PREVENÇÃO É A MAIOR PROTEÇÃO

PREVENÇÃO É A MAIOR PROTEÇÃO
PREVENÇÃO É A MAIOR PROTEÇÃO

sábado, 30 de junho de 2018

GCM STF decide que guardas municipais podem portar armas de fogo

STF decide que guardas municipais podem portar armas de fogo





Ministro suspendeu artigos do Estatuto do Desarmamento que limitava o porte para uso no trabalho
O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes decidiu nesta sexta-feira (29/6) que integrantes de todas as guardas municipais do país podem portar armas de fogo durante o horário de trabalho e de folga.
Por meio de uma liminar concedida a pedido do Democratas, o ministro suspendeu dois artigos do Estatuto do Desarmamento, aprovado em 2003, que limitava o porte de armas para uso no trabalho e horas de folga pelos guardas.
Ao recorrer ao Supremo, os advogados do Democratas alegaram que a norma criou uma restrição ilegal ao porte de arma entre uma mesma categoria de integrantes da segurança pública.
Pela norma, os guardas de municípios com mais de 500 mil habitantes conseguiram autorização para andarem armados durante o trabalho e nos momentos de folga. Quem trabalha em municípios com mais 50 mil e menos de 500 mil pessoas só pode usar armamento em serviço. Por sua vez, nos lugares com menos de 50 mil habitantes, o porte foi totalmente proibido.
“Criou-se uma desigualdade arbitrária entre os integrantes das guardas municipais, ante a fixação de um escalão numérico e pouco isonômico para se estimar quem pode portar arma de fogo dentro e fora do período de serviço”, sustentou o partido.
Ao decidir a questão, Alexandre de Moraes afirmou que o aumento do número de mortes no país tem ocorrido em maior número justamente nos municípios nos quais as guardas não podem usar armamento. Para o ministro, as guardas municipais exercem “imprescindível missão” nos serviços de segurança pública, juntamente com as policiais civis e militares.
“O tratamento exigível, adequado e não excessivo corresponde a conceder idêntica possibilidade de porte de arma a todos os integrantes das Guardas Civis, em face da efetiva participação na segurança pública e na existência de similitude nos índices de mortes violentas nos diversos municípios, independentemente de sua população”, decidiu o ministro.

Fonte:Jornal Opção

sexta-feira, 29 de junho de 2018

PSOL-GO SE PREPARA PARA A ELEIÇÃO E APRESENTA SEUS PRÉ CANDIDATOS

A imagem pode conter: 1 pessoa, sorrindo, close-up e atividades ao ar livre


O PSOL –Partido Socialismo e Liberdade do Estado de Goiás, se prepara para a eleição deste ano e os pré candidatos  já colocam seus nomes  à disposição do partido, com uma nominata  que inclui nomes conhecidos da politica principalmente no Entorno do Distrito Federal.
Segue abaixo a biografia do pré candidato a governador pelo PSOL  e a lista dos demais  pré candidatos a senadores, deputados federais  e deputados estaduais.

Weslei Garcia de Paulo, nasceu em Taguatinga (DF), em13 de janeiro de 1983(35 anos), Filho da professora Márcia Maria Garcia(falecida) e do comerciante Nelson Vicente de Paulo(falecido), casado com a professora da rede estadual Claudete Silva de Sousa e pai da Sofia, morou em Brasília até 1995, em 1996 morou em Catalão, voltando a Brasília no ano seguinte.
Formado em pedagogia, com pós   graduação em Docência do Ensino superior e Mestrando em Educação na UNB- Universidade de Brasília,  autor do romance  Um Alguém Especial(2008). Torcedor do  Vila Nova, mas Flamenguista de coração.
Aos 16 anos iniciou a militância no movimento estudantil, sendo presidente do Grêmio da Escola Normal de Brasília.
Em 2004, foi morar em Valparaíso de Goiás, onde assumiu o cargo de professor concursado da rede municipal, foi professor (contrato) da rede estadual de Goiás durante 4 anos, em 2014, assumiu o cargo de professor concursado da rede pública no Distrito Federal, é  também professor universitário.
É vice presidente do SINPROES- Sindicato dos Professores do Entorno Sul, filiou-se ao PSOL em 2005, em 2008 foi uma das lideranças no município na luta por melhorias no plano de cargos e salários dos servidores municipais, participou da jornadas de junho de 2013, em Valparaíso, na luta pelo transporte de qualidade e contra do monopólio da empresa Anapolina. Foi candidato ao Governo do Estado em 2014.
Atualmente é presidente do PSOL Goiás.


PRE  CANDIDATOS 2018 DO PSOL GOIÁS
Pré candidato à Governador:
- Professor Weslei Garcia

Pré candidatos a Senador:
- Fabrício Rosa -
- Prof Marcos -

Pré CANDIDATOS a Deputados Federais:

- Alessandra Minadakis -
- Cíntia Dias -
- Lana Luna -
- Mano Lima -
- Mascote -
- Ricardo Oliveira -
- Leandro Soares -
- Messias -
- Waltenis


Pré CANDIDATOS a Deputados Estaduais:

- Camila Campos - 
- Hildari Braz -
- Jackson Jacundá -
- Jéssica Santana -
- João Adriano -
- João Pucinelli -
- Luiz Cláudio -
- Manoel Barbosa -
- Milton sertao -
- Osvaldina Feirante -
- Professor Bené -
- Professor Jhonatas -
- Chico Silva -
- Marques Paiva -
- Professora Lu -





