PREVENÇÃO É A MAIOR PROTEÇÃO

PREVENÇÃO É A MAIOR PROTEÇÃO
PREVENÇÃO É A MAIOR PROTEÇÃO

quarta-feira, 16 de fevereiro de 2022

Menina é acusada de assassinato por morte de bebê nascido de estupro

Foto: Agência Brasil
Na Malásia, a acusação de assassinato acarreta a pena de morte. Porém, os menores considerados culpados de crimes capitais podem cumprir uma sentença de prisão perpétua a critério do rei do país Uma adolescente malaia foi acusada de matar seu bebê recém-nascido que, segundo a jovem, teria sido concebido de estupro. Nesta terça-feira (15), ativistas pediram que a acusada fosse libertada sob fiança. A jovem de 15 anos foi detida na semana passada, depois que um bebê foi encontrado com facadas no peito em uma casa no Estado de Terengganu, segundo a polícia. Na Malásia, a acusação de assassinato acarreta a pena de morte. Porém, os menores considerados culpados de crimes capitais podem cumprir uma sentença de prisão perpétua a critério do rei do país. A menina alegou ter sido estuprada no ano passado por um homem de 20 anos cujo paradeiro permanece desconhecido, segundo as autoridades. A polícia iniciou uma investigação separada sobre o suposto ataque e pediu que o homem se entregasse. A advogada da jovem, Nurainie Haziqah Shafii, disse que pediu fiança alegando ser menor de idade, mulher e doente, mas o tribunal negou o pedido sem dar uma razão. A Procuradoria-Geral não respondeu imediatamente a um pedido de comentário enviado por e-mail. A Comissão de Direitos Humanos da Malásia, conhecida como Suhakam, disse estar decepcionada com a decisão do tribunal de manter a menina sob custódia. “(O tribunal) deveria considerar o estado de espírito da menina e garantir que ela fique detida no hospital”, disse o comissário da Suhakam, Noor Aziah Mohamad Awal, à Reuters. Fonte:https://jornaldebrasilia.com.br/

Nenhum comentário:

Postar um comentário