TÚNEL DE TAGUATINGA

TÚNEL DE TAGUATINGA
O FUTURO PASSA POR AQUI

sexta-feira, 5 de novembro de 2021

homem implora por comida na Asa Norte, em Brasília: 'Por favor, é fome'

Milhares de pessoas reagiram ao registro postado nas redes sociais. Durante pandemia, população pobre no Distrito Federal teve maior aumento percentual no país. Moradores da 106 Norte, em Brasília, gravaram imagens de um homem implorando por comida. O vídeo, publicado nas redes sociais, comoveu milhares de pessoas. "É fome. Por favor, é fome", diz homem aos gritos entre os prédios residenciais de Brasília. Até às 13h desta quinta-feira (4), mais de 6 mil pessoas "curtiram" a publicação e mais de mil pessoas compartilharam as imagens. "Essa cena tem se repetido toda semana aqui na quadra. Famílias famintas param embaixo dos blocos e pedem por qualquer tipo de ajuda", conta Carlos Alberto Júnior, que fez a postagem do homem que diz ter fome. A fala de Carlos Alberto é comprovada por meio de pesquisas. Dados do Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getúlio Vargas (FGV) mostram que a população pobre de Brasília teve o maior aumento percentual do país durante a pandemia. Quem é o homem que aparece no vídeo? Nas imagens que estão viralizando, o homem se apresenta como Marcos, diz que tem filhos e pede ajuda. "Tenho família, filhos, meu nome é Marcos. Alguém compra um pão 'pra' nós, alguém compra um leite [Sic]?", diz o homem. Na publicação, centenas de pessoas comentaram. "É de cortar o coração", diz um, "Essa situação está cada vez mais comum em Brasília", escreveu outro. O g1 e a TV Globo tentaram encontrar o homem que aparece nas imagens. No entanto, até publicação desta reportagem, ele não havia sido localizado. Alguns moradores da Asa Norte dizem que "Marcos sempre aparece na quadra". Outros contam que ele tem algum transtorno mental e que, sempre que possível, é auxiliado. Pobreza no DF Entre o primeiro trimestre de 2019 e janeiro de 2021, a população pobre do Distrito Federal cresceu de 12,9% para 20,8% – o maior aumento percentual do país, segundo um estudo do FGV IBRE. A pesquisa considera que estão na faixa da pobreza as famílias com renda de até R$ 450 por mês por pessoa, ou seja, que vivem com R$ 13,47 por dia. Além disso, segundo uma pesquisa feita em julho pela Companhia de Planejamento do Distrito Federal (Codeplan), Brasília tem 308 mil pessoas sem emprego. O índice corresponde a 18,7% da população do DF.
--Foto: TV Globo/Reprodução--- Além da pobreza, outro fator que impulsiona a fome na capital federal é o preço dos alimentos. Uma pesquisa do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) aponta que Brasília acumula a maior alta do país no preço da cesta básica entre setembro de 2020 e 2021. O preço médio da cesta subiu 34,13% nesse período. Em agosto, o valor chegava a R$ R$ 594,59. O reajuste é mais de oito pontos percentuais maior do que o da segunda colocada, Cuiabá (MT), que viu o preço da cesta básica subir 25,78% no último ano. Fonte:https://g1.globo.com/

Nenhum comentário:

Postar um comentário