A CADA DIA, VIVEMOS MAIS PERTO DA VALPARAÍSO QUE QUEREMOS

A CADA DIA, VIVEMOS MAIS PERTO DA VALPARAÍSO QUE QUEREMOS
VALPARAÍSO QUE EU QUERO 27

quinta-feira, 31 de março de 2022

Homem é vítima de fake news acusado de estupro de vulnerável

Segundo o homem, mesmo com a denúncia o post segue circulando nas redes sociais. O caso é investigado pela Polícia Civil Com sua imagem vinculada à de um possível estuprador de criança em Santos, no litoral de São Paulo, o motorista de aplicativo Estefano Cris Alcântara Gonçalves, de 27 anos, afirma ter levado um susto ao saber do episódio, e acusa página que fez a publicação de fake news. Segundo o homem, mesmo com a denúncia o post segue circulando nas redes sociais. O caso é investigado pela Polícia Civil. Na madrugada de domingo (27), quando estava trabalhando, o motorista recebeu a ligação de uma amiga, dizendo que ele teve a foto divulgada por uma página no Facebook, que a publicação dizia que ele havia estuprado uma criança de 10 anos, e que estava foragido da Justiça. “A partir desse momento, eu, meus amigos e minha família ficamos desesperados, tentando achar quem foi, porque nem tenho passagem pela polícia. Eu chamei a página e postei que era fake news, assim como vários conhecidos meus, mas a página não cai. Como trabalho de motorista de aplicativo, muitas pessoas me conhecem, sabem da minha índole, e sabem que não é verdade”, disse o homem, em entrevista ao site G1.
O jovem afirmou que está com medo da situação. “Estou correndo um grave risco de vida. Até agora, não tive nenhuma ameaça, mas dá para tirar o exemplo da moça que foi morta em Guarujá. Está sendo horrível para mim, ser acusado de algo que não fiz. Abalou minha estrutura, não consigo admitir isso. Minha mulher está grávida, e tudo isso está sendo um tormento”, conta. Vários amigos e familiares de Gonçalves se mobilizaram e compartilharam a publicação alertando que é uma notícia falsa, além de terem denunciado diversas vezes o post. A vítima registrou um boletim de ocorrência via Delegacia Eletrônica. Em nota, a Secretaria de Segurança Pública (SSP) afirma que o caso foi registrado como calúnia e encaminhado ao 5º DP de Santos, que apura os fatos. Segundo a SSP, diligências prosseguem visando a identificação do autor e o esclarecimento dos fatos. De acordo com a Polícia Civil, o nome de Estefano não consta qualquer inquérito policial que o investigue pelo suposto crime. Fonte:https://jornaldebrasilia.com.br/

Nenhum comentário:

Postar um comentário