A CADA DIA, VIVEMOS MAIS PERTO DA VALPARAÍSO QUE QUEREMOS

A CADA DIA, VIVEMOS MAIS PERTO DA VALPARAÍSO QUE QUEREMOS
VALPARAÍSO QUE EU QUERO 27

domingo, 30 de junho de 2013

Eleições 2014

Olha o impedimento… 


A depender da velocidade das ações em andamento contra nove dos 24 deputados distritais, a Lei da Ficha Limpa pode provocar renovação na Câmara Legislativa. A regra em vigor tira das eleições políticos com condenações em segunda instância. Alguns estão próximos da degola. Rôney Nemer (PMDB) e Aylton Gomes (PR) poderão ficar inelegíveis caso uma das turmas cíveis do Tribunal de Justiça do DF confirme sentença contra os dois por envolvimento nas denúncias da Caixa de Pandora. Benedito Domingos (PP) também está prestes a ser julgado pelos desembargadores pela contratação de familiares na ornamentação do Natal de 2008. Raad Massouh (PPL) corre o risco de encerrar carreira pelo processo de cassação na Câmara ou pela denúncia por suposto desvio de dinheiro de uma emenda para eventos.

Por Ana Maria Campos e Helena Mader

Fonte: Correio Braziliense - Coluna Eixo Capital / Redação - 30/06/2013

Opinião

Marina, a evangélica



Pela pesquisa, a presidente teria hoje 40% dos votos; a ex-senadora Marina Silva, 22%; o senador Aécio Neves, 20%; e o governador de Pernambuco, Eduardo Campos, 5%. ...

Mais uma vez, Marina surge como a grande beneficiária dos movimentos de contestação que ocorrem pelo país, pois, embora tenha sido senadora por 16 anos e fundadora do PT, ela não é percebida pela população como uma política profissional.

Mas Marina tem também um lado evangélico que, segundo estudos recentes, foi decisivo na sua votação na campanha de 2010.

O professor Cesar Romero Jacob, diretor do Departamento de Comunicação Social da PUC-Rio, lançou recentemente o e-book “Religião e Território no Brasil: 1991/2010”, da Editora da PUC, trabalho que, ao analisar as transformações no perfil religioso da população brasileira, com o crescimento do número de evangélicos, pode ser útil para o entendimento do cenário eleitoral do ano que vem, considerando a participação crescente de pastores pentecostais na política.

Segundo Romero Jacob, o pluralismo religioso se consolidou no país, com a Igreja Católica perdendo 24 pontos percentuais. O número de católicos cai de 89% da população para 65% em 30 anos.

No mesmo período, os fiéis do conjunto de Igrejas Pentecostais passam de 3% da população, em 80, para 13% em 2010. “O Brasil deixou de ser um país de hegemonia católica para ser um país de maioria católica”.

Segundo o estudo, no Nordeste, em Minas Gerais e no Sul do Brasil, o percentual de católicos se mantém muito elevado, mas nas áreas de imigração para a fronteira agrícola e mineral do Centro-Oeste e Norte e na periferia das regiões metropolitanas os pentecostais crescem. “De um modo geral, diz Romero Jacob, nas áreas de expansão recente e, sobretudo, num certo caos social, o pentecostalismo se implantou”.

Essa seria a razão da participação de Marina Silva em cultos evangélicos para a coleta de assinaturas em apoio à criação do seu partido, a REDE, como seus militantes fizeram ontem na Marcha para Jesus, em São Paulo.

Apesar de o livro se ater à questão religiosa, os mapas permitem algumas ilações políticas, uma vez que os pastores têm demonstrado certo controle sobre o eleitorado evangélico pentecostal.

Na política, na época da eleição de 2010, na análise de Romero Jacob, Marina conseguiu atrair os insatisfeitos com a campanha do Serra, os petistas insatisfeitos com os rumos do governo do PT, os evangélicos e até os verdes, que não têm uma expressão tão grande assim do ponto de vista eleitoral.

Mas o que parece agora, com dados novos, diz o professor da PUC, quando se analisa o mapa dos pentecostais e não determinados com o mapa da votação da Marina, “mesmo que não sejam exatamente iguais, têm pontos de contato muito nítidos”.

Embora Marina tenha construído uma carreira em torno da questão ambiental, isso não significa dizer que os evangélicos não a tenham apoiado fortemente.

“É claro que a Marina não é uma evangélica óbvia, ela tem uma sofisticação na fala, no sentido de não estar diretamente ligada à questão religiosa”, analisa Romero Jacob, ressaltando que “quem é muito óbvio, como Garotinho e Crivella, tem uma rejeição muito alta exatamente pela mistura da religião com política”. Ou, como define, “tem um piso alto, mas um teto baixo”.

Em 2010, Marina tinha a agenda verde na mão, mas agregou pouco ao PV. Os 20 milhões de votos não aumentaram a bancada de deputados federais do PV. “Quando se vê Marina indo buscar assinaturas em cultos evangélicos para viabilizar seu partido, isso significa que aí ela se restringe”, comenta Romero Jacob.

Entre 22% e 40% se declara evangélica no estado de São Paulo, que tem ¼ do eleitorado, o que dá a Marina robustez eleitoral, “insuficiente para levá-la ao segundo turno, mas suficiente para construir um segundo turno”.

Os mapas indicam, segundo Romero Jacob, que a votação da Marina em 2010 foi menos dos verdes e dos eleitores insatisfeitos e mais dos irmãos, sobretudo no Espírito Santo, Rio de Janeiro e São Paulo. “Mesmo que a Marina não tenha feito campanha voltada para as igrejas, as igrejas fizeram campanha para ela”.

