a princípio, não tinha intenção de retornar ao posto. A conversa com o ex-governador, entretanto, o fez mudar de ideia

Marconi Perillo cumprimenta Jânio Darrot: parceria que beneficia a população trindadense | Foto: Iris Roberto
Por Elisama Ximenes
Após uma reunião com o ex-governador Marconi Perillo (PSDB) nesta segunda-feira, 20, o prefeito de Trindade, Jânio Darrot, decidiu permanecer na presidência do partido no Estado. O peessedebista havia pedido licença do cargo para se dedicar ao município que gere.
Ele já havia dito que, embora fosse apenas uma licença, não tinha intenção de retornar ao posto, Entretanto, a conversa com Marconi o fez mudar de ideia e ele continua presidente do diretório em Goiás.
Ao Jornal Opção Marconi disse que o partido não poderia perder uma liderança como Jânio Darrot. O ex-governador disse ao prefeito que a sigla não pode ficar sem ele, por se tratar de uma figura que consegue trazer novas caras ao PSDB e manter as lideranças no interior.
Além disso, Marconi destacou o trabalho de reestruturação feito por Jânio à frente do diretório. Tanto que ninguém quis assumir em seu lugar, por reconhecer a capacidade do prefeito de Trindade de reconstruir, unificar e fortalecer a sigla.
A conclusão dos tucanos é que somente Jânio tem condições de recuperar o PSDB. Em oito meses frente ao partido, o prefeito conseguiu dar alento a militância que se sentia abandonada e sem rumo político, após a eleição de 2018.
Fonte:Jornal Opção

segunda-feira, 20 de janeiro de 2020

Mudança no preferencial-- Projeto de Lei prevê subir idade considerada idosa de 60 para 65 anos

Caso seja aprovada, atendimentos preferenciais para idoso passam a valer apenas para quem tem acima de 65 
Idade considerada idosa pode subir de 60 para 65 anos no Brasil| Foto: Marcelo Camargo/ Agência Brasil


Tramita na Câmara dos deputados, o Projeto de Lei 5383/19, de autoria do deputado federal João Campos (Republicanos), que prevê a alteração da idade considerada idosa de 60 para 65 anos de idade. Dentre as justificativas do parlamentar para a mudança, que modifica o Estatuto do Idoso e a Lei 10048/00, está o aumento da expectativa de vida do brasileiro, mulheres para 80 anos e homens para 73 anos em média, de acordo com o IBGE.
Segundo João Campos, outro motivo é a atualização da idade para aposentadoria, conforme a Emenda Constitucional 103/19, da Reforma da Previdência, que subiu a idade mínima dos homens para 65 e das mulheres para 62.
“Não existe mais justificativa para dizer que uma pessoa com 60 anos é idosa. A cada dia que se passa vemos mais pessoas atingindo essa idade com qualidade de vida, em plena atividade laboral, intelectual e até mesmo física”, argumentou o deputado federal.
O projeto deve passar pela Comissão de Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa e pela Comissão de Constituição de Justiça, antes de ser votada na Câmara. Caso seja aprovada no Congresso e sancionada pela Presidência da República, a Comissão de Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa passa a regular apenas quem tiver acima de 65 anos. Além de que o atendimento preferencial em bancos, repartições, transporte público etc.
Fonte: Jornal Opção

domingo, 19 de janeiro de 2020

Senado pode aprovar fim das aulas obrigatórias para a carteira de motorista

Percurso de carros de auto-escola no estacionamento do Estádio Nacional Mané Garrincha.
Lia de Paula/Agência Senado
Fonte: Agência Senado


