A CADA DIA, VIVEMOS MAIS PERTO DA VALPARAÍSO QUE QUEREMOS

A CADA DIA, VIVEMOS MAIS PERTO DA VALPARAÍSO QUE QUEREMOS
VALPARAÍSO QUE EU QUERO 27

segunda-feira, 7 de março de 2022

Daqui a sete meses --Candidaturas avulsas podem beneficiar Marconi Perillo?

Henrique Meirelles e Marconi Perillo | Foto: Reprodução
Excesso de candidatos pode dividir a base governista e favorecer o candidato das oposições Na eleição de 2 de outubro deste ano, daqui a pouco menos de sete meses, os eleitores de Goiás vão eleger um senador. A vaga em disputa é a do senador Luiz Carlos do Carmo (que era suplente do governador Ronaldo Caiado).
Delegado Waldir Soares: do União Brasil | Foto: Reprodução----- Até o momento, há nove pré-candidatos: Alexandre Baldy (pP), Delegado Waldir Soares (União Brasil), Henrique Meirelles (PSD), João Campos (Republicanos), Leonardo Rizzo (Novo), Luiz Carlos do Carmo (sem partido), Marconi Perillo (PSDB), Professora Gely (Kátia Maria ou Pedro Wilson, do PT) e Wilder Morais (PSC, mas de saída).
João Campos: do Republicanos | Foto: Fernando Leite/Jornal Opção--- Parte dos pré-candidatos — Alexandre Baldy, Delegado Waldir, Henrique Meirelles, João Campos — quer sair na base do governador Ronaldo Caiado (DEM). Há um problema: na configuração da chama majoritária, que inclui um candidato a governador, um a vice e um a senador, só há uma vaga para o Senado. O que fazer? Como as candidaturas avulsas devem ser liberadas pelo Tribunal Superior Eleitoral, todos os quatro, e outros possíveis, também podem postular a vaga no Senado. O deputado federal Delegado Waldir fez uma consulta ao TSE e a tendência do relator, Edson Fachin, é pela liberação das candidaturas avulsas — o que será uma decisão democrática.
Alexandre Baldy: do Progressistas | Foto: Fernando Leite/Jornal Opção--- Se saírem nove candidatos, há possibilidades de três postulantes serem beneficiados: Delegado Baldy (que é popular), Henrique Meirelles (que tem estrutura e estatura) e Perillo (por sua história: foi quatro vezes governador e uma vez senador, além de deputado estadual e federal).
Luiz Carlos do Carmo: senador | Foto: Divulgação-- Porém, com a divisão do voto governista, Perillo pode acabar sendo o mais beneficiado pela divisão. Como não há segundo turno para senador, aquele candidato que obtiver cerca de 30% dos votos, ou até menos, pode ser eleito.
Wilder Morais: do PSC | Foto: Reprodução--- Então, dependendo do quadro político, Baldy, Delegado Waldir, Meirelles e Campos podem se tornar cabos eleitorais indiretos do postulante tucano. Se a base governista se concentrar num nome, ou no máximo em dois, um de seus postulantes passa a ter mais chance de ser eleito. https://www.jornalopcao.com.br/ Fonte:

Nenhum comentário:

Postar um comentário