A CADA DIA, VIVEMOS MAIS PERTO DA VALPARAÍSO QUE QUEREMOS

A CADA DIA, VIVEMOS MAIS PERTO DA VALPARAÍSO QUE QUEREMOS
VALPARAÍSO QUE EU QUERO 27

quarta-feira, 25 de maio de 2022

Terceira-via-- MDB, PSDB e Cidadania confirmam Simone Tebet como pré-candidata à Presidência

Ex-deputado federal Roberto Freire, presidente nacional do Cidadania l Foto: Reprodução
Presidente nacional do Cidadania, Roberto Freire, elogiou a decisão de renúncia de João Dória (PSDB) para o fortalecimento de um nome único da terceira-via Nesta terça-feira, 24, o presidente nacional do Cidadania, Roberto Freire, disse que é preciso furar a polarização entre os candidatos Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e Jair Bolsonaro (PL) para que os brasileiros possam “sonhar com uma candidatura de união”. Além disso, o ex-deputado chama a gestão bolsonarista como o momento “mais sombrio da história do país”. Segundo Freire, a decisão de Dória em abdicar da disputa presidencial fortalece um nome único para a terceira-via: o da senadora Simone Tebet (MDB). “Não estamos em 1964 ou nos tempos da resistência à ditadura militar, mas os tucanos, fundamentais na construção da candidatura única, abrem mão da cabeça de chapa para que o MDB se torne novamente uma grande frente democrática. E retome seu papel histórico”, disse. No mais, ele afirma que a polarização política brasileira possui um projeto “destrutivo”, em especial, o lado de Bolsonaro. A preocupação se concentra no forte anti-petismo brasileiro. De acordo com Roberto, o “neofacismo” cria força com o enfretamento à Lula. “Não se derrota um movimento antidemocrático com frente de esquerda, também ela com suas contradições liberticidas”. Já a união entre MDB, PSDB e Cidadania podem dar um passo concreto no rumo à democracia, segundo o político. “O centro democrático continua aberto ao diálogo com todas as forças que vejam na polarização um embate que empobrece o país. Gera fome e desemprego. Insufla o ódio. Divide famílias e sociedade. Coloca em risco nosso futuro”, destaca. Freire afirma que a polarização poderá reeleger o “pior governo que o Brasil já teve” e que Tebet “terá a oportunidade de liderar um projeto que atraia os setores mais diversos possíveis”, juntamente com o MDB no combate ao “fascismo e a barbárie”. Por Ysabella Portela Fonte:https://www.jornalopcao.com.br/

Nenhum comentário:

Postar um comentário