CAMPANHA DE UTILIDADE PÚBLICA-INFRAESTRUTURA

CAMPANHA DE UTILIDADE PÚBLICA-INFRAESTRUTURA
CAMPANHA DE UTILIDADE PÚBLICA- INFRAESTRUTURA

sábado, 3 de fevereiro de 2024

Gêmeas siamesas Lara e Larissa passam por cateterismo em Goiânia

 

Conheça as siamesas Lara e Larissa, que estão na UTI em Goiânia após nasceram unidas pelo tórax, abdômen e bacia — Foto: Divulgação/Hecad

Médico cardiologista afirma que esta é a primeira vez que a cirurgia é realizada em gêmeas siamesas. A mãe das meninas comemora o procedimento e diz estar ansiosa pela separação.


As gêmeas siamesas Lara e Larissa, que nasceram unidas pelo tórax, abdômen e bacia, passaram por um cateterismo, em Goiânia. Segundo o médico cardiologista Maurício Lopes Prudente, responsável pela cirurgia, esta é a primeira vez que o procedimento é realizado em gêmeas siamesas.

“Este é um procedimento que já realizamos, mas, até onde há registros científicos, nunca foi realizado em gêmeas siamesas”, afirmou Prudente em entrevista à TV Anhanguera.

O cateterismo foi realizado no dia 24 de janeiro, no Hospital Estadual de Urgências Governador Otávio Lage de Siqueira (Hugol). Após a cirurgia, Lara e Larissa foram transferidas para o Hospital Estadual da Criança e do Adolescente (Hecad), onde estão internadas e se recuperam do procedimento.

O cardiologista explica que o cateterismo é um procedimento em que implantam um cateter por uma veia para fechar o canal arterial e melhorar o fluxo de sangue no coração. A cirurgia foi realizada porque uma das gêmeas nasceu com uma malformação no coração e tinha dificuldade para respirar.

“Uma delas não conseguia sair da ventilação mecânica. Ela precisava de respirador artificial para manter o nível de oxigenação”, detalha o médico .

Como as gêmeas são siamesas, as duas precisaram passar pela cirurgia. “Por serem siamesas há uma complexidade e é toda uma dificuldade. Entramos com o cateter pela veia e, como são dois corações um do lado do outro, não tínhamos certeza de qual coração chegaria”, afirma Prudente.

Apesar da dificuldade, o cateterismo foi realizado com sucesso, o que é um alívio para os médicos. O cardiopediatra Jonathan Guimarães Lombardi comemora o resultado da cirurgia, que, segundo ele, possibilita uma recuperação menos agressiva e, após isso, pensar na separação das gêmeas.


Gêmeas siamesas Lara e Larissa passam por cateterismo em Goiânia, Goiás — Foto: Reprodução/TV Anhanguera


“Com um furinho na virilha, conseguimos entrar com um cateter sem abrir a criança, sem corte, sem sangramento e uma recuperação incrível. Isso vai melhorar o tamanho do coração e, em breve, poder programar a separação para os próximos meses. Ficamos felizes em poder ajudá-las”, comemora.

A mãe da Lara e da Larissa, Kátia Márcia Cardoso, lembra as dificuldades que viveu com as filhas devido ao problema no coração e diz que vivia uma “montanha-russa” com a saúde das gêmeas. Para ela, a realização do cateterismo gera um alívio, mas também uma ansiedade pela separação.

“É com calma. Elas ainda vão passar alguns dias na UTI, mas estão se recuperando bem a cada dia”, finaliza a mãe.


Fonte;  https://g1.globo.com/

Nenhum comentário:

Postar um comentário