Zezito Moura declara apoio a Aleandra Sousa



O ex-vereador José Nunes de Moura declarou ao repórter Catireiro, durante o evento promovido pelo Governo do Estado de Goiás e Prefeitura Municipal de Águas Lindas de Goiás “Ação Cidadão” que apoiará o projeto de Aleandra Sousa para a disputa de uma vaga na Assembleia Legislativa.
O ex-presidente da Câmara Municipal de Vereadores destacou o trabalho desenvolvido pela primeira-dama do município que junto com seu esposo o prefeito Hildo do Candango vem colocando o município de Águas Lindas em lugar de destaque no cenário político goiano conquistando grandes investimentos que modificam para melhor a qualidade de vida da população.
“Conheço a forma séria que Hildo e Aleandra conduzem o processo politico administrativo, e por isto que estarei apoiando este projeto na certeza que a nossa cidade estará bem representada no estado auxiliando na conquista de mais benefícios para toda a região”, disse Zezito Moura.
A primeira-dama Aleandra Sousa agradeceu o apoio, dizendo que estas conquistas só são possíveis graças a união politica administrativa que foi estabelecida no município entre o prefeito Hildo do Candango e o poder legislativo, e Zezito Moura tem participação importante neste processo devida a sua passagem no primeiro mandato no qual ele foi líder de Governo na Câmara Municipal de Águas Lindas. “Temos o maior respeito pela historia política do Zezito Moura que muito contribui para o desenvolvimento do município e receber seu apoio a este projeto é uma grande satisfação e só aumenta a responsabilidade de bem representar o nosso município e a região do Entorno do DF.” Disse Aleandra.
O prefeito Hildo do Candango fez questão de enaltecer o trabalho conduzido pelo ex-vereador. “Zezito é uma pessoa que tem grande estima, uma pessoa séria no trato da coisa pública e conduziu com seriedade a sua função parlamentar no qual conquistou o respeito de muitas pessoas, tenho certeza que ele fez a escolha certa, vamos continuar trabalhando para conquistar os benefícios que a nossa população almeja, dando continuidade no ritmo de desenvolvimento que Águas Lindas têm vivenciado nos últimos anos”, disse o prefeito Hildo.

A imagem pode conter: 4 pessoas, pessoas em pé

Túllio, nas ruas de Águas Lindas de Goiás e do Entorno, conquista a preferencia e promete vir com com força total nas urnas


Resultado de imagem para fotos de tulio aguas lindas


Usando a estratégia de estar sempre próximo  a população, ouvindo as sugestões criticas e elogios, o pré candidato a deputado estadual pelo DEM, Túllio, tem  sido recebido com carinho pelos moradores  da cidade que escolheu para morar e onde fez muitos amigos e também nas muitas cidades do Entorno do Distrito Federal por onde tem visitado.
Túllio tem uma forma diferente de fazer politica, não ataca ninguém e mostra propostas que poderão em um futuro bem  próximo, trazer  a população  goiana benefícios para uma vida inteira. O pré candidato reúne as qualidades necessárias para assumir uma das cadeiras na Assembleia Legislativa do Estado de Goiás, e seu grupo politico cresce a cada dia com a adesão de inúmeras pessoas, incluindo lideranças politicas do Estado de Goiás que veem em Túllio a opção certa para as mudanças  neste ano eleitoral.

Túllio tem acompanhado o pré candidato ao governo de Goiás, Senador Ronaldo Caiado e recebido do próprio o apoio a sua pré candidatura a deputado estadual, também já fechou questão e fará dobradinha com o pré candidato a deputado federal pelo PSC  Glaustin Fokus , que já esteve em Águas Lindas de Goiás em um grande evento que reuniu centenas de pessoas.
Nas ruas, Túllio tem conquistado a preferencia do eleitorado goiano e promete vir com força total nas urnas, consolidando com isso a grande liderança politica que adquiriu nestes últimos anos.
A imagem pode conter: 2 pessoas, pessoas sorrindo, pessoas em pé e área interna


A imagem pode conter: 2 pessoas, pessoas em pé, telefone e área interna




A imagem pode conter: 1 pessoa, em pé, chapéu e atividades ao ar livre

A imagem pode conter: 5 pessoas, pessoas sorrindo, pessoas em pé

A imagem pode conter: 4 pessoas, pessoas sorrindo, pessoas em pé

Fotos:Internet

Aleandra Sousa é a melhor opção para representar Águas Lindas e a região do Entorno




Dentre os inúmeros pretensos candidatos a pleitear uma vaga na Assembleia Legislativa do Estado de Goiás que surgem do município de Águas Lindas de Goiás, a primeira-dama do município e ex-secretária de Assistência Social, Aleandra Sousa, destaca-se pelo volume de trabalho apresentado.
Em Águas Lindas, as três unidades do Centro de Referência de Assistência Social (CRAS), o Centro de Referência Especializada de Assistência Social (CREAS), o Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV) para crianças, jovens e idosos, funcionam com forte apelo para o resgate da cidadania de quem precisa de apoio. São inúmeras as experiências de famílias que tiveram atendimentos e hoje estão fortalecidas e inseridas no mercado de trabalho, graças ao empenho de uma equipe coesa formada pela primeira- dama.
O trabalho desenvolvido por Aleandra Sousa a frente da Secretaria de Assistência Social e Cidadania do município de Águas Lindas de Goiás foi de grande importância. A estruturação da rede protetiva de assistência social do município, demonstrou a sua capacidade de gestão o que a impulsionou a ocupar o cargo de presidente do COEGEMAS do Estado de Goiás.
A experiência trouxe a ela, um profundo conhecimento acerca do Sistema Único de Assistência Social (SUAS), tendo também o conhecimento das dificuldades impostas aos gestores para realizar o atendimento mais adequado, garantindo o acesso de todos os cidadãos a atendimentos de qualidade.
É justamente pela defesa de ampliação da oferta destes serviços que Aleandra será uma grande representante do município de Águas Lindas e Região Metropolitana de Brasília que tem imensos desafios a serem superados. Aleandra é a voz da esperança e renovação da politica regional.

