TÚNEL DE TAGUATINGA

TÚNEL DE TAGUATINGA
O FUTURO PASSA POR AQUI

sábado, 23 de outubro de 2021

Irmãos morrem após comer frutas venenosas encontradas no jardim da avó

Foto:(crédito: El Pilon)--
As crianças acharam que os frutos da árvore fatal eram pequenas maçãs. Dificuldade no atendimento médico pode ter influenciado tragédia Uma tragédia abalou a família de Jhofran e Amira Chaya, no último domingo (17/10), na aldeia de Montecitos, na Colômbia. Os irmãos de cinco e três anos, respectivamente, morreram após comer uma fruta venenosa, que encontraram no jardim da avó. As informações são do jornal local El Pilon. O fruto comido pelas crianças é de uma árvore conhecida localmente como “bola de toro” e familiares acreditam que os irmãos o confundiram com pequenas maçãs. O pai afirma que o filho comeu seis unidades do fruto, enquanto a filha ingeriu quatro. Uma hora depois, eles começaram a vomitar e a ter convulsões. Os dois foram levados ao hospital, mas faleceram dois dias depois. O pai das crianças conta que a dificuldade no acesso ao atendimento pode ter influenciado na tragédia. A família é venezuelana, imigrante na Colômbia, e só tinham uma espécie de plano de saúde básico. “Como somos venezuelanos, o seguro que as crianças tinham não contava muito. A menina piorou e o que fizeram foi dar soro até ela ser encaminhada para a UTI, onde morreu”, desabafa o pai.
Após o incidente, o comissão da polícia da aldeia determinou que todas as árvores do fruto fossem eliminadas (foto: Newsflash)-Em uma tentativa de não ver a tragédia se repetir com o filho, os pais buscaram ajuda da Ouvidoria da Colômbia para que Jhofran fosse transferido para um hospital melhor equipado, na cidade de Cúcuta. A transferência foi autorizada, mas o menino sofreu uma parada cardíaca no caminho do novo hospital e morreu. Após o incidente, o comissário da polícia da aldeia, Jesus Emilio Sanchez, determinou que todos que tenham a árvore ‘bola de toro’ nas propriedades se livrem da planta, caso contrário serão multados. Por Talita de Souza Fonte:https://www.correiobraziliense.com.br/

Nenhum comentário:

Postar um comentário