TÚNEL DE TAGUATINGA

TÚNEL DE TAGUATINGA
O FUTURO PASSA POR AQUI

segunda-feira, 10 de janeiro de 2022

12 milhões de famílias brasileiras se encontram endividadas neste início de ano

Foto: Divulgação heque pré-datado, cartão de crédito e cheque especial são as dívidas mais comuns
Endividamento é o maior dos últimos 12 anos e aumenta busca por crédito para recompor poder de compra Pesquisa divulgada pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) mostra que o endividamento das famílias brasileiras atingiu o ápice em 2021, o maior patamar dos últimos 12 anos. Segundo o levantamento, atualmente, cerca de 12 milhões de famílias possuem dívidas no cheque pré-datado, cartão de crédito, cheque especial, carnê de loja, crédito consignado, empréstimo pessoal ou prestação de carro e de casa. Segundo especialistas, o efeito imediato desse crescimento dessas pessoas endividadas é a procura por crédito, com a intenção de recompor o poder de compra. No entanto, para o especialista em marketing da Quod, Humberto Bocayuva, empresas precisam rever estratégias de fornecimento de crédito para minimizar o risco de inadimplência. “A análise de crédito ainda é a ferramenta mais segura para o setor enfrentar o endividamento. Com o uso correto desse instrumento, é possível tomar decisões que acarretam riscos menores e, consequentemente, reduzem os prejuízos”, explica. Humberto ainda acrescenta a importância desse crédito conter informações sobre o histórico de pagamento do consumidor, para compreender sua capacidade de “honrar a dívida”. Além de repensar a forma de fazer análise de crédito, não avaliando apenas os dados de negativação – priorizando o ‘Cadastro Positivo’, que fornecem informações mais completas sobre o cliente -, o especialista ressalta a importância de se valorizar os bons pagadores, auxiliar os devedores no controle das dívidas e negociar para facilitar o pagamento por parte dos clientes. “Com o acompanhamento e controle dos clientes é possível elaborar uma estratégia de cobrança mais efetiva e menos invasiva, já que cada cliente possui necessidades e características próprias”, para Humberto, esse contato da empresa com o cliente pode ser realizado tanto por e-mail, SMS ou aplicativos de mensagem. Além disso, ele ainda fala sobre a importância de os clientes compreenderem a importância de não se atrasar ou deixar de pagar um compromisso financeiro. “Na hora de negociar, é importante que ele saiba que pode manter o seu score alto, o nome limpo e, caso realize os pagamentos em dia, participar do programa de vantagens para bons pagadores da empresa”, complementou. Por Gabriela Macedo Fonte:https://www.jornalopcao.com.br/

Nenhum comentário:

Postar um comentário