PREVENÇÃO É A MAIOR PROTEÇÃO

PREVENÇÃO É A MAIOR PROTEÇÃO
PREVENÇÃO É A MAIOR PROTEÇÃO

terça-feira, 1 de fevereiro de 2022

Fazendeiro é preso acusado de maus-tratos contra mais de mil búfalas

Foto: Reprodução
Sem água e sem comida, os animais estavam morrendo. As investigações concluíram que ao menos 667 animais foram vítima de maus-tratos Na última quinta-feira, 27, o fazendeiro Luiz Augusto Pinheiro de Souza, foi preso pela Polícia Civil acusado de deixar mais de mil búfalas sem água e comida, no interior de São Paulo. Luiz Augusto passou 39 dias foragido desde 19 de dezembro do ano passado, quando teve a prisão decretada. Além de alugar um apartamento no nome de outra pessoa para evitar ser descoberto, o fazendeiro utilizava boné e mascará para não ser reconhecido. No entanto, os policiais receberam informações de que ele estaria escondido na cidade de São Vicente, litoral de São Paulo. A rotina de Luiz era composta de passeios pela praia e saídas para fazer compras. A busca dos policias contou com conversas com porteiros e donos de banca, até descobrirem que o fazendeiro sempre passava pela mesma rua, geralmente no fim do dia. Sem água e sem comida, os animais estavam morrendo. Eles chegaram a se alimentar com cascas de árvores. As investigações concluíram que ao menos 667 animais foram vítimas de crimes de maus-tratos. “Nós entramos com recurso. Vocês vão ver que isso não vai dar em nada”, afirma o fazendeiro. Luiz Augusto vai responder por maus-tratos contra os animais e pelo menos por outros cinco crimes. O Ministério Público, por outro lado, pede o pagamento de uma indenização por dano moral animal e dano material de mais de R$ 16 milhões. E, ainda, que a fazenda seja transformada num santuário para animais. Fonte:https://jornaldebrasilia.com.br/

Nenhum comentário:

Postar um comentário