Por Merval Pereira, O Globo
Fonte: O Globo -

Obama visita cela onde ficou Mandela

FotoPRESIDENTE AMERICANO ESTÁ EM VIAGEM OFICIAL À ÁFRICA DO SUL
O presidente americano, Barack Obama, desembarcou neste domingo (30) na Cidade do Cabo, onde visitou Robben Island, local onde Nelson Mandela ficou detido por 18 anos. Obama, que está em viagem oficial à África do Sul, escreveu no livro de visitas: "Em nome de minha família, quero expressar um sentimento de profunda humildade por estar em um lugar onde as pessoas de tanta coragem enfrentaram a injustiça e negaram-se a se render". O primeiro presidente negro da África do Sul e líder da luta contra o apartheid passou seis semanas detido em Robben Island em 1963 e depois quase 18 anos entre julho de 1964 e março de 1982. Depois foi transferido para outras penitenciárias perto da Cidade do Cabo. Em fevereiro de 1990 ele foi libertado, depois de passar 27 anos nas prisões do regime racista do apartheid. O presidente americano também se encontrou ontem com familiares de Mandela, que está internado há três semanas. 

Lula não consegue manter o silêncio na África e diz achar protesto 'saudável'

Ricardo Stuckert/Instituto Lula
FotoEX-PRESIDENTE PARTICiPA DE EVENTO NA ÁFRICA
Em visita à África, o ex-presidente Lula afirmou neste domingo (30) que o Brasil pode se considerar feliz pelo fato de as pessoas terem liberdade de se manifestar nas ruas. "As pessoas querem mais no Brasil, mais transporte, mais saúde, mais salário, questionar o custo da Copa do Mundo. Acho que isso é saudável para um país que vive apenas 20 e poucos anos de democracia contínua", disse no discurso de abertura do encontro sobre segurança alimentar organizado pela ONU e pelo Instituto Lula em Adis Abeba, na Etiópia. Lula também elogiou a presidente Dilma pela atuação nos recentes episódios de protestos em todo o país, contrapondo polêmica de que teria criticado a decisão da sucessora de consultar o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) antes mesmo de conversar com aliados como o vice-presidente Michel Temer (PMDB). Pesquisa Data folha, divulgada ontem no jornal "Folha de S. Paulo", mostra que Lula venceria no primeiro turno. Já Dilma enfrentaria no segundo turno, após sua taxa de intenção de votos cair até 21 pontos percentuais.

Médica alerta sobre cuidados ao consumir alimentos em festas juninas


Depois das quadrilhas, a grande atração das festas de junho e julho em todo o país,  são as comidas típicas servidas nesta época do ano. Na lista de quitutes estão desde os pratos à base de milho – como a canjica, o curau e a pamonha –, os caldos e bolos de diversos sabores até as cocadas e os doces feitos com amendoim, oferecidos em barraquinhas, nas quermesses. A médica Flávia Bravo, da Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIM), adverte, no entanto, que o consumidor deve estar atento para não sofrer contaminações causadas por alimentos típicos deste período.

Segundo ela, as pessoas devem preferir os alimentos frescos e evitar aqueles que possam ter sido manipuladas ou estar expostos há muito tempo. “Principalmente se estiver exposto, que as pessoas falem em cima, que possa cair sujeira ou poeira”, destacou. “Isso pode ser um meio de cultura fácil para a proliferação de germes patogênicos”, completou. Os caldos e a canjica branca têm de ser servidos quentes e estar frescos, observou. “Porque, se eles já foram feitos há muito tempo e o panelão está mantido a uma temperatura morna e não quente, isso pode levar à contaminação com o tempo.”

Em relação aos alimentos crus, como frutas e verduras, dos quais não se sabe como foi feita a higienização, a atenção deve ser redobrada. O mesmo ocorre no caso das carnes, principalmente a de porco. “Além de confiar um pouco no que se cheira e enxerga, a gente tem que pensar que salsichão, por exemplo, tem corante. E muitas pessoas desenvolvem alergia por esse corante que pode ter na pele do salsichão”. Também as comidas feitas com amendoim podem provocar alergia, advertiu a médica.

Flávia Bravo disse que alguns alimentos podem ser contaminados por bactérias que produzem toxinas. “O que vai fazer mal para a gente é a toxina daquela bactéria. Existem os vermes e outros parasitas que são transmitidos, na verdade, pelas mãos contaminadas de quem manipula o alimento. E você só vai saber que pegou uma giárdia ou uma lombriga muito tempo depois”.

Ela explicou que os quadros agudos, quando ocorrem, sejam por intoxicação ou por ingestão de algum vírus que esteja contaminando um alimento, é um quadro rápido com diarreia, febre eventual, vômito. Criança pequena e idoso têm que tomar cuidado com a hidratação. Mas, normalmente, os sintomas passam em um ou dois dias, segundo ela.

A médica alertou, porém, que se esse quadro se estender, é necessária a supervisão médica. “Uma diarreia que a gente controla com maior ingestão de líquidos e que não atrapalha muito a sua vida é uma coisa. Mas se é uma diarreia muito repetida durante o dia, com grandes volumes, muito líquido, se tem vômito que impede que a pessoa consiga repor o líquido perdido, aí ela precisa de um médico, de hidratação e outras medidas específicas.”

Sobre o consumo de bebidas alcoólicas, o excesso deve ser evitado, de acordo com ela. Além disso, o mesmo cuidado quanto à higiene dos alimentos deve ser observado no caso de sucos, latas, garrafas e copos usados nas festas.


Fonte: Agência Brasil

sábado, 29 de junho de 2013

Hildo prestigia evento de Moto Clubes em Águas Lindas

“Queremos que esse seja apenas o primeiro de muitos, que entre de vez para o calendário da cidade”, afirmou o prefeito Hildo do Candango.

