CAMPANHA DE UTILIDADE PÚBLICA--INFRAESTRUTURA

CAMPANHA DE UTILIDADE PÚBLICA--INFRAESTRUTURA
CAMPANHA DE UTILIDADE PÚBLICA--INFRAESTRUTURA

sábado, 24 de fevereiro de 2024

Confira os novos valores das passagens de ônibus do Entorno do DF

 

Marco Aurélio é sindicalista e alerta que podem ocorrer demissões - (crédito: Alessandro de Oliveira/CB/D.A Press)


Usuários reclamam e têm medo de perderem emprego. Valores vão variar de R$ 4,45 a R$ 22,25. Este é terceiro aumento das passagens em menos de 1 ano. ANTT diz que reajuste é necessário para cobrir custos


A partir deste domingo (25/2), moradores do Entorno do Distrito Federal vão pagar 8,56% mais caro pelas passagens de ônibus com destino a Brasília. A medida, aprovada pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), foi publicada na edição de ontem do Diário Oficial da União (DOU). Na contramão do aumento, usuários reclamam e temem o desemprego.

Com o reajuste, os novos valores das passagens das linhas de ônibus que circulam no Entorno do DF vão variar de R$ 4,45 a R$ 22,25 (veja quadro Novos Valores). Segundo a ANTT, a recomposição tarifária é garantida pela legislação e será válida para as linhas operadas por meio de autorização especial e não inclui as da Taguatur, única empresa que atua por meio de permissão por contrato licitado. Os cálculos referentes a esse contrato estão em processo de análise pela Diretoria Colegiada da agência e serão divulgados em breve, disse o órgão.

Este é o terceiro aumento de tarifas de ônibus do Entorno em menos de um ano. Em março de 2023, houve um reajuste de 12%. Cinco meses depois, em agosto, os valores subiram 15%. Como justificativa, a ANTT afirmou que o processo leva em conta diversos componentes, como combustível, óleo lubrificante e o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) acumulado de 4,621% no período de janeiro a dezembro de 2023. "É relevante destacar que, ao contrário de outros sistemas de transporte, o semiurbano não recebe subsídios, dependendo exclusivamente das tarifas pagas pelos usuários. Esses recursos são destinados a cobrir os gastos operacionais, incluindo manutenção, aquisição de veículos e folha de pagamento, entre outros", frisou a agência.

Novos valores

Águas Lindas de Goiás — Brasília: R$ 10,85
Águas Lindas de Goiás — Brazlândia: R$ 4,45
Céu Azul — Brasília: R$ 6,95
Cidade Ocidental — Brasília: R$ 8,45
Cidade Ocidental — Taguatinga: R$ 9,75
Cidade Ocidental — Gama: R$ 5,75
Formosa — Planaltina DF: R$ 7,80
Lago Azul (Novo Gama) — Brasília: R$ 11,70
Luziânia — Brasília: R$ 10,35
Luziânia — Gama: R$ 7,75
Luziânia — Taguatinga: R$ 11,65
Monte Alto — Brasília: R$ 9,85
Monte Alto — Brazlândia: R$ 2,85
Monte Alto — Taguatinga: R$ 9,10
Novo Gama — Brasília: R$ 9,80
Parque Industrial Mingone — Brasília: R$ 8,75
Parque Industrial Mingone — Gama: R$ 5,80
Parque Industrial Mingone — Taguatinga: R$ 10,05
Planaltina (GO) — Brasília: R$ 11,05
Planaltina (GO) — Sobradinho: R$ 7,25
Planaltina (GO) — Planaltina DF: R$ 5,85
Santo Antônio do Descoberto — Brasília: R$ 10,20
Santo Antônio do Descoberto — Taguatinga: R$ 8,10
Valparaíso de Goiás — Brasília: R$ 7,60
Valparaíso de Goiás — Gama: R$ 4,90
Valparaíso de Goiás — Taguatinga: R$ 8,85

Serviços diferenciados

Águas Lindas de Goiás — Brasília: R$ 21,90
Cidade Ocidental — Brasília: R$ 17,05
Planaltina (GO) — Brasília: R$ 22,25
Santo Antônio do Descoberto — Brasília: R$ 20,55

Medo do desemprego

O jardineiro Ezequiel Gomes, 30 anos, está preocupado, porque gasta em média R$ 20 por dia. A tarifa atual da cidade onde mora, em Luziânia, até a Rodoviária do Plano Piloto, é de R$ 9,55. "Trabalho em uma empresa que está com a política de não contratar pessoas do Entorno pelos gastos. Nesta semana, foram demitidos quatro e acredito que isso ainda não aconteceu comigo por ter mais tempo na casa, mas é muito triste trabalhar com insegurança", desabafa.

O sindicalista Marco Aurélio, 40, também gasta R$ 20 reais de passagem todos os dias. Morador da região de Águas Lindas, ainda não sabe quanto vai pagar pela passagem, mas está indignado com um novo aumento em um curto período de tempo.

O trabalhador comenta, ainda, sobre possíveis demissões. "Essa situação vai acabar gerando muito desemprego. Trabalho diretamente com empregados domésticos e sabemos que a maioria vem do Entorno para a capital. Muitos patrões não vão querer bancar esses deslocamentos", reclama.

Devido ao reajuste, Marco está cogitando tirar o carro da garagem. "Estamos com a gasolina e a passagem cara. Hoje, penso muito em vir para Brasília de carro, por causa desses aumentos e da qualidade dos ônibus", finaliza o sindicalista.

A moradora de Santo Antônio do Descoberto Eliane Alves, 56 anos, pega ônibus de segunda-feira a sexta-feira em direção à rodoviária para trabalhar como diarista no Plano Piloto. Por dia, gasta R$ 9,35 de Goiás para o DF e mais R$ 3,80, em um segundo ônibus. Ela, que ficou sabendo do reajuste por amigos, pagará R$ 0,85 a mais na tarifa.

"Não tenho medo de ser mandada embora do trabalho, pois conheço minha chefe há bastante tempo e tenho confiança nela", relata Eliane. No entanto, a diarista teme que alguns conhecidos possam ser demitidos por causa do reajuste. "Tenho vários amigos que moram no Entorno e fazem o mesmo trajeto que eu. Nós sabemos que, quando o calo aperta no patrão, ele costuma descontar no empregado", avalia.

*Estagiário sob a supervisão de Malcia Afonso

Fonte:  https://www.correiobraziliense.com.br/

Nenhum comentário:

Postar um comentário