UM NOVO TEMPO

UM NOVO TEMPO
+ DE 40 ATENDIMENTOS PEDIÁTRICOS

quarta-feira, 12 de janeiro de 2022

Família que morreu soterrada em Brumadinho, retornava de férias

Foto:Redes Sociais
Conforme as investigações, a família foi passar férias e as confraternizações de fim de ano com familiares em Paula Cândido (MG) redacao@grupojbr.com Desaparecidos por dois dias, a família que morreu soterrada dentro do Condominio Retiro do Chalé, era residente de Aquidauana, Mato Grosso do Sul. Todos foram localizados pelos bombeiros sobre os escombros do deslizamento, na noite de segunda-feira (10). Sendo as vítimas: • Geovane Vieira Ferreira, de 42 anos; • Henrique Alexandrino Santos, 41 anos; • Deisy Lúcia Cardoso Alexandrino Santos, 40 anos; • Vitor Alexandrino Santos, 6 anos; • Ana Alexandrino Santos, 3 anos. O casal e os dois filhos estavam retornando para Aquidauana, em Mato Grosso do Sul. Ismael Alexandrino, atual Secretário de Estado da Saúde de Goiás, que é primo de Henrique, confirmou a morte da família. Conforme as investigações, a família foi passar férias e as confraternizações de fim de ano com familiares em Paula Cândido (MG). Geovane Vieira Ferreira, que é parente da família e dirigia o carro, iria deixá-los no Aeroporto Internacional de Belo Horizonte, em Confins – e retornaria para Paula Cândido. De acordo com os Bombeiros, o reconhecimento foi feito por um tio, que identificou o carro que família estava e as características visíveis. Os corpos foram encaminhados para o Instituto Médico Legal (IML) de Belo Horizonte. O casal e os dois filhos estavam retornando para Aquidauana, em Mato Grosso do Sul. Conforme o boletim de ocorrência, o último contato ocorreu quando o pai de Henrique recebeu uma ligação do filho por volta das 13h25 de sábado (8), na qual ele o informou que iriam mudar o trajeto da viagem após encontrarem interdição na BR-040. O fluxo na estrada foi paralisado devido ao rompimento de um dique de contenção. Às 15h, uma câmera do pedágio da Via 040, em Itabirito, flagrou o carro deles enquanto passava na rodovia. Foto:Divulgação/VIA 040
Minas Gerais sofre com intensas chuvas por vários dias consecutivos, que causaram destruições por várias partes do estado. A Defesa Civil Estadual informou que 145 cidades estão em situação de emergência, e que as autoridades já receberam registros de desabamentos em outros pontos. Nota de pesar A Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS), prestou sua condolência em nota de pesar pelo falecimento da professora, Dra. Deisy Lúcia Cardoso Alexandrino Santos, que atuava há seis anos no interior do estado. “A professora Deisy deixa seu legado na UEMS, embora tenha atuado por apenas quase seis anos, demonstrou ser uma profissional de altíssimo nível, e uma pessoa capaz de colaborar com o crescimento coletivo. A família que conhecemos do curso de Agronomia de Aquidauana lamenta estas perdas, e eleva aos familiares e amigos nosso profundo pesar”, homenageia o curso em que ela era docente. Henrique Alexandrino Santos, atuava como secretário-geral adjunto da Ordem dos Advogados do Brasil em Mato Grosso do Sul (OAB/MS) em Aquidauana. O Presidente Bitto Pereira também lamentou a morte do advogado. Foto:OAB/MS
“Estamos todos comovidos com essa tragédia que ceifou a vida do Advogado e Secretário-Geral Adjunto da Subseção Aquidauana Henrique Alexandrino Santos, sua esposa, filhos e primo. Nossas sinceras condolências aos familiares neste momento de dor e que Deus possa confortar o coração de todos familiares”. Fonte:https://jornaldebrasilia.com.br/

Nenhum comentário:

Postar um comentário