Aconteceu na manhã deste sábado (29), o 1º Encontro de Moto Clubes de Águas Lindas de Goiás. O evento teve início no pátio da Prefeitura com um com café da manhã para os participantes que vieram de várias cidades. Também participaram membros do Rota 070, grupo de motociclistas da cidade.
_MG_0441O prefeito Hildo do Candango, acompanhado da primeira-dama Aleandra de Sousa, prestigiaram o evento ao lado do vice-prefeito Luiz Alberto Jiribita, e da diretora do Trabalho, Maria Fábia.
O prefeito Hildo do Candango, afirmou que esse encontro é importante para cidade, já que projeta Águas Lindas no cenário estadual, traz diversão e inclui Águas Lindas na rota dos grandes eventos do país. “Queremos que esse seja apenas o primeiro de muitos, queremos que ele se repita muitos e muitos anos, que entre de vez para o calendário da cidade”, afirmou Hildo do Candango.
Hildo, aproveitou a oportunidade para agradecer a todos os participantes e também para fazer um convite, para que no próximo ano estejam todos novamente na cidade. “Estaremos esperando por vocês, Águas Lindas está de braços abertos para todos”, completou.
_MG_0029O diretor de eventos do Moto Clube, Everaldo Souto, afirmou que o objetivo do encontro é promover a união entre os participantes, além é claro de conhecer outros lugares, já que o grupo está sempre viajando.
Além da diversão, os Moto Clubes também promovem ações sociais como doação de roupas, alimentos, de sangue e cadeiras de rodas. “Nós importamos com o próximo, e usamos o que mais gostamos, que são as motos, para fazer isso”, completou Everaldo.
Estiveram presentes o presidente da Câmara de Vereadores, Evandro do Rainha da Paz, o Vereador Aloísio da Artec, além do Secretário de Saúde, Willem Madison.
Após o café da manhã, todos seguiram para o estacionamento do Águas Lindas Shopping, onde foi servido o almoço. No local, as motos ficaram expostas para todos que quiseram conhecer um pouco mais sobre como funciona o grupo e também as potentes máquinas.
Da Assessoria de Imprensa da Prefeitura
          Fotos: Antonio Barbosa

Ficha limpa no serviço público, royalties para educação e passe livre na pauta do Plenário

Paola Lima

O Plenário do Senado prossegue, na próxima semana, com as votações que integram a pauta prioritária estabelecida para atender às mobilizações populares das últimas semanas. A destinação de royalties do petróleo para as áreas de saúde e educação, o passe livre estudantil em todo o país e a exigência de ficha limpa para preenchimento de cargos comissionados são algumas das matérias prontas para a apreciação em Plenário.
Na última quarta-feira (26), o Senado aprovou a nova partilha do Fundo de Participação dos Estados (FPE), enviada para sanção presidencial, e a transformação da corrupção e do homicídio simples em crimes hediondos, proposta que ainda passará por exame na Câmara.
O primeiro item da pauta da próxima terça (2) é a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 6/2012, que estende a exigência de ficha limpa também aos servidores públicos comissionados. De autoria do senador Pedro Taques (PDT-MT), a proposta proíbe pessoas em situação de inelegibilidade, nos termos da Lei da Ficha Limpa (Lei Complementar 135/2010), de assumirem cargo em comissão ou função de confiança na administração pública.
Com a medida, condenados pela Justiça em segunda instância, e até profissionais cassados por conselhos profissionais, poderão ser impedidos de assumir cargos de confiança nos Poderes Executivo, Judiciário e Legislativo da União, dos estados, do Distrito Federal e dos municípios.
Também na pauta de terça-feira, está o Projeto de Lei da Câmara (PLC) 41/2013, que destina para a educação e a saúde a participação no resultado ou compensação financeira pela exploração de petróleo e gás natural no país. A proposta foi aprovada pela Câmara dos Deputados na semana passada na forma de um substitutivo do deputado André Figueiredo (PDT-CE). O texto original, de autoria do Executivo, destinava 100% dos royalties à educação pública, com prioridade para a educação básica. Os deputados alteraram a medida distribuindo 75% dos recursos para educação e 25% para a saúde.
O projeto prevê o uso de recursos dos royalties e da participação especial dos contratos, inclusive dos já existentes, desde que os poços tenham entrado em operação comercial após 3 de dezembro de 2012. A expectativa dos parlamentares é de que a medida aumente os recursos à disposição da educação e da saúde de R$ 25,8 bilhões para R$ 335,8 bilhões ao longo de dez anos (2013 a 2022).
Passe livre
Para a sessão de quarta-feira (3) o primeiro item da pauta é o Projeto de Lei do Senado (PLS) 248/2013, do presidente Renan Calheiros (PMDB-AL), que institui o programa Passe Livre Estudantil em âmbito nacional. A matéria ganhou regime de urgência na última quinta.
O projeto assegura a gratuidade no sistema de transporte público coletivo local, para os estudantes do ensino fundamental, médio ou superior, que estejam regularmente matriculados e com frequência comprovada em instituição pública ou privada de ensino. Os recursos necessários para financiar o benefício virão dos royalties do pré-sal - da parte destinada à educação pública.
Renan explicou que o projeto, apresentado em resposta às recentes manifestações populares, surgiu da constatação de que o transporte público é precário, ineficiente e caro, dificultando a situação principalmente dos estudantes, que não contam com renda própria.
Garçons e advogados
Fora da agenda especial, duas outras matérias tramitando em regime de urgência constam da pauta da próxima semana: o projeto que obriga o repasse de gorjetas aos garçons (PLC 57/2010) e o que inclui a atividade de advocacia no regime simplificado de tributação conhecido como Simples Nacional (PLS 105/2011).
Pelo texto do PLC 57/2010, bares, restaurantes, hotéis, motéis e estabelecimentos similares que incluírem taxa de serviço ou adicional nas contas de seus clientes passam a ficar expressamente obrigados a repassá-los a seus empregados. O texto também determina a incidência de Imposto de Renda e contribuição previdenciária sobre as gorjetas.
O projeto estabelece ainda multa para o empregador que não transferir os valores dentro dos prazos fixados. A empresa deverá lançar a gorjeta na nota fiscal e reter 20% do valor para cobrir encargos sociais e previdenciários dos empregados. O que sobrar deverá ser repassado aos trabalhadores.
Já o PLS 105/2011, do senador Cyro Miranda (PSDB-GO), altera a Lei Complementar 123/2006para incluir os serviços advocatícios prestados por micro e pequenas sociedades de advogados entre aqueles que podem optar pelo regime de tributação do Simples.
MP da Seca
Os projetos da pauta devem ser votados enquanto não é lida no Senado a Medida Provisória (MP) 611/2013, que concede crédito extraordinário de R$ 3,53 bilhões aos ministérios do Desenvolvimento Agrário, da Defesa e da Integração Nacional para atender populações atingidas pela seca. A MP foi aprovada na terça-feira (25) pela Câmara dos Deputados e deve ser lida pela Mesa do Senado nos próximos dias.
A proposta deve chegar a Plenário já trancando a pauta de votações. Na Câmara, para aprovar a matéria, os deputados retiraram do texto o trecho que destinava R$ 43 milhões ao Ministério das Comunicações para contratação de serviços de tecnologia da informação e telecomunicações, como transmissão de vídeo e transporte de dados durante a Copa das Confederações 2013 e a Copa do Mundo 2014.
O fornecimento dessa infraestrutura foi compromisso assumido pelo Brasil ao se candidatar a receber os torneios, mas a maioria dos parlamentares preferiu acatar as críticas da população, apresentadas durante as manifestações contra os gastos da Copa promovidas ao longo deste mês.
Agência Senado

