A CADA DIA, VIVEMOS MAIS PERTO DA VALPARAÍSO QUE QUEREMOS

A CADA DIA, VIVEMOS MAIS PERTO DA VALPARAÍSO QUE QUEREMOS
VALPARAÍSO QUE EU QUERO 27

terça-feira, 14 de junho de 2022

Corpos de Dom Phillips e Bruno Pereira foram encontrados, afirma esposa do jornalista

Foto: Reprodução
Nesta segunda-feira, 13, o indigenista Bruno Pereira e o jornalista inglês Dom Phillips foram encontrados mortos Nesta segunda-feira, 13, o indigenista Bruno Pereira e o jornalista inglês Dom Phillips foram encontrados mortos. A informação é da esposa de Dom Phillips, Alessandra Sampaio, compartilhada pelo jornalista André Trigueiro, da TV Globo. A informação ainda não foi confirmada pelas autoridades brasileiras. Phillips e Pereira foram vistos pela última vez na manhã de domingo, 5 de junho, na comunidade São Gabriel, não muito longe de seu destino, aonde navegavam pelo rio Itaquaí. O desaparecimento da dupla foi alertado pela União dos Povos Indígenas do Vale do Javari (Univaja) nesta segunda-feira. O Vale do Javari é a região com a maior concentração de povos indígenas isolados do mundo. Os dois haviam viajado até a região de Lago do Jaburu e deveriam retornar à cidade de Atalaia do Norte, a cerca de duas horas de barco. Pereira acompanhava o jornalista britânico como guia, na segunda viagem da dupla por esta região isolada da Amazônia desde 2018. A Polícia Federal confirmou no domingo, 12, ter encontrado uma mochila e um par de sandálias na área de busca pelo indigenista Bruno Pereira e o jornalista inglês Dom Phillips. Na noite deste domingo, a Polícia Federal confirmou que foram encontrados uma mochila e documentos pertencentes a dupla. O material será encaminhado a perícia. A mochila estava amarrada em uma árvore, em área de igapó, terreno de mata alagada. Phillips, de 57 anos, é colaborador do jornal britânico The Guardian e trabalha no Brasil há 15 anos. Apaixonado pela Amazônia, onde escreveu dezenas de reportagens, o jornalista estava na região há vários dias trabalhando em um livro sobre preservação ambiental e desenvolvimento local, com apoio da fundação Alicia Patterson. Pereira, de 41 anos, é um especialista da Fundação Nacional do Índio (Funai) e um conhecido defensor dos direitos indígenas. Foi coordenador regional da Funai em Atalaia do Norte, município onde viajava com Phillips quando desapareceram. Seu trabalho em defesa dos povos indígenas lhe rendeu ameaças regulares destes grupos criminosos. Fonte:https://jornaldebrasilia.com.br/

Nenhum comentário:

Postar um comentário