Proposições legislativas

A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) deve analisar neste ano projeto de lei que acaba com a obrigatoriedade de aulas teóricas e práticas para prestar os exames da carteira de motorista. O PL 6.485/2019, da senadora Kátia Abreu (PDT-TO), ainda aguarda relatório na comissão.
A proposta afetaria apenas as categorias A e B da Carteira Nacional de Habilitação (CNH), correspondentes e motos e carros de passeio. Com o fim das aulas obrigatórias, a senadora espera tornar a CNH mais acessível, especialmente para a população mais pobre.
“Na maioria dos estados, o valor total para obtenção da CNH pode chegar a R$ 3 mil. Na composição de custos, o principal fator é a obrigatoriedade de se frequentar aulas em autoescolas, que equivale a cerca de 80% do dispêndio total”, escreve Kátia Abreu em sua justificativa para o projeto.
Outra medida do projeto para facilitar o acesso à carteira é o uso de parte do dinheiro arrecadado com multas de trânsito para financiar a obtenção da habilitação. Cidadãos em busca da primeira CNH nas categorias A e B ou pleiteando uma mudança de categoria com objetivos profissionais poderiam ser beneficiados.
As provas teóricas e práticas continuariam sendo exigências. Se o projeto vingar, a preparação para elas poderá ser feita individualmente ou com a ajuda de instrutores independentes, uma atividade que passaria a ser autorizada. Esses instrutores precisariam se credenciar junto ao Detran do seu estado, ser maiores de 25 anos e possuir pelo menos três anos de habilitação na categoria que ensinam.
O projeto também determina que os Departamentos de Trânsito (Detran) estaduais criem normas para tornar os exames mais rigorosos.
“Não podemos desconsiderar a realidade que a expertise de direção veicular pode ser adquirida empiricamente pela prática e pela observação, muitas vezes obtidas no próprio núcleo familiar”, destaca Kátia Abreu.
Se o projeto for aprovado pela CCJ, ele poderá seguir diretamente para a Câmara dos Deputados. Ele só será analisado pelo Plenário do Senado se houver requerimento para que isso aconteça, assinado por pelo menos nove senadores.

Agência Senado

Fonte: Agência Senado

Novo partido não usará fundo partidário sancionado, afirma Bolsonaro

Presidente participou de evento de apoio ao Aliança pelo Brasil

Queda da Selic traz economia de R$110 bilhões em 2020, diz Bolsonaro
Foto: Isac Nóbrega-PR


Novo partido criado pelo presidente Jair Bolsonaro, o Aliança pelo Brasil não usará a verba do fundo partidário de R$ 2 bilhões, sancionado ontem (17) à noite com o Orçamento de 2020. O presidente deu a declaração durante discurso em evento para mobilizar apoiadores da nova legenda, na Associação Comercial do Distrito Federal, em Brasília.
O presidente justificou que a não sanção do fundo aprovado pelo Congresso poderia implicá-lo em crime de responsabilidade. Ele disse que sancionou o fundo partidário a contragosto, mas assegurou que o Aliança não usará esses recursos para angariar apoiadores nem para disputar as eleições municipais deste ano, caso a legenda consiga levantar assinaturas suficientes para oficializar a criação.
“Temos que agir com inteligência. De vez em quando, recuar. Algumas coisas, eu sanciono contra a minha vontade. Outras, eu veto contra a minha vontade também. O Brasil não sou eu”, disse o presidente à plateia de apoiadores.
Em relação à economia, Bolsonaro disse que manterá a linha liberal, com a diretriz de diminuir o tamanho do Estado. O presidente afirmou que essa não era sua visão no passado, mas disse que, no governo, a cada dia se surpreende ao descobrir a existência de determinados órgãos. Como nos últimos dias, ele reafirmou a defesa da retirada de intermediários no transporte de combustíveis, para reduzir o preço final aos consumidores, e defendeu a venda direta de etanol das usinas para os postos de abastecimento.
O presidente disse que pretende se recandidatar a reeleição em 2022. Segundo ele, se o partido conseguir se mobilizar, pode formar uma bancada de até 100 parlamentares no Congresso daqui a dois anos. Ao fim do evento, centenas de apoiadores distribuíram fichas para coletar assinaturas para a criação da legenda, depois de o presidente deixar o local. Para disputar as eleições de 2020, o partido depende do reconhecimento de pelo menos 492 mil assinaturas pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). (ABr)
Fonte: Diário do Poder

sexta-feira, 17 de janeiro de 2020

Corrupção-- “Se foi ilegal, a gente vê lá na frente”, diz Bolsonaro sobre denúncia contra chefe da Secom

