CAMPANHA DE UTILIDADE PÚBLICA--INFRAESTRUTURA

CAMPANHA DE UTILIDADE PÚBLICA--INFRAESTRUTURA
CAMPANHA DE UTILIDADE PÚBLICA--INFRAESTRUTURA

quinta-feira, 21 de setembro de 2023

Hackers são investigados por fraudar eleição do Conselho Tutelar

 

(FILES) This file photo illustration picture taken on June 25, 2019 in Brest shows a close-up view of a computer keyboard. Up to 1,500 businesses around the world may have been affected by a major ransomware attack that has shuttered hundreds of Swedish supermarkets, according to the American IT company at the centre of the hack. Miami-based firm Kaseya, which provides IT services to some 40,000 businesses globally, said customers of its clients were the main victims of the attack, which saw hackers demand $70 million in bitcoin in exchange for the return of stolen data."We understand the total impact thus far has been to fewer than 1,500 downstream businesses," Kaseya said in an update on its website late July 5, 2021. / AFP / Fred TANNEAU - (crédito: FRED TANNEAU)

A PCDF cumpriu três mandados de busca e apreensão em Santa Maria, na manhã desta quinta-feira (21/9). O material cibernético apreendido será analisado pela Seção de Perícias de Informática do Instituto de Criminalística (SPI/IC)


Um grupo de hackers foi alvo, na manhã desta quinta-feira (21/9), de uma operação da Delegacia Especial de Repressão aos Crimes Cibernéticos (DRCC), da Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF). Chamada de operação “Degola”, a polícia investiga os cibercriminosos pela tentativa de fraude nas eleições para o cargo de Conselheiro Tutelar do Distrito Federal.

A ação policial cumpriu três mandados de busca e apreensão em Santa Maria. O material cibernético apreendido será analisado pela Seção de Perícias de Informática do Instituto de Criminalística (SPI/IC), da PCDF.

De acordo com as investigações policiais, os investigados invadiram o site da empresa que promovia o concurso público para o cargo com o objetivo de atacar especificamente a segunda fase do certame. Nesta etapa, que é de caráter eliminatório, os candidatos deveriam apresentar os documentos para verificação de idoneidade.

Ainda segundo a investigação, após os hackers invadirem a conta de determinados concorrentes ao cargo de conselheiro, eles passaram a inserir documentos errados nos campos especificados, com o objetivo de causar a eliminação precoce dos candidatos. Com isso, as vítimas dos cibercriminosos ficariam impedidos de participar da terceira fase do certame, isto é, a eleição por meio de voto direto, secreto e facultativo, de responsabilidade do Conselho dos Direitos da Criança e do Adolescente do DF (CDCA/DF).

O concurso para a eleição dos conselheiros tutelares está marcado para o dia 1º de outubro deste ano, das 09h às 17h. Os eleitores votam de forma secreta nos locais de votação definidos pela comissão organizadora.

A operação contou com a participação de 20 policiais do Departamento de Polícia Especializada (DPE) e um perito criminal da SPI/IC. Além disso, o processo de investigação foi realizado em conjunto com a Promotoria de Crimes Cibernéticos do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT).

Os criminosos são investigados pelos crimes de falsa identidade, invasão de dispositivo informático majorado e associação criminosa. Se condenados, eles poderão receber pena de até 10 anos de prisão.

Fonte:  https://www.correiobraziliense.com.br/


Nenhum comentário:

Postar um comentário