CAMPANHA DE UTILIDADE PÚBLICA--INFRAESTRUTURA

CAMPANHA DE UTILIDADE PÚBLICA--INFRAESTRUTURA
CAMPANHA DE UTILIDADE PÚBLICA--INFRAESTRUTURA

sábado, 16 de dezembro de 2023

Cliente relata prejuízo com queda de energia

 

Foto cedida - Anny Karolayne

No atendimento a cliente foi informada de que deveria ter filmado a oscilação da energia para provar o ocorrido, no entanto, foi durante a madrugada

Moradora de Aparecida de Goiânia, diz que durante oscilação de energia da Equatorial teve sua geladeira queimada. Depois de abrir diversos protocolos na empresa, para sua surpresa, foi informado que ela deveria ter filmado a intermitência para provar que o eletrodoméstico queimou em decorrência do evento. No entanto a oscilação foi durante a madrugada. Depois de aguardar por quase um mês a visita de um técnico, recebeu uma carta dando negativa ao seu pedido de reparo.

A cliente, Anny karolayne Pontes da Silva, 26 anos, moradora do American Park, Aparecida de Goiânia, relata que só percebeu que a luz oscilava porque acordou com o barulho do ventilador, que aumentava a frequência da ventilação de forma irregular, causando forte ruído. Anny não sabe o momento exato em que o evento começou e explica que essa situação já acontece há algum tempo, mas somente naquela madrugada teve um de seus aparelhos queimados.

"Já que ela, (energia), está costumada a ficar indo e voltando e dar aquele pico muito rápido, não percebi que tinha queimado a minha geladeira, então eu liguei de manhã cedo para eles, ás 8 horas da manhã. Eu não sabia que dava para ligar de madrugada. Só que aí, como teve só a minha reclamação sobre a falta de energia, a atendente falou para mim que ia pra uma análise e tal e, que tinha até um dia útil para eles vir na minha casa. Só que não vieram."

Desempregada e mãe de três crianças, 12, oito anos, e um bebê de apenas um ano e seis meses, que necessitam de cuidados especiais, Anny não sabe como irá resolver a situação, pois não tem condições de realizar o reparo e necessita da geladeira para inclusive conservar medicamentos do bebê que ficam sob refrigeração. Seus filhos de 12 e oito anos fazem uso de medicamentos controlados - "meu filho de 12 anos tem TDAH e o de oito anos é hiperativo. O bebê nasceu extremamente prematuro, 32 semanas, precisou ficar na UTI por um longo período, usa medicamento que ficam na geladeira, e faz uso de um leite especial, não sei o que fazer."

Além de toda essa situação, a família havia ganhado um pernil, que estava sendo guardado para a Ceia de Natal, além de outros produtos, que por causa da queima do motor da geladeira, acabou estragando. "Eu fiquei o dia aguardando eles virem, não queria incomodar os vizinhos, então perdemos a nossa ceia."

A mulher conta que com o passar do tempo e a solução não sendo apresentada, ela procurou por uma vizinha que acabou cedendo espaço no seu eletrodoméstico para que ela usasse, mas ficava constangida de ter que ir toda hora buscar um item para os filhos, e neste calor a água que saí da torneira é quente para o consumo, tinha que pedir sempre as garrafas que deixava gelando na casa da vizinha.

Anny Karolayne, que mora em uma residência cedida por um familiar, diz que tem recebido apoio da família, em especial, do seu pai, que a ajuda muito, no entanto não quer incomodar tanto, "só precisava resolver isso, eu não tenho condições de consertar, imagina comprar uma nova."

Sua revolta aumentou quando recebeu essa semana uma carta da empresa Equatorial Energia dizendo que seu pedido foi negado. "Minha geladeira queimou dia 15 de novembro, entrei em contato, eles me pediram para aguardar, e agora em dezembro se negam a fazer o conserto? Minha renda atual é o Bolsa Família que recebo do governo federal. Não sei o que fazer."

Sua ex-cunhada sensibilizada com a situação da jovem mãe, emprestou uma geladeira, que Anny terá que devolver em breve: "ela emprestou a geladeira do pai dela. Por um tempo, logo terei que devolver."

Em nota ao DM, a Equatorial Energia infomou: "A Equatorial Goiás informa que uma equipe vai entrar em contato com a cliente ainda hoje para entender melhor o caso, prestar os devidos esclarecimentos e orientações. A companhia salienta que realiza o ressarcimento de danos elétricos, conforme resolução da Agência Nacional de Energia Elétrica, Aneel. O cliente pode entrar em contato com a empresa por meio dos canais oficiais"

A consumidora ainda aguarda solução.

Fonte: https://www.dm.com.br/

Nenhum comentário:

Postar um comentário