terça-feira, 26 de junho de 2018

Dr. Lucas Antonietti - Gravidez na adolescência

A imagem pode conter: 11 pessoas, pessoas em pé e área interna


A gravidez na adolescência é a que ocorre entre os 10 a 20 anos, de acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), sendo ainda considerada uma gestação de alto risco.
Por. Dr. Lucas Antonietti
Na última segunda estive (25) estive na Escola Universidade Infantil no Setor com uma aula do Momento Saúde onde ministrei o tema Gravidez na adolescência. Um tema de suma importância que não poderia deixar de compartilhar com você também.
Então prepare-se e boa leitura.
A gravidez na adolescência é a que ocorre entre os 10 a 20 anos, de acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), sendo ainda considerada uma gestação de alto risco.
Isso é decorrente das preocupações que traz à mãe e ao recém nascido, além de acarretar problemas sociais e biológicos.
O Brasil apresenta elevados índices de adolescentes grávidas. Porém, o Ministério da Saúde indica que houve uma redução de 17% no número de mães entre 10 a 19 anos, no período de 2004 a 2015.
Gravidez precoce
A adolescência é um período da vida rico em manifestações emocionais, caracterizadas por ambiguidade de papéis, mudança de valores e dificuldades face à procura de independência pela vida.
A gravidez na adolescência é muitas vezes encarada de forma negativa do ponto de vista emocional e financeiro das adolescentes e suas famílias, alterando drasticamente suas rotinas.
Segundo a Organização das Nações Unidas (ONU), 7,3 milhões de adolescentes se tornam mães a cada ano ao redor do mundo, das quais 2 milhões são menores de 15 anos.
A Unicef indica que o Brasil tem 21 milhões de adolescentes com idade entre 12 e 17 anos, sendo que cerca de 300 mil crianças nascem de mães nessa faixa etária.
Um relatório divulgado em 2010 por um órgão ligado à ONU indica que 12% das adolescentes entre 15 e 19 anos tinham pelo menos um filho.
Consequências e riscos
A gravidez na adolescência pode trazer consequências emocionais, sociais e econômicas para a saúde da mãe e do filho.
A maioria das adolescentes que engravida abandona os estudos para cuidar do filho, o que aumenta os riscos de desemprego e dependência econômica dos familiares.
Esse fatores contribuem para a perpetuação da pobreza, baixo nível de escolaridade, abuso e violência familiar, tanto à mãe como à criança.
Além disso, a ocorrência de mortes na infância é alta em filhos nascidos de mães adolescentes.
A situação socioeconômica e a falta de apoio e de acompanhamento da gestação (pré-natal) contribuem para que as adolescentes não recebam informações adequadas em relação à alimentação materna apropriada, importância da amamentação e vacinação da criança.
Também é grande o número de adolescentes que se submetem a abortos inseguros, usando substâncias e remédios para abortar ou em clínicas clandestinas.



Isso tem grandes riscos para a saúde da adolescente e até mesmo risco de vida, sendo uma das principais causas de morte materna.
Tudo isso acarreta prejuízo às crianças, impacto na saúde pública, além da limitação no desenvolvimento pessoal, social e profissional da gestante.
Principais fatores
Há diversos fatores de natureza objetiva e subjetiva que levam à gravidez no início da vida reprodutiva, tais como:
Falta de conhecimento adequado dos métodos contraceptivos e como usá-los;
Dificuldade de acesso a esses métodos por parte do adolescente;
Dificuldade e vergonha das meninas em negociar o uso do preservativo pelo parceiro;
Ingenuidade e submissão;
Violência;
Abandono;
Desejo de estabelecer uma relação estável com o parceiro;
Forte desejo pela maternidade, com expectativa de mudança social e de obtenção de autonomia através da maternidade;
Meninas com início da vida sexual cada vez mais precoce.
O ambiente familiar também tem relação direta com o início da atividade sexual.
Experiências sexuais precoces são observadas em adolescentes em famílias onde os irmãos mais velhos já apresentam vida sexual ativa.
É comum encontrar adolescentes grávidas cujas mães também iniciaram a vida sexual precocemente ou engravidaram durante a sua adolescência.
Por outro lado, famílias onde se conversa e há orientação sobre a vida sexual, a situação pode ser diferente e a sexualidade melhor aproveitada pelos adolescentes no momento certo.
Como evitar a gravidez na adolescência?
A melhor forma de evitar a gravidez na adolescência é se informar adequadamente e conhecer o próprio corpo e do parceiro antes de começar a vida sexual.
Meninos e meninas devem se informar sobre os métodos anticoncepcionais. A camisinha é o mais comum, mais barato e mais fácil de utilizar. Além da gravidez indesejada, ela também protege contra as doenças sexualmente transmissíveis.
Métodos Anticoncepcionais
Existem diversos métodos anticoncepcionais ou contraceptivos, que dividem-se em 4 tipos:
Métodos de Barreira: Utilizam produtos ou instrumentos que impedem a passagem dos espermatozoides pela vagina. São eles:
Preservativo masculino (camisinha) e feminino;
Diafragma;
Espermicidas.
Métodos Comportamentais: Dependem sobretudo do comportamento da mulher e exigem um conhecimento prévio do corpo feminino para que possam ser aplicados. São eles:

Tabelinha;
Muco;
Temperatura.
Métodos Hormonais: Comprimidos ou injeções produzidos com hormônios não naturais. Este tipo de método interfere no equilíbrio hormonal do corpo da mulher, alterando o desenvolvimento do endométrio, o movimento das tubas uterinas, a produção do muco cervical e impedindo que ocorra ovulação. São eles:
Pílulas;
Injeções;
Adesivos;
Dispositivo Intrauterino - DIU: Trata-se de um objeto colocado no interior da vagina para evitar a concepção.
Métodos Cirúrgicos ou Esterilização: Não é propriamente um método anticoncepcional, mas sim uma cirurgia realizada no homem ou na mulher para evitar definitivamente a concepção. A esterilização da mulher é chamada de laqueadura e a masculina, vasectomia.