Ex-travesti afirma que terapia é fundamental para deixar a homossexualidade

Em entrevista, Joide Miranda contou que o tratamento psicológico foi importante para que ele encontrasse sua verdadeira identidade.
Ex-travesti afirma que terapia é fundamental para deixar a homossexualidadeO pastor e ex-travesti Joide Miranda esteve participando do Programa de Rádio da ANAJURE na noite desta quinta-feira (27) onde falou sobre o PDC 234/2011, que tenta sustar a resolução do Conselho Federal de Psicologia que impede o profissional de tratar homossexuais descontentes com sua orientação.
Para ele o tratamento psicológico é muito importante, seu testemunho de vida revela que a terapia foi de grande valia para que ele superasse o passado e as confusões que a vida lhe trouxe. “Meu interior estava todo bagunçado. Eu colocava meus sentimentos para fora, e a Dra. Rosalba me ajudou a resgatar minha verdadeira identidade”, disse ele.
A luta no interior de Joide Miranda o fez procurar ajuda e ele entende que muitas pessoas passam por esses conflitos internos e precisam ser ajudados. Pensando nisso ele se questiona por que o CFP não permite que essas pessoas, muitas vezes desesperadas, passem por tratamentos.
Como ex-homossexual, Miranda sabe que é preciso tomar muitas atitudes para poder deixar a prática. Ele mesmo precisou se afastar dos amigos. “Minha mente era totalmente pervertida, mas depois que eu comecei a ser evangelizado, eu deixei todas as minhas amizades, pois naquele momento elas só iam me prejudicar. Passei a buscar coisas novas, vieram muitos conflitos e noites mal dormidas, foi uma luta muito grande no meu interior”, disse.
Depois que conseguiu resgatar sua verdadeira identidade, Joide passou a ser feliz de verdade. “Eu vivia momentos alegres, hoje tenho uma felicidade plena”.
O reverendo Alberto Thieme também participou do programa da ANAJURE e comentou o tema “Como superar a prática da homossexualidade”. Por muitos anos o religioso esteve atuando com abrigos para crianças abandonadas, mas devido a grande procura passou a trabalhar com homossexuais por meio do projeto ajudagay.org.
Desde que a resolução do CFP proibiu a ajuda psicológica para homossexuais, isso em 1999, Thieme tem enfrentado muita dificuldade de conseguir profissionais para atuar no projeto.

A voz rouca das ruas

A ginástica dos partidos


Ainda atordoadas com a pressão das ruas, as principais legendas do País buscam maneiras de resgatar a sintonia com a população

PMDB, PT, PSB e PSDB precisam se reinventar se quiserem recuperar as ruas
Os políticos brasileiros nunca estiveram tão desorientados como agora, sob a pressão da escalada de protestos que surpreenderam o País. Dirigentes dos principais partidos passaram as últimas semanas procurando decifrar o recado das ruas na ânsia de dar respostas rápidas à população. Afinal, as eleições de 2014 já batem à porta e, se quiserem sobreviver, necessitam estar mais próximos das pautas das manifestações. No PSDB, o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, montou um gabinete de crise na tentativa de abrir algum diálogo com movimentos sociais e se antecipar a novos focos de insatisfação. Nos diretórios tucanos, dirigentes discutiram maneiras de aproveitar uma eventual onda de desgaste do governo petista. Para isso, buscam articular seus frágeis braços sociais e dar fôlego à sua militância. Os tucanos estão empenhados em enxergar quais as novas bandeiras que podem agregar na campanha do próximo ano. A tímida juventude tucana, que não teve papel algum na organização dos protestos, passou a ser vista pelo PSDB como uma alternativa de aproximação com os novos manifestantes. ...

O PT está envolvido em tensos debates. Acostumado a liderar manifestações, o partido viu-se pela primeira vez na condição de alvo. Tanto as iniciativas para desvendar o que significam os protestos quanto os debates sobre o que fazer evoluem lentamente. Críticas ao “movimento sem rosto e organização” são frequentes. Porém, também aparece uma vaga autocrítica. Na quinta-feira 27, a Executiva Nacional do partido se reuniu na capital paulista para avaliar o estrago causado em sua imagem pelos protestos. No encontro, alguns petistas fizeram um mea-culpa. “O PT não fez a leitura correta das transformações sociais ocorridas no Brasil”, lamenta Edinho Silva, presidente do diretório paulista. Na opinião dele, o maior erro “foi achar que os ganhos materiais dariam conta das necessidades dos jovens brasileiros.” Para o senador pernambucano Humberto Costa, o partido necessita “resgatar seu caráter inovador e estar afinado com as novas bandeiras”.

