TÚNEL DE TAGUATINGA

TÚNEL DE TAGUATINGA
O FUTURO PASSA POR AQUI

sábado, 8 de janeiro de 2022

Homem assassina o feto de sua namorada grávida e é preso

Imagem: Divulgação/Dorset Police
A jovem Isabelle Irish, estava com 29 semanas de gravidez quando teve a gestação interrompida pelo agressor Um crime bárbaro levou um homem, de 35 anos, à prisão perpétua nesta quinta-feira, 6, no Reino Unido. Asa Davison foi considerado culpado de matar um feto enquanto agredia a namorada. A vítima teria engravidado de outro homem, de um relacionamento anterior. A jovem Isabelle Irish, estava com 29 semanas de gravidez quando teve a gestação interrompida pelo agressor. O caso, que foi finalizado nesta quinta, ocorreu em maio de 2020. Na época, o homem agrediu Isabelle já com a intenção de matar o feto, e desferiu golpes e chutes contra o estômago da mulher, além de arrastá-la por uma estrada. O agressor já tinha um histórico de violência doméstica e, após a agressão, a jovem foi encontrada no jardim de uma casa, pelo proprietário do imóvel. Ele chamou a polícia e ela foi levada até o hospital, onde a morte do feto foi atestada. O julgamento do caso, onde Davison foi considerado culpado, ocorreu no Tribunal da Coroa de Bournemouth. Além da prisão perpétua, uma pena mínima de 12 anos foi estabelecida até que ele possa considerar qualquer possibilidade sobre liberdade condicional. No julgamento, o acusado foi considerado ‘altamente perigoso’. A juíza do caso, Johannah Cutts, disse que: ‘Durante todo o processo, você afirmou que apenas ajudou a Srta. Irish, mas rejeitei totalmente essa evidência. Você não é um cavaleiro em um cavalo branco. Você era um homem controlador e violento. Não hesito em considerá-lo perigoso. Você se propôs não apenas a causar lesões corporais realmente graves em sua namorada grávida, mas também a matar o filho que estava por nascer”. “Como parceira, ela tinha direito ao amor e ao apoio, mas você lhe causou ferimentos, dores físicas e a forçou a dar à luz uma criança morta”, continuou a juíza. “Suas condenações anteriores mostram uma tendência para agressão doméstica. Você representa, a meu ver, um nível muito alto de periculosidade para aqueles com quem se relaciona”, finalizou. Isabelle já conheceu Davison quando estava grávida e, no início do relacionamento, ele teria dito que aceitava a situação. O que não era, no entanto, verdade. O tabloide DailyMail, divulgou gravações do telefone de Davison. Nelas, ele deixa claro rejeitar o filho da namorada. ‘Me parte o coração o fato de o bebê não ser meu’, lamentou Davison. ‘Eu não dou a mínima para o seu bebê’, ddisse. A violência contra Isabelle teve inicio em 29 de maio de 2020 e testemunhas confirmaram terem visto Davison seguindo a namorada e outra o viu tratando a jovem ‘como um cachorro na coleira’. O casal só se separou em setembro do mesmo ano, quando Asa matou o feto de Isabelle. Ele foi considerado culpado em quatro acusações, entre elas, lesão corporal e lesão com intenção de matar. Fonte:https://jornaldebrasilia.com.br/

Nenhum comentário:

Postar um comentário