TÚNEL DE TAGUATINGA

TÚNEL DE TAGUATINGA
O FUTURO PASSA POR AQUI

domingo, 13 de março de 2022

Menina de 6 anos é ferida por piolho-de-cobra

Foto: Reprodução/G1
Depois que tirar o sapato, Manuela conseguiu ver que piolho-de-cobra estava dentro. O animal é parecido com uma lacraia Uma menininha de 6 anos se feriu depois que um piolho-de-cobra se escondeu em seu tênis. Os dedos do pé da garota ficaram roxos pela queimadura causada. O caso aconteceu em Bertioga, litoral de São Paulo. Identificada como Manuela Seidel, a pequena foi levada ao hospital depois que seus familiares notaram o problema. A fisioterapeuta e mãe da menina, Lays Seidel, contaram ao portal G1 que ela estava indo ao Sesc Bertioga, no intuito de realizar atividades físicas. Ao colocar o tênis, que estava no quintal, ela sentiu o incômodo nos pés. “A Manuela foi calçar o tênis e sentiu o pé queimar. Ela chegou a reclamar para o pai que os dedos estavam ardendo”, disse em entrevista ao G1. Depois que tirar o sapato, Manuela conseguiu ver que piolho-de-cobra estava dentro. O animal é parecido com uma lacraia, mas, felizmente, não é venenoso. Foto: Arquivo Pessoal
Lays contou que recebeu uma ligação do pai da criança falando do ocorrido. No mesmo momento, ela teria ido até a casa dele e levado a filha ao pronto-socorro. “Eu me assustei bastante pelo aspecto na foto, e também quando vi pessoalmente”. No atendimento, o médico receitou uma pomada. Além disso, ela foi orientada a se atentar a ardência, febre e calafrios. O profissional informou que, caso a queimadura se torne um ferimento, existe o risco de sofrer um tipo de necrose por infecção ou falta de circulação sanguínea. “Ela não teve nada mais grave, somente continuou a sentir a queimação e dor quando andava ou movimentava os dedos”, relatou ao G1. A pequena ficará por algum tempo sem usar tênis e sapatos fechados, para preservar o local. Foto: Arquivo Pessoal O pé de Manuela dois dias depois.
Assustada com a situação, a menina relatava seus temores a mãe. “”Ela dizia o tempo todo que estava com medo de ficar sem os dedos”. “Na hora, eu achei que poderia ser algo pior, pelo fato de a coloração dos dedos estar bem escura. Parecia que ia necrosar ou algo do tipo”, contou Lays. Na intenção de prevenir que o acidente ocorra com outras crianças, a mãe da pequena fez um alerta nas redes sociais. “Eu recebi várias mensagens de pessoas falando que já viram ou têm frequentemente o piolho-de-cobra em suas casas. O médico disse que a toxina que ele solta pode ser perigosa. Já outras pessoas, como biólogos, dizem que não, mas eu preferi prevenir”, finaliza. Fonte:https://jornaldebrasilia.com.br/

Nenhum comentário:

Postar um comentário