A ala mais à esquerda do PT, inconformada com os apelos apartidários dos protestos, aposta que o pacto sugerido pela presidenta Dilma Rousseff possa levar a sigla a retornar ao seu antigo campo político e ideológico. É o que defendem setores interessados em voltar a desfraldar velhas bandeiras, como a do controle da mídia. Uma das ideias é reanimar os movimentos sociais historicamente ligados à legenda, como o MST e a CUT. “O partido se debruçou na tarefa de governar e se afastou das ruas. É preciso se oxigenar. Existe um déficit democrático e nós precisamos dar respostas”, analisa o deputado federal Paulo Teixeira (SP). O ponto de partida dessa nova estratégia será no próximo dia 11, quando a CUT organizará um ato reunindo as principais centrais sindicais do Brasil.

 



Com o comando das duas casas do Congresso Nacional, o PMDB, em reuniões internas, decidiu usar o parlamento para imprimir uma agenda positiva e mostrar que está em harmonia com as aspirações populares. Os encontros na legenda foram comandados pelo presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), ele próprio um dos alvos dos protestos. No início da semana, Renan anunciou o cancelamento do recesso parlamentar programado para a segunda quinzena de julho. “Vamos mostrar que não estamos inertes. Se aprovarmos os projetos reivindicados pela população, poderemos dizer: o Congresso andou graças principalmente ao esforço do PMDB”, bradou Renan em discurso proferido durante reunião com as principais lideranças da legenda em Brasília.

A exemplo do PMDB, o PSB decidiu apresentar uma agenda ao Congresso propondo a votação a toque de caixa de projetos já existentes, como o que reduz o número de assinaturas para a criação de leis por iniciativas populares e a ampliação do mecanismo de participação política direta. Na noite da segunda-feira 24, após participar de evento com a presidenta Dilma, o governador de Pernambuco e presidenciável pelo PSB, Eduardo Campos, encontrou o líder de seu partido no Senado, Rodrigo Rollemberg, em um hotel em Brasília. Na conversa, Campos esquadrinhou os próximos passos da legenda. Ponderou, no entanto, que as manifestações populares confirmam o discurso entoado por ele durante as inserções de tevê este ano. Para Campos, os avanços alcançados na última década já não são considerados suficientes para a população. Apesar das iniciativas dos partidos no sentido de diminuir o abismo entre a sua atuação e o clamor popular, persistem as dúvidas sobre a melhor maneira de responder à população. “Quem falar que entendeu tudo ou é bobo ou está mentindo”, avalia o deputado federal Marcus Pestana (PSDB-MG). O consenso entre todos os dirigentes partidários é que as siglas precisarão se reinventar se quiserem resgatar a sintonia de outrora com as ruas.

Montagem sobre foto: Eraldo Peres/AP Photo
Fonte: Revista ISTOÉ -

Dilma enfrentaria 2° turno com Marina Silva

ELA CAIU 27 PONTOS APÓS ONDA DE PROTE

Foto: Reuters
 FotoSe as eleições fossem hoje, a presidenta Dilma enfrentaria segundo turno contra Marina Silva, que tenta viabilizar seu partido Rede Sustentabilidade. Segundo a pesquisa Datafolha, divulgada neste sábado (29) pelo jornal Folha de S. Paulo, a avaliação de Dilma despencou de 57% a 30%, enquanto a ex-senadora subiu sete pontos. A queda de 27 pontos na popularidade de Dilma foi a maior desde o início de seu governo, e aconteceu nas últimas três semanas, após onda de protestos tomar conta do país. Em relação a última pesquisa, o total de brasileiros que julga a gestão Dilma como ruim ou péssima foi de 9% para 25% e a nota média  caiu de 7,1 para 5,8. Já Aécio Neves (PSDB) cresceu três pontos e Eduardo Campos (PSB) oscilou um ponto para cima. Ainda segundo o Datafolha, 8 em cada 10 brasileiros apóiam os protestos que ocorrem no país, contra apenas 15% contrários. Apesar da queda drástica e do cenário difícil, o ministro Paulo Bernardo (Comunicações), que se reuniu com Dilma neste sábado, garante que ela está "tranquila e calma". Difícil é acreditar. 

sexta-feira, 28 de junho de 2013

Rádio comunitária pode se tornar provedora de internet

O Departamento da Banda Larga do Ministério das Comunicações (MiniCom) chamou representantes de organizações das telecomunicações e radiodifusão para propor que rádios comunitárias e públicas possam se tornar provedores de internet. Como entidades sem fins lucrativos, ambos os serviços de radiodifusão, público e comunitário, poderão dispor de conexões sem fio à Internet sob a licencia Serviço Limitado Privado (SLP).

De acordo com o MiniCom, o licenciamento para os serviços seria simples e rápido e poderia ser feito em qualquer município do país. Existem áreas, sobretudo rurais, que são classificadas como preferenciais como Norte e Nordeste do Brasil.

Segundo a Telebrás, poderão ser solicitadas licenças também em municípios onde já há oferta do serviço por entidades comerciais. O diretor comercial da Telebrás, Francisco Zioguer, acredita que as rádios poderão contribuir com maior alcance do serviço de banda larga se tiverem estrutura técnica e financeira suficiente. 

Entretanto, o custo da implementação do serviço varia de R$ 4 mil a R$ 16 mil, valor considerado alto pelas emissoras comunitárias que não tem fins lucrativos. Por isso, seria necessário um projeto por parte de algum órgão público que garanta esse passo inicial.

Para o representante nacional da Amarc Brasil, Arthur William, a possibilidade de oferecer o serviço em municípios com dificuldade de acesso à internet abre a possibilidade de reconhecimento do papel das rádios comunitárias no Brasil. No entanto, ele destaca que as comunitárias continuam sendo perseguidas dentro da sua principal atuação que é difusão de cultura e informação de suas comunidades. Ele também vê nessa proposta a possibilidade de criar alternativas para sustentabilidade das emissoras, já que , por exemplo, são proibidas de fazer publicidade.
Estiveram presentes a Telebrás, a Agência Nacional de Telecomunicações (ANATEL), a Associação de Rádios Públicas (ARPUB) e a Associação Mundial de Rádios Comunitárias do Brasil (Amarc Brasil).