A imagem pode conter: 1 pessoa


A imagem pode conter: uma ou mais pessoas

A imagem pode conter: 16 pessoas, pessoas sorrindo, pessoas em pé e área interna

A imagem pode conter: céu, nuvem, casa, árvore, atividades ao ar livre e texto



Dr. Lucas Antonietti
Assessoria de Imprensa

Eleições 2018: TSE realiza teste em campo dos sistemas de totalização e urna eletrônica

Objetivo é identificar eventuais falhas e corrigi-las para garantir que os softwares funcionem corretamente no pleito de outubro. Evento acontece em Curitiba (PR) até sexta-feira (29)

Teste em campo do sistema eleitoral em Curutiba-PR



Começou hoje (25), em Curitiba (PR), o Teste em Campo dos Sistemas de Totalização e Ecossistema da Urna 2018, que conta com cerca de 80 técnicos e analistas de Tecnologia da Informação do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e dos Tribunais Regionais Eleitorais (TREs). O objetivo é verificar as funcionalidades e especificidades dos sistemas, a fim de identificar eventuais falhas e corrigi-las, garantindo que os softwares funcionem corretamente no pleito de outubro, conforme o que foi definido na fase de desenvolvimento, mantendo a confiabilidade e a segurança das eleições.
O Teste em Campo dos Sistemas Eleitorais é conduzido pelo TSE em parceria com os Tribunais Regionais. Até esta sexta-feira (29), os participantes estarão reunidos na sede do TRE-PR, das 9h às 18h, para executar vários cenários de testes, a fim de homologar as soluções de softwares para o pleito deste ano. Os erros identificados neste período serão relatados às equipes técnicas do TSE para os devidos ajustes antes da cerimônia de assinatura digital e lacração da versão oficial dos sistemas.
Conforme explica o coordenador do evento, Alberto Cavalcante, o Teste em Campo dos Sistemas de Totalização e Ecossistema da Urna é um dos projetos do programa Eleições Informatizadas 2018, coordenado pela Secretaria de Tecnologia da Informação do TSE com o intuito de organizar iniciativas e estabelecer marcos para a condução das eleições. “Além de os Regionais terem a oportunidade de avaliar a qualidade dos sistemas, erros e sugestões de melhoria podem ser encaminhados às equipes responsáveis pelo desenvolvimento dos produtos”, informa Cavalcante.
Na edição deste ano, os participantes convidados dos Regionais e do TSE executarão diversos testes nos sistemas eleitorais, divididos em 15 cenários diferentes, sendo oito de integração e sete específicos. Os cenários de integração testam o conjunto dos softwares eleitorais em variadas situações, tais como primeiro turno, segundo turno, consultas populares, eleições suplementares, entre outras. Já os cenários específicos abordam um escopo mais limitado do software.
Outros testes em campo devem ser realizados este ano: um deles simultaneamente nos TREs do Espírito Santo, Pará e Rio Grande do Norte; outros dois específicos dos sistemas de Prestação de Contas; e um simulado nacional.
LC/EM, DM

Fonte:TSE

Realidade x invenções-- Segundo turno no Tocantins acaba com mito de que “50% mais 1 dos votos anulam eleição”

Mauro Carlesse (PHS) foi eleito governador do Tocantins em eleição com apenas 39,09% de votos válidos | Foto: Reprodução/Facebook



Mauro Carlesse (PHS), presidente da Assembleia Legislativa do Tocantins e governador interino do Tocantins, comemorou a vitória no segundo turno das eleições suplementares ao cargo que ocupava até domingo (24/6) de forma provisória para concluir o mandato que vai até 31 de dezembro. “Momento de muita emoção. Resultado de um trabalho sincero em prol do povo tocantinense. Meu profundo agradecimento a cada um que acreditou no nosso projeto. Nossa campanha foi linda, cheia de alegria e o resultado não poderia ter sido melhor. Prometo honrar cada voto recebido e farei uma gestão que orgulhará a todos tocantinenses. Muito obrigado, Tocantins!”, agradeceu o governador eleito ontem.
Com 368.553 votos, Carlesse e Wanderlei Barbosa (PHS), candidato a vice-governador na chapa, foram eleitos com 75,14% da votação válida. Ao olhar apenas esses dados, parece mesmo uma vitória expressiva sobre o senador Vicentinho Alves (PR) e seu candidato a vice, Divino Bethânia Jr (Pros), que receberam o voto de 121.908 eleitores, o que representa 24,86% dos votos válidos de domingo no segundo turno das eleições suplementares no Tocantins.
Só que os votos recebidos por Mauro Carlesse e Vicentinho Alves somado representam apenas 39,09% do total de 1.018.329 eleitores que todo o Estado do Tocantins tem. Apenas 663.297 foram votar. Desses, só 490.461 votaram nos dois candidatos a governador. Então as eleições serão anuladas? Tivemos 50% mais um voto a mais do que a votação recebida pelos concorrentes no pleito.
Negativo. Esse mito surge a cada dois anos e muita gente embarca nessa informação furada. De acordo com a legislação eleitoral, valem apenas os votos válidos, aqueles dados a um partido ou candidato. O restante, que incluem os votos em branco, nulo ou quem não foi votar – as abstenções -, são descartadas da contagem da eleição. E no último domingo tivemos a comprovação com o segundo turno das eleições suplementares do Tocantins que mesmo com apenas 39,09% de votos válidos tivemos um governador eleito para mandato tampão.
Dos que foram votar no Tocantins, 17.209 votaram em branco. Esses 2,59% dos eleitores tocantinenses se juntam a 155.627 que anularam seus votos nas urnas. 2,59% de votos brancos mais 23,46% de votos anulados já são 26,05% do eleitorado que não escolheu um dos dois candidatos a governador. Somados às 355.032 pessoas (34,86%) que nem foram votar (abstenções), o número supera os 50% mais 1 de votos nulos, brancos e abstenções: 60,91%. O que acontece com esses 60,91%? São considerados votos inválidos e em nada influenciam na contagem eleitoral. Resultado? Mauro Carlesse eleito governador na votação suplementar do Tocantins, com mandato que vai até dia 31 de dezembro.
Em outubro muda?Carlesse pode disputar mandato nas eleições regulares, que serão realizadas em outubro, para tentar a reeleição para ficar mais quatro anos no poder. E o que acontecerá se mais de 50% mais 1 dos eleitores tocantinenses, de todo Brasil ou de qualquer outro Estado de não forem às urnas votar, optarem por apertar a tecla branco ou anular suas escolhas? Teremos presidente e vice-presidente da República, 27 governadores e vice-governadores, dois senadores por Estado, 513 deputados federais, além dos estaduais, eleitos com base apenas nos votos válidos.
Você acredita que votar nulo, em branco ou deixar de ir a sua seção de votação participar do processo é uma forma de protesto válido em uma eleição obrigatória? É uma opção sua que deve ser respeitada. Em todos os países democráticos do mundo, com sistemas eleitorais em que o sufrágio universal é obrigatório ou facultativo, cabe ao eleitor escolher – em cada modelo ele arca com as consequências da sua decisão – se quer se manifestar na urna ou não. Mas saiba que o seu protesto não muda o resultado das eleições, que serão decididas por aqueles que escolherem algum dos candidatos no primeiro e segundo turnos.

