A CADA DIA, VIVEMOS MAIS PERTO DA VALPARAÍSO QUE QUEREMOS

A CADA DIA, VIVEMOS MAIS PERTO DA VALPARAÍSO QUE QUEREMOS
VALPARAÍSO QUE EU QUERO 27

quarta-feira, 30 de março de 2022

Mulher queima filha de 8 anos com colher quente e bate com cipós, em Alvorada do Norte

Foto: Divulgação/Polícia Civil
Segundo a Polícia Civil (PC), a menina relatou que a mãe a agredia como forma de castigo por ela estar comendo muito Depois de queimar a filha com uma colher quente e bater na menina com cipós e fios elétricos, uma mulher de 26 anos foi indiciada por tortura em Alvorada do Norte, nordeste do Goiás. Segundo a Polícia Civil (PC), a criança tem 8 anos relatou que a mãe a agredia como forma de castigo por ela estar comendo muito. O nome da mulher não foi divulgado. Nesta segunda-feira, 28, o inquérito policial foi concluido e a mãe está foragida. Conforme a PC, o Conselho Tutelar foi acionado pela mulher para conversar com seu filho de 12 anos, pois, segundo ela, ele estaria rebelde. No entanto, os conselheiros identificaram os ferimentos na mais nova. De acordo com a corporação, a garota os recebeu e, ao notarem os hematomas, a conduziram para o hospital municipal. As lesões foram legitimadas em um relatório médico, porém o laudo não foi divulgado para a imprensa. A mãe foi acionada pelo Conselho Tutelar, que a orientou procurar ajuda da assistência social. Entretanto, dias depois, os profissionais receberam uma denúncia de que a menina estava sendo torturada de novo. Após a denúncia, a delegacia local ouviu as crianças, a mãe e testemunhas. Conforme contou a menina à perícia, a mãe a queimou com a colher de metal aquecida no fogo, em várias partes do corpo, incluindo em seu rosto, pois ela relatou as agressões às autoridades. Ela ainda narrou que o irmão também era agredido, e que a mãe os deixava sem comida. Segundo nota divulgada pela polícia, a mulher assumiu todas as agressões e justificou que era uma forma de castigo. As crianças estão sob a guarda da avó materna e um mandado de prisão foi expedido contra a mãe. Informações sobre o paradeiro da suspeita podem ser dadas através do 197, ou na delegacia: (62) 3421-1028. Fonte:https://jornaldebrasilia.com.br/

Nenhum comentário:

Postar um comentário