Dia Internacional em Combate às Drogas



No 26 de Junho 2013- Dia Internacional em Combate às Drogas. Baiano Mágico leva alegria e paz aos alunos da Escola Municipal Senador Emival Ramos Caiado, neste dia especial de conscientização e prevenção de usos indevidos de entorpecentes. 
Com suas apresentações no intuito de proteger à saúde e bem estar da comunidade escolar incentivando estes , a importância que se há através do entretenimento,sendo esta uma forma de tirar crianças e adolescentes do mundo das drogas !!!
Aproveitando o ensejo convidou p/que os pais e alunos estejam presentes no próximo evento da Escola municipal Senador Emival Ramos Caiado , onde Baiano Mágico e sua Equipe Aguardará à Todas e Todos !..

Distritais aprovam Lei de Diretrizes Orçamentárias para 2014


Depois de muita discussão sobre emendas que previam contratações de novos servidores no âmbito do DF, os deputados distritais aprovaram na madrugada desta sexta-feira (28), em redação final, o projeto de lei nº 1.494/2013, do Executivo, que estabelece a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) para o exercício de 2014. De acordo com a proposta, o Distrito Federal deverá ter uma receita total de R$ 19,442 bilhões em 2014, além de R$ 12,147 bi provenientes dos recursos repassados pela União por meio do Fundo Constitucional do DF.
Ao todo, os deputados apresentaram 130 emendas à LDO, sendo que muitas delas foram rejeitadas na votação dos destaques, que só terminou depois das 2h da manhã, após muito debate em plenário.
O deputado Chico Vigilante (PT) criticou as emendas que criam expectativa de nomeação de concursados para várias categorias do GDF, defendendo que as medidas geram falsa expectativa, por falta de recursos para contratações em massa. "O DF foi a unidade da Federação que mais contratou concursados nesses dois anos e meio de governo", ressaltou antes de as emendas serem rejeitadas em bloco.
Polêmica – A emenda modificativa que gerou mais discussão e polêmica em plenário foi proposta pela deputada oposicionista Eliana Pedrosa (PSD). A emenda determina que o GDF terá que cumprir, obrigatoriamente, as emendas parlamentares aprovadas pela Câmara Legislativa, incluindo as propostas aprovadas no Orçamento Participativo. A emenda foi aprovada com 11 votos favoráveis e nove contrários. O resultado só foi proclamado pelo presidente Wasny de Roure (PT), depois de realização de votação nominal.
Após o resultado, vários distritais ocuparam a tribuna afirmando que  a aprovação da emenda representava uma valorização do trabalho do Legislativo. Patrício enfatizou que os deputados, muitas vezes, só conseguem a liberação dos recursos das emendas após comprovarem que participaram de votações em plenário, de interesse do governo. Chico Leite (PT), que votou contra a emenda, explicou que a proposta era "louvável no mérito", mas ressalvou que aquela iniciativa orçamentária era  de competência exclusiva do Executivo.
Novos programas – Entre as áreas beneficiadas, os deputados distritais aprovaram diretrizes orçamentárias que vão contemplar vários novos programas do governo local, como a Política Distrital de Atenção ao Jovem (PL nº 1.500/2013) e o Programa Jovem Candango (PL nº 1.518/2013).
Fonte: Coordenadoria de Comunicação Social
Proposta de mandato presidencial de cinco anos pode entrar em plebiscitoPolíticos pretendem também pretendem incluir o fim da reeleição na consulta popular proposta pelo Planalto



Dilma se reuniu ontem com integrantes do governo e líderes da base aliada para discutir a reforma política (Carlos Moura/CB/D.A Press)
Dilma se reuniu ontem com integrantes do governo e líderes da base aliada para discutir a reforma política
 
 
O pacote de medidas para atender as demandas das ruas cada vez aumenta mais. A classe política se mobiliza para incluir o fim da reeleição e a fixação do mandato presidencial em cinco anos no plebiscito em gestação na Esplanada. A proposta de incluir o mandato presidencial na consulta popular partiu do presidente em exercício do PTB, Benito Gama, na reunião convocada pela presidente Dilma Rousseff ontem pela manhã, mas também é considerada factível para outros líderes da base, como Eunício Oliveira (PMDB-CE). O assunto é mais um para integrar a lista de temas espinhosos a serem enfrentados na reforma política, não tocados até hoje por falta de consenso.


Ao fazer a sugestão, Benito Gama fez questão de ressaltar que a alteração seria apenas para 2018, de modo a não mudar a regra do jogo em que a presidente foi eleita. Mas, obviamente, há entre os partidos o receio de que esse tema possa ser abordado já para o ano que vem. Alguns partidos, representados pelos líderes e presidentes em reuniões no Planalto ontem, detalharam pontos que desejam no plebiscito. Valdir Raupp, que representou o PMDB, afirmou que ainda precisava fechar os pontos com a Executiva Nacional, que se reúne na semana que vem.

 

Ministros do TSE acreditam que é inviável plebiscito em 90 diasConsulta deve custar R$ 400 milhões ao país; oposição quer referendo

Agripino Maia (DEM) e Aécio Neves dizem que reforma política é tema complexo para consulta popular (Cadu Gomes/PSDB)
Agripino Maia (DEM) e Aécio Neves dizem que reforma política é tema complexo para consulta popular
O prazo estipulado pelo governo para a realização do plebiscito sobre a reforma política é considerado inadequado por ministros e ex-integrantes do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) ouvidos pelo Estado de Minas. A presidente Dilma Rousseff conversou por telefone com a ministra Cármen Lúcia, presidente do TSE, que mobilizou todos os setores do tribunal para que cada chefe de área aponte o impacto da consulta popular e indique o tempo necessário para organizar o plebiscito. Cármen deve dar uma previsão até este fim de semana.