Fonte;Jornal Opção  / BLOG A VERDADE

segunda-feira, 25 de junho de 2018

A PARTIR DESTE DOMINGO-- Mulheres da Arábia Saudita têm autorização para dirigir pela primeira vez

Ativistas dos direitos das mulheres fizeram campanhas desde 1990 para acabar com a proibição


A partir deste domingo, mulheres da Arábia Saudita têm autorização para dirigir. Foto: Pexels/Reprodução.


A partir deste domingo (24), as mulheres da Arábia Saudita têm autorização para dirigir, no ultraconservador reino muçulmano. O fim da proibição de dirigir foi anunciado em setembro do ano passado pelo rei Salman bin Abdulaziz, embora tenha entrado em vigor hoje.
Antes da data de hoje, as mulheres não podiam dirigir na Arábia Saudita e precisavam contar com um motorista particular ou um familiar homem que as ajudasse em seus deslocamentos. Ativistas dos direitos das mulheres fizeram campanhas desde 1990 para acabar com a proibição e dezenas de sauditas foram presas por se atreverem a dirigir como forma de protesto.
A medida faz parte das reformas promovidas pelo rei desde sua chegada ao trono, em 2015, que proporcionaram pequenas melhorias para a vida das mulheres sauditas, que mesmo assim continuam sujeitas a um sistema de tutela masculina. O sistema de tutela estabelece que uma mulher deve depender da vontade de seu pai, irmão, marido ou até do filho menor de idade, se necessário, durante toda a sua vida.
A monarquia saudita iniciou há alguns meses campanha internacional com visitas de Estado e reunião com empresários e líderes para convencer que iniciou uma abertura econômica e principalmente social. A autorização para as mulheres dirigirem foi promovida pelo príncipe herdeiro Mohamed bin Salman.
Cerca de uma dezena de ativistas – homens e mulheres – se rebelaram contra o discurso oficial e romperam o silêncio. Denunciaram a medida como uma ação midiática e voltaram a pedir o fim do sistema de tutela da Arábia Saudita.
País vizinho
Várias mulheres do Bahrein viajaram neste domingo para a Arábia Saudita ao volante dos seus carros para participar do dia histórico do país vizinho.
Dezenas de mulheres cruzaram a ponte Rei Fahd, que liga os países, nas primeiras horas do dia, algumas acompanhadas de homens e outras, só de mulheres, segundo informaram fontes oficiais bareinitas.
Algumas delas cruzaram a ponte pouco antes da meia-noite e esperaram no lado bareinita da fronteira até que chegasse a hora definida, com a intenção de serem as primeiras mulheres do país a dirigir na Arábia Saudita.
Várias bareinitas publicaram vídeos dirigindo em estradas sauditas nas redes sociais e algumas delas expressaram seu desejo de participar do dia histórico para as mulheres 
O Bahrein é um pequeno reino insulano que tem cerca de 50 quilômetros de extensão e que é ligado à Arábia Saudita por meio da ponte Rei Fahd. 
(ABr)
Fonte: Diário do Poder

domingo, 24 de junho de 2018

Apoio de peso-- Daniel Vilela articula chapa para senador com Kajuru e Pedro Chaves

Vereadora Jorge Kajuru (PRP) e deputado federal Pedro Chaves (MDB) | Fotos: Arquivo Jornal Opção
No momento, o pré-candidato a governador pelo MDB, deputado federal Daniel Vilela, articula uma chapa para senador com Agenor Mariano — indicação do prefeito de Goiânia, Iris Rezende — e com o deputado federal Pedro Chaves. Mas o quadro pode mudar.
Se Jorcelino Braga conseguir atrair Kajuru para a coligação do MDB, o vereador do PRP será candidato a senador (ou, se quiser, a deputado federal). Aí, possivelmente, Agenor Mariano reflui e a chapa para o Senado passar a contar com Kajuru e Pedro Chaves. Uma chapa forte, por sinal.
Iris Rezende teria dito a Daniel Vilela que não se incomoda mais se Kajuru apoiá-lo. Até porque, se eleito, deixará a Câmara Municipal de Goiânia e irá para Brasília. O vereador é o maior drummond no meio do caminho do prefeito. Incontrolável, ele faz, ao lado de Elias Vaz, as críticas mais consistentes e rigorosas à gestão do emedebista — e sem fisiologismo algum (nunca pediu favores ao decano político da capital).