Bolsonaro afirmou nesta quinta-feira que o chefe da Secretaria Especial da Comunicação Social (Secom) da Presidência, Fabio Wajngarten, continua no cargo
Presidente Jair Bolsonaro | Foto: Reprodução
Por Eduardo Pinheiro
“Se foi ilegal, a gente vê lá na frente”, disse o presidente Jair Bolsonaro ao sair do Palácio da Alvorada na manhã desta quinta-feira, 16, sobre o conflito de interesse relatado por reportagem da Folha de São Paulo que envolve o chefe da Secretaria Especial da Comunicação Social (Secom) da Presidência, Fabio Wajngarten.
Bolsonaro disse que Wajngarten segue no cargo. até agora, tá tudo legal com o Fabio. Vai continuar. É excelente profissional. Se fosse um porcaria, como têm muitos por aí, ninguém tava falando”, disse.
A reportagem mostra que o chefe da Secom, que define gastos publicitárias do governo, ao mesmo tempo em que se mantém como sócio principal de uma empresa que recebe de emissoras e agências de publicidade beneficiadas.
Segundo a Folha, Wajngarten permanece como sócio da FW Comunicação e Marketing. Ele tem agências e TVs como clientes, entre eles a Band e a Record, que também recebem do governo, e cuja participação na verba publicitária da Secom vem crescendo nos últimos anos.
A prática implica conflito de interesses e pode configurar improbidade administrativa. A lei “proíbe integrantes da cúpula do governo de manter negócios com pessoas físicas ou jurídicas que possam ser afetadas por suas decisões”.
Wajngarten fez um pronunciamento à imprensa na última quarta em que disse que a reportagem não foi justa, equilibrada, nem parcial. “A matéria tem nome e sobrenome. E, se determinados grupos de comunicação ou institutos de pesquisa tinham em mim a tentativa de construção de uma ponte de diálogo, essa ponte foi explodida agora”, disse.
Na última quarta-feira, Wajngarten fez um pronunciamento à imprensa. Na fala, ele contou sua história como empresário do ramo de medição de audiência e se recusou a responder às perguntas dos repórteres.
Fonte: Jornal Opção

quarta-feira, 15 de janeiro de 2020

Governo aumenta projeção de crescimento do PIB para 2,40% em 2020



Foto: Agência Brasil
bolsonaro e paulo guedes foto agencia brasil

O governo aumentou a projeção para o crescimento da economia para 2019 e 2020. A estimativa do Produto Interno Bruto (PIB, soma de todos os bens e serviços produzidos no país) de 2019 foi revisada de 0,90% para 1,12%. Para 2020, a previsão é que o PIB tenha expansão de 2,40%, ante a previsão de 2,32%.
As estimativas estão no Boletim Macrofiscal, da Secretaria de Política Econômica (SPE) do Ministério da Economia, divulgado nesta terça-feira (14).
De acordo com a pasta, os indicadores de atividade têm apresentado resultados acima da expectativa de mercado, especialmente nos setores de serviços, comércio e construção civil, o que explica as revisões para cima das projeções para o crescimento econômico. A liberação de recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) também foi fundamental para estimular a economia.
“No segundo semestre de 2019, uma parcela fundamental da retomada do crescimento veio dos estímulos dados pela liberação de recursos do FGTS, que deve se estender ao longo do primeiro trimestre de 2020. Além disso, a criação do saque-aniversário tem o potencial de mudar as perspectivas nos mercados de trabalho e crédito, impulsionando a economia nos próximos anos”, diz o boletim.
Emprego e crédito
O Ministério da Economia destaca ainda que há um crescimento na criação de empregos formais, o que, historicamente, leva a uma aceleração na previsão de crescimento do PIB. “O emprego formal tem apresentado aceleração nos últimos meses, dando sinais de aquecimento da economia, o que é fundamental para a atividade, uma vez que a produtividade no setor formal é maior que a do setor informal.”
De acordo com a pasta, uma das fontes importantes para o aumento da atividade e da produtividade foi a expansão consistente do crédito livre (em que os bancos têm autonomia para emprestar o dinheiro captado no mercado e para definir as taxas de juros) às famílias e às empresas, que é alocado para investimentos com maior retorno.
A substituição do crédito direcionado (empréstimos com regras definidas pelo governo, destinados, basicamente, aos setores habitacional, rural e de infraestrutura) pelo crédito livre, segundo o ministério, também contribui para a redução efetiva dos juros de equilíbrio, mais participação social no sistema financeiro e está em linha com a política liberal do governo.

