A CADA DIA, VIVEMOS MAIS PERTO DA VALPARAÍSO QUE QUEREMOS

A CADA DIA, VIVEMOS MAIS PERTO DA VALPARAÍSO QUE QUEREMOS
VALPARAÍSO QUE EU QUERO 27

quarta-feira, 6 de abril de 2022

Amigos de técnico em enfermagem morto criam vaquinha para transferir corpo

Foto:Reprodução/Redes sociais
Vaquinha virtual foi criada para arrecadar dinheiro para o translado do corpo de André Lopes, 31 anos, até Bom Jesus (PI). Corpo foi encontrado no apartamento dele, em Ceilândia, nesta segunda-feira (4/4) Amigos do técnico em enfermagem André Lopes, 31 anos, encontrado morto e com sinais de tortura dentro do próprio apartamento, em Ceilândia, promovem uma vaquinha virtual para o translado do corpo do jovem até o Piauí. O jovem nasceu no município piauiense de Bom Jesus, onde morava com a família, mas havia se mudado em julho de 2020 para a capital do país. Foto:Reprodução/Redes sociais Enfermeiro André Lopes foi encontrado morto e com sinais de tortura apartamento, em Ceilândia Norte
O custo da transferência é de R$ 5 mil e, até o momento, os colegas conseguiram arrecadar pouco mais de R$ 2,4 mil. Na mensagem, um dos colegas frisou que a família de André não tem condições financeiras para o envio do corpo. "Nós, amigos, fizemos uma vaquinha para o nosso amigo ter um sepultamento no seu estado de origem e, juntamente, realizando o desejo dele de ser velado junto à avó", escreveu. André foi encontrado morto nesta segunda-feira (4/4), por um vizinho, na QNN 7, de Ceilândia Norte. Em entrevista ao Correio, o morador, que também era amigo do técnico em enfermagem, relatou que o rapaz foi encontrado sem roupas e com os braços amarrados com um cabo de ferro de passar roupas. Antes de ficar sumido por dois dias, André esteve em dois bares da região, na noite de sexta-feira (1°/4). “Ele foi embora depois e já era acostumado a fazer isso. Quando ele chegava no limite, pedia um transporte por aplicativo e ia para a casa. Mas durante todo o sábado (2/4), não estávamos tendo notícias dele”, relatou o amigo. Estranhando o desaparecimento do colega, o rapaz acionou a proprietário do prédio, que abriu a porta do apartamento com uma chave reserva. Ao entrar no quarto, o amigo de André encontrou o cômodo com roupas jogadas ao chão. “Quando olhei perto da cama, meu amigo estava nu, com sinais de como tivesse sofrido abuso.” O técnico em enfermagem também estava com os braços amarrados com um cabo de ferro de passar roupas, coberta na cabeça e uma faca nas nádegas. A PCDF informou que o caso segue em investigação e, por enquanto, não repassará mais informações. Para contribuir com a vaquinha, acesse o site: www.vakinha.com.br/vaquinha/vakinha-sepultamento-do-andre. Fonte:https://www.correiobraziliense.com.br/

Nenhum comentário:

Postar um comentário