Um integrante do TSE disse à reportagem que realizar o plebiscito em 90 dias (até o fim de setembro) é algo “praticamente inviável”. Na avaliação dele, o prazo ideal seria novembro. Em 2011, a população do Pará respondeu sobre a divisão do estado. Na ocasião, foram necessários mais de seis meses desde a aprovação do decreto legislativo até os eleitores irem às urnas. “É preciso aprovar as resoluções, convocar mesários, registrar as frentes, organizar propaganda no rádio e na tevê, informar a população e preparar os sistemas”, disse o magistrado, ressaltando que o cadastro biométrico não valeria para o plebiscito.



Já o ministro Marco Aurélio Mello, também integrante do TSE, reiterou ser contrário ao plebiscito por entender que a reforma política é um assunto técnico, que deveria ser conduzido exclusivamente pelo Congresso. Ele ressaltou que o custo da consulta popular será elevado. “Isso não é feito da noite para o dia. A aprovação de um projeto de lei é algo mais célere. Penso que esse dinheiro pode ser direcionado para melhorias de serviços essenciais, como saúde, educação e segurança pública. O país ganharia mais assim”, analisou. As eleições de 2012 custaram cerca de R$ 400 milhões aos cofres públicos. A estimativa é de que o plebiscito tenha um valor semelhante, pois o voto é obrigatório para os 140 milhões de eleitores do país. Ministros e ex-integrantes do TSE lembram que, se a reforma não for aprovada até 5 de outubro, as mudanças definidas não terão validade nas eleições do ano que vem.

Referendo

Além do prazo enxuto e do alto custo do plebiscito, Dilma já enfrenta a resistência dos três partidos de oposição que em nota conjunta ontem defenderam a realização de um referendo para que a população defina o novo sistema político. Um plebiscito é uma eleição na qual a população escolhe uma entre diferentes propostas sobre um tema. Já no referendo o povo aceita ou rejeita uma decisão de Estado já aprovada. Os presidentes do PSDB, DEM e Mobilização Democrática – Aécio Neves, José Agripino Maia e Roberto Freire, respectivamente, assinam a nota. Eles se encontram com Dilma na segunda-feira.

"A iniciativa do plebiscito, tal como colocada hoje, é mera manobra diversionista, destinada a encobrir a incapacidade do governo de responder às cobranças dos brasileiros, criando subterfúgio para deslocar a discussão dos problemas reais do país", diz o texto. O argumento é de que a reforma política possui uma "legislação complexa" que impede a população de responder apenas "sim" ou "não" ao definir o novo modelo de sistema político brasileiro, como previsto em um plebiscito.

"Legislação complexa, como a da reforma política, exige maior discernimento, o que só um referendo pode propiciar", afirmam. No referendo, o Congresso aprova o novo modelo político e, posteriormente, consulta a população – que mantém o que foi aprovado ou rejeita as mudanças feitas por deputados e senadores.

A oposição diz que Dilma tenta dar destaque sobre a realização do plebiscito depois que viu derrotada sua "tentativa golpista de uma constituinte restritiva" para discutir a reforma política. "Se tivesse, de fato, desejado tratar com seriedade esta importante matéria, a presidente já teria, nesses dois anos e meio (de governo), manifestado à nação a sua proposta para o aperfeiçoamento do sistema partidário, eleitoral e político brasileiro", afirmam na nota.(Com agências)

Plebiscito X Referendo

Os dois são mecanismos de consulta popular previstos na Constituição e servem não apenas como opinião, mas como uma decisão que deve ser cumprida pelos legisladores. No plebiscito, os eleitores se manifestam a priori, ou seja, antes de ser elaborada uma legislação, respondem sim ou não a questões que devem ser claras e objetivas. Já no referendo, a consulta é feita a posteriori. O Congresso aprova uma legislação e o texto pronto é submetido ao povo, que aprova ou não. A negativa tem força de veto.
Governo assina contrato que garante túnel no centro de TaguatingaObra deve melhorar a vida dos moradores de Ceilândia, Taguatinga e Samambaia que seguem para o Plano Piloto



O governador Agnelo Queiroz assinou com a Caixa Econômica Federal um contrato de mais de R$ 530 milhões para a construção do Expresso DF Eixo Oeste. A obra deve melhorar a vida dos moradores de Ceilândia, Taguatinga e Samambaia que seguem para o Plano Piloto. A principal interferência será no centro de Taguatinga, com a construção de um túnel de 830 metros, semelhante ao Buraco do Tatu. Os motoristas mergulharão no fim da EPTG e sairão após o viaduto que leva a Samambaia.



As obras serão divididas em quatro etapas. Por ser a construção de maior vulto, o túnel será licitado primeiro. O edital para a escolha da empresa que administrará o empreendimento deve ser lançado em agosto. Além da passagem subterrânea, o sistema prevê 43 quilômetros de extensão de corredores exclusivos para que circulem os veículos articulados do BRT (Bus Rapid Transit) — que agora dá nome ao antigo Veículo Leve sobre Pneus (VLP). O impacto será a redução no tempo em que os condutores ficam no trânsito. “Este investimento em mobilidade urbana vai melhorar a vida dos motoristas, dando mais fluidez”, afirmou Agnelo Queiroz.

