TÚNEL DE TAGUATINGA

TÚNEL DE TAGUATINGA
O FUTURO PASSA POR AQUI

sexta-feira, 18 de março de 2022

Síndico agredido em condomínio está na UTI com hemorragia cerebral

Foto:Material cedido ao Correio
Wahby Abdel Karim Khalil, 42 anos, é jornalista da EBC e levou um soco ao questionar o personal boxe Henrique Paulo Sampaio Campos em razão do barulho causado por um saco de pancadas instalado na academia do condomínio Luna Park O jornalista e síndico de um condomínio em Águas Claras agredido com um soco por um morador do prédio está internado na unidade de terapia intensiva (UTI) com hemorragia cerebral. Wahby Abdel Karim Khalil, 42 anos, foi agredido, no final da manhã desta quinta-feira (17/3), ao chamar a atenção de um professor de educação física pelo barulho causado por um saco de pancadas instalado na academia do Luna Park.
O estado de saúde de Khalil, jornalista da Empresa Brasil de Comunicação (EBC), foi repassado ao Correio pelo advogado de defesa dele, Edson Alexandre. Câmeras do circuito interno de segurança da academia registraram a agressão. Nas imagens, o suspeito identificado como Henrique Paulo Sampaio Campos aparece discutindo com o síndico. Um terceiro homem, que é funcionário da academia, acompanha a discussão. Em determinado momento, o personal boxe dá um soco no rosto do jornalista, que cai ao chão. O funcionário tenta intervir, mas acaba sendo supostamente ameaçado, como mostram as imagens, e sai do local em seguida. Após ser agredido, Khalil foi encaminhado ao Hospital Santa Lúcia, onde permanece internado. “Ele está na UTI e com hemorragia cerebral. Preliminarmente, é para ele receber alta amanhã (sexta-feira), mas o quadro é um pouco delicado”, afirmou o advogado. Em áudio enviado pelo WhatsApp, Khalil detalha o estado de saúde. "Continuo internado, na UTI, em observação em relação à hemorragia no cérebro. Pode ser que eu receba alta amanhã, mas ainda não está certo. Estou aguardando o neurologista, que vai fazer a avaliação. No mais, estou sentindo dores na parte do rosto, a boca inchada e dificuldades na fala", disse. O caso é investigado pela Polícia Civil do Distrito Federal. Um boletim de ocorrência foi registrado na 21ª Delegacia de Polícia (Taguatinga Sul) e, a princípio, é tratado como lesão corporal. O Correio entrou em contato com Henrique, mas, até a última atualização dessa reportagem, não obteve retorno. A reportagem também esteve no prédio e interfonou no apartamento de Henrique, mas ele não estava em casa. Fonte:https://www.correiobraziliense.com.br/

Nenhum comentário:

Postar um comentário