A CADA DIA, VIVEMOS MAIS PERTO DA VALPARAÍSO QUE QUEREMOS

A CADA DIA, VIVEMOS MAIS PERTO DA VALPARAÍSO QUE QUEREMOS
VALPARAÍSO QUE EU QUERO 27

quinta-feira, 3 de março de 2022

Criança morre atropelada por motorista embriagado e sem CNH

Foto: Arquivo Pessoal
O condutor do veículo foi agredido por populares que tentaram linchá-lo após perceberem que a criança estava desacordada e coberta de sangue Em Montes Claros (MG), uma criança de dois anos morreu depois de ser atropelada por um motorista embriagado na noite desta terça-feira, 1. De acordo com a Polícia Militar, o motorista de 78, além de não possuir Carteira Nacional de Habilitação (CNH), fez o teste do bafômetro que acusou 0,78 miligramas por litro de ar expelido. Rhanna Rafaela Rodrigues Nunes foi atropelada a poucos metros da casa onde morava, no bairro Camilo Prates. A avó e a bisavó da menina recolhiam roupas secas em um varal improvisado em uma cerca, acompanhadas da menina. “Ela estava pertinho de mim, quando, de repente, vi um carro descendo, sem rumo e sem farol. Apesar de sentir um vento frio nas costas, continuei catando as roupas, mas, segundos depois, senti falta da minha neta. Até falei ‘nossa, que carro doido!’. Perguntei para mãe sobre minha netinha e comecei a gritar ‘cadê ela, gente?’. Até achei que alguém no carro tinha pegado, roubado, mas não era. Dei alguns passos depois do varal e a vi caída no chão, com o rostinho cheio de sangue. Fiquei desesperada”, contou a avó Rosimary Ferreira Nunes ao g1. Quando a família percebeu que a criança não se mexia e perdia sangue, a levaram para o Hospital Alpheu de Quadros. Do hospital, Rhanna foi encaminhada para Santa Catarina, onde foi a óbito às 23h25, conforme informou a PM. Ainda segundo os militares, o condutor do veículo foi agredido por populares que tentaram linchá-lo após perceberem que a criança estava desacordada e coberta de sangue. “O Samu levou o autor para a Santa Casa e nessa unidade hospitalar foi possível fazer o teste do etilômetro, que acusou positivo. Ele está escoltado e sob cuidados médicos, uma vez que apresenta ferimentos na face. Após o atendimento, pode ser conduzido. Houve, infelizmente, a morte de uma criança de apenas dois anos de idade. Testemunhas sinalizaram, inclusive, que esse motorista praticava, minutos antes, manobras perigosas, em zigue-zague na pista”, explicou o tenente Daniel Lucas Lyra Ramos. Foi a tia de Rhanna, Ellen Teixeira, quem aparou a mãe da menina. Segundo ela, a sobrinha gostava de dançar e era muito querida pela família e por moradores do bairro. Ellen cobra justiça em relação ao suspeito. “Os médicos disseram que, no Hospital Alpheu de Quadros, ela teve uma parada cardiorrespiratória, de 21 minutos. Aqui [na Santa Casa], outros médicos tentaram salvá-la, mas não deu. Uma pessoa que estava bêbada matou minha sobrinha, uma criança que tinha a vida toda pela frente. Só dois aninhos de vida. Era pequenininha, mas sabia de tudo, sabia ser independente e alegre. O que eu e todos querem é justiça. A minha Rhanna não volta, mas, em nome dela, vamos cobrar que esse homem seja devidamente responsabilizado”, desabafou. Fonte:https://jornaldebrasilia.com.br/

Nenhum comentário:

Postar um comentário