Fonte;Jornal Opção / BLOG A VERDADE

Reviravolta? --PRB veta aliança de João Campos com o senador Ronaldo Caiado

Montagem
Devido às pressões de parte da Assembleia de Deus, o deputado federal João Campos quase fechou uma aliança com o senador Ronaldo Caiado. Ele seria o vice do pré-candidato a governador de Goiás pelo DEM. No entanto, a cúpula nacional do PRB vetou a aliança. Por dois motivos.
Primeiro, o PRB não tem interesse por vice — que, no geral, é um cargo decorativo, sobretudo quando o governador é centralizador (o estilo de Ronaldo Caiado passa por aí) — e prefere que João Campos dispute mandato de deputado federal. Afinal, é pelo número de parlamentares que um partido aumenta seu tempo de televisão e seu fundo partido partidário, além de ter força nas estruturas de poder de Brasília.
Segundo, em Goiás o PRB prefere ficar na aliança política dirigida pelo ex-governador Marconi Perillo. A relação do tucano com a cúpula nacional — Marcos Pereira — e local do PRB — Gilvan Máximo, Jefferson Rodrigues e Rogério Cruz — é estreita.
Mesmo João Campos, não fosse a pressão de parte da Assembleia de Deus, sente-se mais confortável na base governista.
Há outra questão: o PRB, ligado à Igreja Universal, não aceita controle político da Assembleia de Deus.

Fonte:Jornal Opção / BLOG A VERDADE

sábado, 23 de junho de 2018

Rússia 2018 -- O grito de gol com voz de mulher: considerações sobre Brasil x Costa Rica

Jogo sofrido até o fim nos mostra que, nesta Copa, as “zebras” podem aparecer. E se dentro de campo novas seleções podem fazer bonito, fora dele já tivemos time entrando para a história: a equipe da Fox Sports 2, com a primeira transmissão 100% feminina no torneio de futebol
Equipe feminina da Fox Sports 2: Vanessa Richie, Isabelly Morais e a goleira Bárbara (da esquerda para direita) | Foto: Divulgação


Marília Noleto

Que sufoco! Foi pra lá de dramático esse segundo jogo da seleção brasileira na Copa do Mundo da Rússia. Quem diria que uma Costa Rica quase iria pôr uma grande pedra no nosso caminho? Para nosso alívio, Philipe Coutinho, mais uma vez, foi fundamental e salvou a pátria. Sacudiu a rede aos 45 do segundo tempo e abriu a guarda do nosso adversário para que Neymar, finalmente, desencantasse e sacramentasse a primeira vitória brasileira no torneio.
Foram quase 100 minutos de puro sofrimento. Afinal, um tropeço agora poderia limar o Brasil precocemente. E o medo de que isso pudesse acontecer era grande. Não queríamos seguir o exemplo da nossa eterna rival, Argentina, que pode já ter carimbado o passaporte de volta para casa. Até mesmo a toda poderosa Alemanha fraquejou diante do México e a França começou tímida. Por outro lado, vemos seleções que, sem ter que carregar o peso da tradição nos ombros, entram livre e leves em campo para jogar de igual para igual e tentar fazer história. Foi o que fez a Islândia, a própria Costa Rica, a anfitriã Rússia e sensação do momento, a Bélgica.
Poderá ser esta a Copa das “zebras”? Credo em cruz, Deus me livre, isola! (risos) Mas deixemos as brincadeiras e o lado torcedor para lá e voltemos à análise. Se em campo pode ser que tenhamos novidades, com novas seleções fazendo bonito, fora dele já tivemos um time entrando para a história. Pela primeira vez na TV brasileira, uma equipe 100% feminina conduziu a transmissão de uma partida do Brasil em uma Copa do Mundo. A jovem narradora Isabelly Morais, de apenas 20 anos, entrou em campo ao lado da experiente jornalista esportiva Vanessa Richie e da goleira Bárbara, que tantas vezes defendeu a seleção feminina de futebol e que agora ‘ataca’ nos comentários.
E pensam que a responsabilidade assustou as meninas? Nada disto! O telespectador não vê nenhum sinal de nervosismo. Isabelly é agradável e objetiva, sem afetações. Demonstra domínio das informações e, com isto, conduz a narração sem sobressaltos. Não é fria, mas também não força a barra para criar emoção a qualquer custo, tal qual a “escola Galvão Bueno”. Vanessa e Bárbara mostraram entrosamento e não se atropelam. As meninas estavam seguras e não sentiram a necessidade de impressionar. Não é por serem mulheres que precisam provar que sabem de futebol, que são melhores que os colegas homens. Precisavam, como profissionais que são, apenas fazer um bom trabalho. Mas saíram melhor que a encomenda e a transmissão feminina foi um verdadeiro gol de placa da Fox Sports nesta competição.
Também somos parte disto
Que Isabelly, Vanessa e Bárbara são pioneiras, não se discute. Mas é preciso fazer justiça. Muitos podem não saber, mas Goiás também tem sua parcela de contribuição para que a presença feminina na crônica esportiva seja cada vez mais relevante na quantidade e na qualidade. Quando o mundo da bola ainda era essencialmente masculino, também tivemos nossas desbravadoras, como Graça Torres e Eni Aquino, as primeiras que se destacaram no jornalismo esportivo local.
Também devemos destacar o trabalho realizado pela Faculdade de Comunicação da UFG, a atual FIC (Facomb, à época), com a equipe do projeto Doutores da Bola, que conduzia a transmissão de partidas de futebol para a Rádio Universitária, da qual inclusive, esta que vos escreve fez parte, nos anos 2000 e bolinha. O convênio com a Prefeitura de Goiânia fazia com que este fosse, na época, o único projeto remunerado da faculdade, o que atraia bastante o interesse dos futuros focas, independente de sexo. Isso fez com que a equipe de jornalismo esportivo da Universitária refletisse bem o perfil da faculdade naquele tempo: a equipe era misturada, mas com ligeira preponderância das mulheres.
Eram transmissões de Campeonato Goiano, Brasileirão, amistosos, copa de bairro, terrão… E lá estávamos nós, no campo, nos bastidores, na arquibancada e até mesmo nos vestiários. Sim, o trabalho de reportagem era feito sem qualquer restrição. Também havia comentaristas, radioescutas, direção de jornada esportiva. A cada semana nos revezávamos nos postos. A presença das meninas era tão importante para a equipe que chegamos a realizar uma transmissão 100% feminina. O coordenador do projeto na época, o professor Nilton José dos Reis Rocha, ou “Niltim”, chegou a sugerir a inscrição da iniciativa em um congresso de Comunicação, mas não me lembro se isso chegou a ser feito.
A nossa presença não passava despercebida. Causávamos enorme curiosidade, especialmente entre os jornalistas que vinham de fora do Estado. Éramos vistas com as mais diversas reações: espanto, admiração e, claro, uma enorme desconfiança. Piadinhas eram constantes, especialmente vindas dos torcedores, e o assédio, infelizmente, era comum.
Mas o importante é que o Doutores da Bola certamente deixou um legado importantíssimo ao abrir espaço para a presença feminina. Acredito bastante que o pioneirismo das meninas do Fox Sports está, numa certa medida, ligado a esta inciativa, que chegou aos olhos e ouvidos de muitas outras equipes pelo País, e elas seguiram nosso exemplo. No nosso quintal, a importância do projeto foi ainda maior. Não irei citar nomes para não cometer injustiças, mas o Doutores da Bola foi uma excelente escola para a formação de muitos dos profissionais do Jornalismo em Goiânia. Algumas e alguns seguiram na área. Outros foram para outros caminhos, seguindo as oportunidades profissionais que foram surgindo.