Clique e veja o mapa ampliado
Nova frota de ônibus começa a atender a Estrutural A região faz parte da bacia 5, que, a cada duas semanas, receberá 20 coletivos até alcançar o total de 576. Brazlândia será a próxima cidade beneficiada


Os moradores da Estrutural são os primeiros a experimentar os ônibus da licitação do transporte público no Distrito Federal. Resultado de um processo de dois anos, começou na manhã desta sexta-feira (28/6) a transição para o novo modelo, mais moderno e seguro. Neste primeiro momento, 39 carros circularão pelas linhas da cidade e 11 ficarão na reserva. A região faz parte da bacia 5, a primeira licitada pelo governo, e será operada pela Expresso São José. A previsão do GDF é renovar toda a frota até a primeira semana de dezembro. A partir de hoje, a Viação Planalto (Viplan) e a Planeta deixam de atender as 12 linhas da Estrutural.
O governador Agnelo Queiroz dentro de um dos ônibus que circularão a partir de hoje: em quatro meses, a bacia 5 estará 100% atendida (Roberto Castro/GDF)
O governador Agnelo Queiroz dentro de um dos ônibus que circularão a partir de hoje: em quatro meses, a bacia 5 estará 100% atendida

O governador Agnelo Queiroz  pegou um dos ônibus da nova frota na Estrutural e segiu até a Rodoviária do Plano Piloto para avaliar a qualidade do transporte. De acordo com o diretor-presidente da Expresso São José, Luciano Pires, a fábrica já entregou 100 coletivos novos. “Ao todo, na bacia 5, serão 467 ônibus básicos, 68 mínis e 48 articulados, que estarão em plena circulação em, no máximo, 120 dias”, informou. A cada duas semanas, 20 carros da empresa vão para as ruas do DF, até alcançar o total de 576 veículos nos quatro meses. A próxima cidade a receber os ônibus será Brazlândia, mas ainda não há data para a mudança.


Linhas, horários e itinerários permanecerão os mesmos durante a transição, mas o governo pode fazer ajustes depois de concluído o processo. Para evitar que a população se confunda e também a fim de sanar dúvidas, o canal da ouvidoria do Distrito Federal atenderá os passageiros pelo número 162. “É uma mudança de cultura, em que haverá integração, transbordo, facilidade de locomoção, uma série de medidas, e a população precisa assimilar”, explicou o diretor-técnico do DFTrans, Lúcio Lima. 
Inaugurado o maior cartão de visitas de Goiás

Foto: Mantovani FernadesRodovia do Romeiros, que liga Goiânia a Trindade, foi inaugurada na tarde desta quinta-feira, 27, e pode ser considerada, segundo o governador Marconi Perillo, o maior cartão de visitas de Goiás. Segundo ele, no ano passado o governo cogitou a possibilidade de apenas revitalizar a pista dos romeiros, mas chegou à conclusão de que era preciso reconstruir a pista dupla inteira, colocar asfalto espesso, revitalizar todo o espaço interno, fazer uma ciclovia e mudar toda a iluminação, “enfim, transformar a Rodovia do Romeiros no maior cartão de visitas de Goiás”, disse ele.
“Estamos vivendo momentos de muito trabalho, de muitas obras e de muitos serviços prestados ao povo.Esta obra é uma demonstração de que o dinheiro público está sendo muito bem empregado aqui no Estado”. Segundo o Governador, a nova Rodovia dos Romeiros, além do conforto que dará aos romeiros e a todos que a utilizam para o trabalho e para o lazer, demonstra  quanto o governo tem procurado trabalhar com eficiência, competência e economia, mudando a face do Estado. “Felizmente obras como esta, dessa envergadura, estão sendo realizadas em todos os cantos de Goiás, o Estado virou um canteiro de obras e daqui para frente nós teremos que usar muito nossa agenda para inaugurações. Eu já estou dedicando parte da semana para vistoriar, inaugurar e para lançar novas obras”, garantiu o governador.
“Estamos com alguns projetos e licitações em andamento, mas já temos um grande volume de obras sendo executado em todos os cantos do Estado. Só aqui estamos construindo dois viadutos, o Hospital de Urgências de Goiânia II, fizemos a Rodovia dos Romeiros e acabamos de concluir a duplicação da rodovia para Inhumas com sua modernização inteira e iluminação”, afirmou Marconi.
Trabalho transformado em realizações�“Deus tem nos dado muita fé, muita força, coragem e disposição para transformar o nosso trabalho em realizações em favor do povo. Eu disse que faria o melhor governo da vida dos goianos e não tenho dúvidas, ao final deste mandato, vocês terão certeza de que o tempo em que eu estive à frente do governo  terá sido muito bem aproveitado em favor de todos.”
Obras em todas as regiões do EstadoMarconi garante que todas as regiões do Estado estão sendo contempladas com obras. “Em sua  maioria, as regiões do aromeiro9Estado já estão sendo contempladas, mas aquelas que não foram, ainda serão, porque estamos com tudo planejado para até o final do ano que vem”. Segundo o governador, o viaduto localizado na GO-040, no Setor Madre Germana, em Aparecida de Goiânia, deve ser inaugurado durante a comemoração dos 80 anos da capital.
ManifestaçõesMarconi afirmou que o Governo de Goiás já está antenado com as reivindicações do povo há muito tempo. “Nós não esperamos pelas manifestações. Os hospitais de Goiás estão sendo transformados nos melhores hospitais do País, na área da saúde estamos construindo obras importantíssimas. Também estamos reformando simultaneamente mil escolas e investindo em segurança, mas especificamente na inteligência”, disse. O governador também apontou a reconstrução de mais de 5.000 quilômetros de rodovia e a construção de outros 2.000 quilômetros, e também citou duplicações importantes: “Duplicação para Bela Vista com ciclovia e iluminação; duplicação para Senador Canedo com iluminação; duplicação na GO-040, no Setor Madre Germana, com iluminação; duplicação para Trindade e para Goiás, já em andamento”.
Economia por meio de licitações
“E o mais importante: vamos ter só na Agetop, nos meus quatros anos de governo, uma economia de mais de R$ 500 milhões com as licitações que estamos fazendo”.
Data-base
Questionado a respeito da possibilidade do pagamento integral da data-base dos servidores estaduais, Marconi afirmou aromeiro23que desde que haja dinheiro para tanto, isso será possível. “A conta tem que fechar, há uma Lei de Responsabilidade Fiscal que exige que os governos não possam gastar mais que 60% da arrecadação. Se nós percebermos que há possibilidade de flexibilidade, nós o faremos na maior boa vontade. Caso contrário, teremos que cumprir a lei”, concluiu o governador.


- See more at: http://www.goiasagora.go.gov.br/acaba-de-ser-inaugurado-o-maior-cartao-de-visitas-de-goias/#sthash.uiTtGxwX.dpuf