PREVENÇÃO É A MAIOR PROTEÇÃO

PREVENÇÃO É A MAIOR PROTEÇÃO
PREVENÇÃO É A MAIOR PROTEÇÃO

sábado, 20 de janeiro de 2024

Jornalista é presa suspeita de aplicar golpes em lojas ao comprar roupas usando falsos PIX

 

Jornalista é presa suspeita de aplicar golpes ao comprar roupas em lojas usando falsos PIX - Goiás — Foto: Divulgação/Polícia Militar


Polícia ainda encontrou televisão furtada na casa da jornalista. A jovem enviava falsos comprovantes de pagamento para comprar roupas.


Uma jornalista de 22 anos foi presa suspeita de aplicar golpes em lojas usando falsos Pix, em Goiânia. Segundo a Polícia Militar (PM), a jovem enviava falsos comprovantes de pagamento para comprar roupas.

A jornalista foi presa na tarde de quinta-feira (18) em casa, um apartamento no Jardim América. O g1 tentou localizar o contato da defesa dela, mas não teve sucesso até a última atualização desta matéria.

Segundo as equipes do Comando de Operações do Cerrado (COC), uma vítima denunciou a jornalista nesta quinta-feira (18). Uma segunda vítima também procurou a polícia após a prisão, afirmou a Polícia Civil (PC).

A polícia relata que a jovem comprava roupas pessoalmente nas lojas e começava a manter uma relação de confiança com os funcionários. Após isso, ela passava a fazer compras online pagando via Pix.

Entretanto, segundo a polícia, a jornalista enviava comprovantes falsos da transação, o que motivou a denúncia. Segundo o delegado Carlos Florentino, ainda não foi possível calcular o prejuízo causado às lojas.

Jornalista é presa suspeita de aplicar golpes ao comprar roupas em lojas usando falsos PIX - Goiás — Foto: Divulgação/Polícia Militar


A jovem foi presa e, na casa dela, a polícia encontrou várias peças de roupas com etiquetas, que foram reconhecidas pelas vítimas. Também havia uma televisão que pertencia ao vizinho dela e teria sido furtada.

A jornalista foi levada para a Central de Flagrantes e ficou em silêncio durante a audiência de custódia com o delegado. Ela responderá por receptação e fraude eletrônica e o caso será investigado pela Polícia Civil (PC).

Fonte:  https://g1.globo.com/

Nenhum comentário:

Postar um comentário