Fonte:Jornal Opção  /  BLOG A VERDADE 

sexta-feira, 22 de junho de 2018

Governo do Estado-- Faculdade do Esporte quer tornar Goiás referência no treinamento de atletas

Lançado nesta 4ª-feira, programa cria plataforma de desenvolvimento esportivo com um ambiente regional para a identificação e formação de jovens atletas
O governo de Goiás e a Universidade Estadual de Goiás (UEG) querem tornar o Estado uma referência no treinamento de atletas de alto rendimento no país. Para alcançar essa meta ,o governador do Estado, José Eliton de Figuêredo Júnior, lança nessa quinta-feira (21), a partir das 18h30, a UEG Faculdade do Esporte Eseffego. O evento será realizado no Estádio Olímpico, dentro da estrutura do Centro de Excelência do Esporte Eurico Godói, em Goiânia.
A UEG Faculdade do Esporte Eseffego une, em um mesmo local, todo o potencial científico-tecnológico da UEG Câmpus Eseffego à estrutura de ponta instalada no Centro de Excelência do Esporte. A estratégia é a criação de uma plataforma de desenvolvimento esportivo, ocasionando em um ambiente regional para a identificação e formação de jovens atletas. A iniciativa irá atuar na formação de atletas profissionais das mais diversas modalidades esportivas.
O modelo a ser implantado em Goiás é um dos únicos exemplos no país em que uma Universidade, que é pública, desenvolverá projetos na área de alto rendimento de atletas e ofertará estes serviços à população. Está prevista, inclusive, a criação da Rede de Desenvolvimento do Esporte de Alto Rendimento (Redesporte),que alcançará, em todo o estado, escolas, associações, clubes, profissionais, além de outras organizações e agentes estratégicos do setor.
Investimentos em qualificação pessoal, inovação e tecnologia estão garantidos para a obtenção dos resultados. As atividades da Faculdade do Esporte terão início a partir do próximo semestre letivo.
Estrutura
A UEG Faculdade do Esporte Eseffego já conta com cerca de 800 alunos de três graduações, licenciatura e bacharelado em Educação Física e bacharelado em Fisioterapia. O corpo docente é composto por 106 professores, sendo 23 especialistas, 47 mestres, 28 doutores e 8 pós-doutores.
Além disso, já são ofertadas quatro especializações: Fisioterapia Esportiva, Movimento Humano, Educação Física Escolar e Metodologia do Treinamento Esportivo de Alto Rendimento. Aproximadamente 200 estudantes já estão matriculados nas especializações.
Esporte como fator de desenvolvimento
Tido como um cartão de visitas de Goiás, a expectativa é que nessa nova fase o Centro de Excelência atraia investimentos para o Estado com a oferta de serviços de medicina esportiva, atuando principalmente com avaliações, assessorias e consultorias.
“Um equipamento dessa grandeza torna Goiânia uma potência no esporte de alto rendimento. A expectativa é que, com os trabalhos, possamos identificar e lapidar talentos, que no futuro estarão na elite do esporte nacional”, afirma Haroldo Reimer, reitor da UEG.
Ao mesmo tempo, o Centro de Excelência também irá oportunizar a prática do esporte amador na capital.
Estrutura
Os números são grandes. O Estádio Olímpico, por exemplo, conta com 12 mil lugares, gramado padrão Fifa, pista de atletismo com 400m e oito raias. O que garante a realização de grandes eventos esportivos. A área total é de 33 mil metros quadrados.
O complexo inclui ainda o Ginásio Rio Vermelho e o Parque Aquático – que atualmente estão com as obras de reforma licitadas e em vias de execução – além de Laboratório de Capacitação e Pesquisa. O Laboratório é composto por alojamentos, departamentos de fisiologia do esporte, ergometria médica e reabilitação, e academia.
Quando finalizado, o Parque Aquático terá área total de 1.571,72 m², piscina olímpica e duas piscinas de aquecimento. Quanto ao Ginásio Rio Vermelho, que possui 4.575,63 m², também passa por reformas e adequações para proporcionar aos seus frequentadores maior conforto e acessibilidade. As duas obras recebem investimentos de R$ 9 milhões.