“A redução das taxas de juros deve começar a apresentar efeitos na atividade no primeiro semestre de 2020, especialmente a partir do segundo trimestre. A aprovação da Nova Previdência e as demais medidas de ajuste fiscal contribuíram para a redução substancial do risco país, levando à redução dos juros reais de equilíbrio, possibilitada pelas expectativas de inflação ancoradas e cadentes”, diz o boletim.
Diante dos dados apresentados, para o governo a retomada de produtividade pode não ser imediata, mas está garantida. “As medidas estruturais de ajuste fiscal, redução de direcionamento de crédito, eliminação de custos e cunhas ao setor privado e no mercado de trabalho produzirão efeitos permanentes na produtividade e na renda do país.”
Inflação
O boletim divulgado hoje também traz a previsão para a inflação de 2019, calculada pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que subiu de 3,26% para 4,14%. “O principal responsável pela forte alteração foi o subgrupo ‘alimentação no domicílio’, impactada sobretudo pela pressão sobre o preço de carnes. A elevação do preço da carne brasileira se deve ao forte aumento de demanda chinesa, que busca suprir as perdas da produção interna, resultantes de gripe suína (proteína muito consumida pelos chineses)”, diz o boletim.
Na semana passada, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) confirmou a elevação da inflação, que fechou o ano de 2019 em 4,31%.
(Agência Brasil)

terça-feira, 14 de janeiro de 2020

Levantamento --Datafolha registra queda de católicos no Brasil para 50% da população

Este é o menor registro de católicos na série histórica da Datafolha. Religião tem perdido espaço para evangélicos e não religiosos

Papa Francisco no Brasil/ Foto: AFP / GIUSEPPE CACACE

Por Fernanda Santos
A pesquisa Datafolha divulgou, nesta segunda-feira, 13, dados sobre a religiosidade no Brasil. Em levantamento realizado nos dias 5 e 6 de dezembro, com 2.948 entrevistados em 176 municípios, a pesquisa constatou a maioria brasileira adepta à religião católica.
De acordo com os entrevistados, 50% se consideram católicos, 31% evangélicos e 10% declararam não ter religião. A margem de erros é de dois pontos percentuais para mais ou para menos.
Essa é a menor porcentagem registrada de católicos no Brasil na série histórica da Datafolha. Em 1994, os católicos representavam 75% dos brasileiros, enquanto os evangélicos estavam em 14%. No decorrer dos anos, os números só caíram, registrando em 2007, 64% de católicos e, em 2013, 57%.
Religião dos brasileiros
Católica: 50%
Evangélica: 31%
Não tem religião: 10%
Espírita: 3%
Umbanda, candomblé ou outras religiões afro-brasileiras: 2%
Outra: 2%
Ateu: 1%
Judaica: 0,3%
Religião por sexo
Católicos:
Mulher: 51%
Homem: 49%
Evangélicos:
Mulher: 58%
Homem: 42%
Religião por cor
Católicos:
Parda: 41%
Branca: 36%
Preta: 14%
Amarela: 2%
Indígena: 2%
Outras: 4%
Evangélicos:
Parda: 43%
Branca: 30%
Preta: 16%
Amarela: 3%
Indígena: 2%
Outras: 5%
Religião por idade
Católicos:
16 a 24 anos: 13%
25 a 34 anos: 17%
35 a 44 anos: 18%
45 a 59 anos: 26%
60 anos ou mais: 25%
Evangélicos:
16 a 24 anos: 19%
25 a 34 anos: 21%
35 a 44 anos: 22%
45 a 59 anos: 23%
60 anos ou mais: 16%
Religião por escolaridade
Católicos
Fundamental: 38%
Médio: 42%
Superior: 20%
Evangélicos
Fundamental: 35%
Médio: 49%
Superior: 15%
Renda
Católicos
Até 2 salários mínimos: 46%
De 2 a 3 salários mínimos: 21%
De 3 a 5 salários mínimos: 17%
de 5 a 10 salários mínimos: 9%
Mais de 10 salários mínimos: 2%
Evangélicos
Até 2 salários mínimos: 48%
De 2 a 3 salários mínimos: 21%
De 3 a 5 salários mínimos: 17%
de 5 a 10 salários mínimos: 7%
Mais de 10 salários mínimos: 2%
Região do país
Católicos
Sudeste: 45%
Sul: 53%
Nordeste: 59%
Centro-Oeste: 49%
Norte: 50%
Evangélicos
Sudeste: 32%
Sul: 30%
Nordeste: 27%
Centro-Oeste: 33%
Norte: 39%
Fonte: Jornal Opção