TÚNEL DE TAGUATINGA

TÚNEL DE TAGUATINGA
O FUTURO PASSA POR AQUI

sexta-feira, 21 de janeiro de 2022

Banhista que viu queda de helicóptero em praia de Florianópolis relata agitação: ‘Veio descendo quase reto’

Foto:Reprodução
O apontado disse que estava sentado esperando o pôr do sol quando tudo aconteceu. “Ele [helicóptero] veio descendo quase reto Na tarde de quarta-feira (19), um helicóptero caiu em uma praia, em Florianópolis. O aposentado José Martins da Silva estava na praia e viu o exato momento. “Foi uma correria, todo mundo correndo para ver”, relatou. O apontado disse que estava sentado esperando o pôr do sol quando tudo aconteceu. “Ele [helicóptero] veio descendo quase reto. E aí eu falei com a minha esposa ‘poxa vida, ele está quase reto, está muito baixo’. Eu acabei de falar e ele caiu dentro da água”, relatou. A praia estava lotada. “A água, como está mais quente, tinha muita gente na água. Minha esposa ficou apavorada”, contou. Apesar do susto, nenhum banhista se machucou. As três pessoas que estavam na aeronave ficaram levemente feridas e foram levadas a unidades de saúde da região. Segundo ele, era comum ver a aeronave na praia. “O helicóptero faz sempre esse passeio. É sempre normal a gente vê-lo, passa muitas vezes por dia”, explicou. Vítimas Segundo o 1º tenente do Corpo de Bombeiros Militar Roberto Rosa Machado, eram turistas e tiveram ferimentos leves. Elas foram transportadas para as unidades de pronto atendimento próximas. As informações repassadas são de que o piloto precisou fazer um pouso de emergência e “em relativa segurança”, por consequência de um pane no motor. A aeronave fazia turismo e táxi aéreo. O voo durava cerca de cinco a 10 minutos e ocorria diariamente no Norte da Ilha de Santa Catarina. A cozinheira Camila de Souza Peccin, de 33 anos, estava no estabelecimento onde trabalha quando presenciou a queda do helicóptero. Ela disse que comentou com o chefe a baixa altitude que a aeronave estava naquele momento. Instantes depois, houve a queda. “Foi muito rápido, houve um estrondo”, disse. Camila também contou que o quiosque onde trabalha fica na areia, a cerca de 200 metros de onde ocorreu o acidente. “A gente nunca viu ele [helicóptero] naquele altitude. A gente viu ele vindo, com o barulho da hélice, que não estava girando como tinha que girar. Comentei [com o chefe] ‘está baixo demais’. Eu disse ‘vai cair, vai bater na água’. Foi só eu fechar a boca e caiu com tudo”, relatou. Um dos responsáveis da empresa foi até o local e informou que a empresa providencia a retirada da aeronave ainda nesta quarta-feira. Em relação aos motivos que levaram à queda, não houve manifestação até a última atualização desta matéria. Segundo portaria da Agência Nacional de Aviação (Anac), o helicóptero estava com as licenças em dia. Fonte:https://jornaldebrasilia.com.br/

Nenhum comentário:

Postar um comentário