Fonte;Jornal Opção/ BLOG A VERDADE
   

quarta-feira, 20 de junho de 2018

Daniel Vilela critica promessas não cumpridas e fala sobre inovação na gestão pública

DANIEL LIVE FACEBOOK.JPG



O pré-candidato ao governo pelo MDB, deputado federal Daniel Vilela, criticou na noite desta terça-feira (19), durante bate-papo ao vivo no Facebook, as promessas não cumpridas pelo governo de Goiás. "Uma imagem que não sai da minha memória é o Marconi (Perillo, ex-governador), segurando uma long neck de cerveja Heineken para anunciar a instalação da empresa lá, que na verdade comprou outra fábrica em Alexânia." O ex-governador Marconi Perillo prometeu levar a fábrica para Itumbiara, gerando investimentos de R$ 650 milhões e 650 empregos, o que não aconteceu.
Daniel lembrou que a vinda da empresa estava condicionada à concessão de benefícios fiscais. "Inclusive vamos procurar saber se estão usufruindo dos benefícios prometidos em troca da construção da fábrica em Itumbiara", afirmou em resposta a uma pergunta de um morador da cidade. O parlamentar lembrou ainda que a fábrica da Suzuki no mesmo município não atendeu às expectativas de geração de emprego e renda.
O deputado conversou durante 50 minutos com internautas que acompanharam a transmissão e enviaram perguntas via Facebook e via WhatsApp. Daniel começou o bate-papo falando sobre inovação na gestão pública, especialmente por meio do uso de novas tecnologias voltadas para facilitar a vida dos cidadãos. "É preciso ter ousadia, coragem e descomprometimento com o atraso que, infelizmente, está instalado no governo de Goiás. Precisamos de um Estado competente e que enfrente os problemas vividos pelos goianos."
O emedebista tem saído na frente na apresentação de propostas e, durante a conversa no Facebook, anunciou mais uma: "Queremos instituir um órgão enxuto mas que seja referência para a aplicação das novas tecnologias nas áreas do Estado", disse. A nova estrutura ficará responsável por desenvolver programas, aplicativos e ferramentas que aproximem os serviços públicos da população. Seriam eles os responsáveis por elaborar o "Uber da saúde" (ver texto abaixo) a ser instalado em Goiás.
Educação
A internauta Zélia Batista Ribeiro perguntou sobre a preocupante situação da educação em Goiás e como Daniel pretende governar nesta área. O pré-candidato citou o exemplo do Ceará, que tem 77 escolas públicas entre as 100 melhores do país. "Conseguiram isso com investimento em escolas integrais, foco na qualidade da educação básica, qualificação e boa remuneração dos profissionais. Aqui em Goiás iremos repetir esta fórmula de sucesso." Daniel aproveitou para lembrar que o plano de governo é participativo e sugestões da população são bem-vindas. "Ninguém melhor que o cidadão para saber quais são as necessidades de cada lugar. A nós cabe reunir essas demandas e apresentar as melhores soluções", afirma.
A vereadora pelo MDB em Anápolis, Elinner Rosa, também enviou seu comentário durante o bate-papo questionando sobre projetos para o município. Daniel disse que "é preciso reconhecer o protagonismo de Anápolis". Citou os polos farmoquímico e automotivo e lembrou que a cidade oferece modais de logística que precisam ser consolidados. "Vamos concluir o aeroporto de cargas, que foi prometido, onde se colocou milhões de reais e até hoje não está pronto."
Daniel disse ainda que a "ampliação do DAIA é fundamental". Para ele, o caminho é oferecer as áreas às empresas, além de incentivos fiscais para atrair novos empreendimentos para Goiás. " Anápolis é uma cidade onde vamos recuperar a relação política do nosso partido, com compromissos sérios e exequíveis."
Fonte:Diário de Goiás

Educação-- José Eliton anuncia pagamento de piso salarial de professores para agosto

Pagamento será retroativo e parcelado até o mês de dezembro
O governador José Eliton anunciou, nesta terça-feira (19/06), que o Estado de Goiás vai cumprir o pagamento do piso nacional dos professores a partir da folha de agosto. Com a medida, mais de 20 mil educadores da Secretaria de Educação, Cultura e Esporte (Seduce) serão beneficiados.
O reajuste será retroativo ao mês de janeiro de 2018 para professores dos níveis I e II; e retroativo a julho de 2018 para os de níveis III e IV. Nos dois casos, os valores resultantes da diferença serão pagos, de forma parcelada, até o mês de dezembro.
O anúncio foi feito durante reunião no 10º andar do Palácio PedroLudovico Teixeira com representantes da categoria. A presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado de Goiás (Sintego), Bia de Lima, elogiou a ação do governador.
“Essa é a segunda vez que o Sintego tem a oportunidade de estar com o governador para discutir a pauta educação e ele me pareceu bastante sensível a atender os pleitos da categoria”, afirma.
Em 2017, foram concedidos reajustes de 64% para efetivos, 21% para servidores administrativos e de 34% para professores temporários.

Fonte: Jornal Opção  / BLOG A VERDADE

terça-feira, 19 de junho de 2018

Alego-- Em Goiás, Guarda Civil pode ter isenção de imposto para comprar armas de fogo

Projeto da deputada Delegada Adriana Accorsi (PT) está em tramitação na Assembleia
Deputada Adriana Accorsi | Foto: Foto Y. Maeda / Alego
Um projeto em tramitação na Assembleia Legislativa de Goiás (Alego) que isentar a cobrança de ICMS sobre a compra de arma de fogo, veículos, munições e equipamentos pela Guarda Civil Metropolitana de Goiânia e demais guardas municipais de Goiás.
Segundo a matéria, de autoria da deputada Delegada Adriana Accorsi (PT), o Poder Executivo regulamentará os procedimentos relativos a isenção do imposto. Se for aprovada, a medida entrará em vigor dois anos após a publicação.
“As Guardas Civis Municipais participam da segurança do nosso Estado, em conjunto com a Polícia Civil e Militar. Apesar da responsabilidade do município em equipar as Guardas civis Municipais, entendemos que o Estado também pode cumprir esta missão, afinal, segurança pública é dever do Estado”, justifica a parlamentar.
A matéria foi lida em plenário e  será relatada e discutida na Comissão de Constituição e Justiça e Redação (CCJ). 
(Com informações da Agência Assembleia de Notícias)

Fonte;Jornal Opção / BLOG A VERDADE