TÚNEL DE TAGUATINGA

TÚNEL DE TAGUATINGA
O FUTURO PASSA POR AQUI

quinta-feira, 20 de janeiro de 2022

PM e irmão acusados de participar de estupro coletivo em Águas Lindas são soltos

Foto:(crédito: PCDF/Divulgação)
O crime teria ocorrido no dia 9 de outubro de 2021. Na ocasião, o policial militar e o sargento do exército foram presos em flagrante, acusados pelo crime de estupro Acusados de participar do estupro coletivo de uma jovem de 25 anos, em uma festa na região de Águas Lindas de Goiás, o subtenente da Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF) Irineu Marques Dias, 44 anos, e o sargento do exército Thiago de Castro Muniz, 36, foram soltos nesta quarta-feira (19/1), após decisão da Justiça de Goiás. De acordo com o advogado de defesa do policial, Aldênio de Souza, o pedido foi aceito na noite de terça-feira (18/1), mas os acusados só foram colocados em liberdade na manhã desta quarta-feira (19/1). Os dois foram presos em flagrante no dia 9 de outubro de 2021. Segundo a defesa, a liberação foi embasada na não fundamentação de elementos legais, que justificariam a manutenção da prisão preventiva. O caso segue em segredo de justiça. Relembre o caso Ao Correio, a vítima narrou que o estupro coletivo teria durado, ao menos, cinco horas. Na época, três homens foram presos — um deles é o subtenente do Batalhão de Polícia Militar Ambiental (BPMA), Irineu Marques Dias, que desde então está afastado do cargo. Thiago de Castro Muniz, 36, e Daniel Marques Dias, 37, irmão do subtenente e dono da casa também foram detidos. Segundo a própria jovem, o estupro só acabou quando ela conseguiu fugir e pedir ajuda. A moça vestiu uma roupa que supostamente pertencia ao militar e saiu do local. Os policiais militares de Goiás foram acionados e se deslocaram até o endereço dos fatos. O Corpo de Bombeiros Militar do Estado de Goiás (CBM-GO) atendeu a jovem e a encaminhou até o Hospital Municipal Bom Jesus para atendimento médico. Os policiais conversaram com ela na unidade de saúde após ela ter sido atendida e medicada e a levaram até à 17ª Delegacia de Polícia para reconhecimento. Fonte:https://www.correiobraziliense.com.br/

Nenhum comentário:

Postar um comentário