TÚNEL DE TAGUATINGA

TÚNEL DE TAGUATINGA
O FUTURO PASSA POR AQUI

quarta-feira, 4 de maio de 2022

Empresário executado em Santa Maria: três assassinatos intrigam a polícia

Foto:Material cedido ao Correio
O enteado de André Oliveira, Wesley Carvalho Martins, também foi executado em janeiro deste ano. O Correio apurou que, em 29 de maio de 2021, o pai de Wesley, o empresário Leonardo Dany Cartaxo Martins, 44, foi executado de maneira semelhante, no Lago Azul (GO), enquanto dirigia uma Amarok preta Um terceiro assassinato em menos de um ano intriga os investigadores da Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF). Antes da morte de André Oliveira de Menezes, 39 anos, assassinado a tiros em frente ao trabalho, em Santa Maria, criminosos também tiraram a vida de outras duas pessoas ligadas a ele, incluindo o enteado, Wesley Carvalho Martins, 26. O Correio apurou que, em 29 de maio de 2021, o pai de Wesley, o empresário Leonardo Dany Cartaxo Martins, 44, foi executado de maneira semelhante, no Lago Azul (GO), enquanto dirigia uma Amarok preta. A informação foi confirmada ao Correio por um dos irmãos de André. Em entrevista, o homem, que preferiu não se identificar, afirmou que as três mortes são similares no modus operandi. André foi executado com cerca de 10 tiros em frente à empresa onde era dono, uma loja de venda de carros, na AC 200. O empresário saía de uma festa no Lago Azul (GO) com destino à Santa Maria. Conduzindo uma Hilux prata, ele foi surpreendido a balas antes mesmo de descer do veículo. O familiar conta que dois criminosos, em um Cronos preto, estacionaram em frente à loja. Um deles desceu do veículo e efetuou os disparos, enquanto o outro permaneceu no carro para empreender fuga. Ao ouvir os disparos, o familiar, que estava em um campo sintético próximo, correu e socorreu a vítima. André chegou a ser levado ao Hospital Regional de Santa Maria (HRSM), mas não resistiu aos ferimentos e morreu. André também era dono de uma distribuidora de bebidas. Ao ser questionado sobre a motivação do crime, o irmão acredita que tenha sido por causa de ciúmes de uma mulher. “Ele era separado e tinha uma mulher que ficava com ele e outro cara. É uma das hipóteses, mas não sabemos de nada ainda”, declarou. Separado e pai de quatro filhos, o empresário foi sepultado no Cemitério do Lago Azul na tarde desta terça-feira (3/5). Duas mortes em oito meses Em 3 de janeiro deste ano, o enteado de André foi morto na mesma quadra, dentro de um carro preto. Wesley saía da casa da mãe, quando criminosos passaram em dois carros brancos e efetuaram, ao menos, 13 disparos contra ele. O executor teria descido do automóvel para efetuar os tiros, segundo relataram testemunhas. Wesley perdeu o pai da mesma maneira. O empresário Leonardo Davy foi morto no Novo Gama (GO), na madrugada de 29 de maio, por volta de 00h50. A vítima conduzia uma Amarok preta e, pouco antes de passar por um quebra-molas, recebeu vários disparos de arma de fogo. Leonardo era dono de uma empresa de Ferragens no Lago Azul. A motivação e a autoria seguem em investigação. Investigação Ao Correio, a delegada-chefe da 33ª Delegacia de Polícia (Santa Maria), Cláudia Alcântara, afirmou que, em relação à morte de André, dará início às oitivas nesta quarta-feira (4/5). O caso é tratado como homicídio e a PCDF trabalha com duas linhas de investigação: rixa ou esquema de agiotagem. A segunda hipótese partiu depois que um dos irmãos de André alegou à polícia que, 10 dias antes de ser morto, o empresário recebeu um bilhete com ameaças de um agiota. De acordo com a delegada, a vítima ganhou uma ação judicial contra o agiota. “Ele teria pagado o valor a mais e, dessa forma, o juiz deu causa ganha. Mas, dias depois, ele recebeu essa ameaça. Não podemos descartar nenhuma linha. Tudo será investigado”, frisou. Fonte:https://www.correiobraziliense.com.br/

Nenhum comentário:

Postar um comentário